Festa e livros

Música, diversão e um papo legal sobre a importância dos books — em Banff, no Canadá. 
(Outro capítulo extraído de uma obra minha, para você!)
 

A festa principiou às 9 da manhã. Todos se enfiaram nas mais elegantes vestes de inverno, prevaleciam as cores preta, marrom, cinza e azul. Músicas internacionais das décadas de 70 e 80 brotavam do home theater. “Quero essas músicas, pois recordar é viver!”, falara Irene. Naquele momento, a faixa tocada do CD, embalando os corações, era Skyline pigeon, de Elton John.Livros.

Taças de coquetel nas mãos, pratos fartos às mesas, lareira acesa, clima gostoso. Flashes de fotógrafos espocavam, Leni Carmem e Irene queriam montar um grande painel com fotos variadas do evento — a despedida dos hóspedes brasileiros de sua pousada. Haveria um show-surpresa por volta do meio-dia, ansiosamente esperado.

Vindos do andar de cima, pisando o carpete estreante e vermelho do lobby, Daniela e Luiz Cláudio juntaram-se a Jebson, Laura Carvalho e Joaquim. As irmãs Ana Rosa e Ana Maria Arruda conversavam com Josilda, Antônia e Iralvânia. Mariana, chegando de seu aposento, usando um casaco água-marinha comprido, com pequenas gravuras abstratas em preto, dando-lhe uma maior silhueta curvilínea, juntou-se às outras atraindo olhares. Ali por perto, Geneci, Diana e Eurides optaram por um canto próximo à vidraça da janela, curtiam ver a neve cair. Lia e Luiza travaram amizade com uma experiente psicóloga e pedagoga de terras pernambucanas, de Olinda: Eliete Araújo, recente hóspede, cheia de formosura. Morena elétrica, mãe de inteligentíssimos garotos, João Victor e Lucas Vinícius, que ficaram no Brasil, Eliete discutia com as novas amigas sobre Paul Mauriat — venerava suas composições ao piano! Esmerada num sobretudo preto, com detalhes que pareciam minúsculos diamantes azuis, ao saber do show transbordou de animação. Quando as proprietárias da pousada foram passando por elas, a psicóloga, afagando os cabelos corredios e castanhos escuros, exclamou com sua voz empolgada, musical:

— Gente… não acredito! Vai ter um número de dança para nós?

— Antes do almoço — certificou Irene, orgulhosa de seu novo corte de cabelo, realizado por Jebson Moraes: um curto versátil, com as mechas de frente abaixo do queixo.

— Que tipo de número é? — perguntou Luiza.

— Contem, senão morreremos de curiosidade! — brincou Lia.

As sócias riram. Leni Carmem começou a responder, sacana:

— Se dissermos qual é a apresentação, acaba a surpresa; se vocês mor…

— Ah, tá! — interveio Eliete, bem-humorada, entendendo a gracinha. — E se nós morrermos, vocês ficarão tristes, aí não haverá apresentação, não é isso?

Sem graça, dando tchauzinho, as anfitriãs foram recepcionar as gêmeas Ilka e Izabella Nóbrega, que chegavam. Lia, Luiza e Eliete trocaram olhares divertidos; depois, toques de mãos, cúmplices.

Ilka e Izabella, jeitosas, de pele alva, olhos verdes e cabelos castanhos escuros, já bebericavam coquetel a um canto. Izabella, no segundo gole, encarou uma indagação cultural de Leni:

— Hoje, Iza, com o advento dos livros virtuais, qual a importância ainda, em sua opinião como educadora, de uma biblioteca pública?

— Olha, Carmem, o livro impresso é uma realidade que vai durar muito no meio social; os virtuais são um complemento no processo informacional, uma adequação da evolução tecnológica. Nesse cenário de hoje, para mim, a biblioteca continuará sendo o elo entre o leitor, o estudante e a informação, esteja em qual suporte o livro estiver.

— Livro impresso, virtual, em qualquer formato, é gênero de primeira necessidade, porque a leitura muda mundos. Não acha, Ilka? — perguntou Irene.

Quando um leitor se percebe capaz de criar, descobrindo-se autor, sim — respondia ela. — Isso depende do papel do educador enquanto formador de leitores que saibam interpretar e opinar sobre o que leem, com criticidade. O que é a leitura, senão uma “conversa silenciosa” entre leitor e escritor, ou vice-versa? Se essa “conversa” toca nossa alma, acrescenta-se algo ao nosso eu e, certamente, há uma transformação interior. Consequentemente, demonstramos, no exterior, as mudanças intelectuais e/ou emocionais que a leitura nos proporciona. Ocorrendo essa mudança em vários leitores, vários mundos serão mudados.

— Perfeitamente, Ilka! — aclamou Leni. — Um homem sem livros, sem conhecimentos, coitado é um barco sem bússola!
 

E você aí, vamos dar uma curtida no Face do Papo, CLICANDO?               Foto: por IZAN SANT / Capa: ADRIEL S. CARDOSO

Izan Sant

Izan Sant

Um autor super do Bem.

Expresse-se...

Entrar

presente de artista

Bem-kete

Quais desses cantores pernambucanos você mais admira? Pode votar em até três.

Ver Resultados

Carregando ... Carregando ...

msg do mês

MSG DO MÊS - Josy Ventura - Esta

Aniversariantes

  • Alexandre Borges (ator)
  • Alexandre Guimarães (ator – Recife/PE)
  • André Brasileiro (ator – Recife)
  • Angélica Zenith (atriz e jornalista – Recife)
  • Babi Zavarezzi (designer e Social Media)
  • Bernardo Cavalcanti (sócio-diretor/Lulu Bijoux, RJ)
  • Carminha Ramos (mestra: Port./Inglês, Paulista/PE)
  • Christiane Torloni (atriz)
  • Dan Félix (ator – Recife)
  • Danielle Cruz (profa./Matemática, Itapissuma/PE)
  • Filipe Endrio (ator – Recife)
  • Gabriel Braga Nunes (ator)
  • Gabriela Maldonado (odontóloga, Florianópolis/SC)
  • Gil Tatzu (modelo)
  • Gustavo R. Accioly (sócio-diretor KOOK – Olinda)
  • Isis Valverde (atriz)
  • Jairo Saueressig (comis. de voo – Campo Bom/RS)
  • Jango Ubeda (advogado – Itamaracá/PE)
  • Jeovah Santiago (professor de Inglês – Paulista)
  • Karen Annuza (designer e fotógrafa)
  • Latino (cantor)
  • Lenine (músico e cantor)
  • Maiza Morais Cavalcanti (modelo/aeromoça, Recife)
  • Marcela Almeida (profa./Francês, Rio das Ostras)
  • Marcelo Hoffmann (EREMB – Recife)
  • Márcia Saber Viver (profa./Português, Curitiba)
  • Marco Aurélio Lioi (advogado)
  • Marco Pigossi (ator)
  • Mariângela Lima (atriz – Recife)
  • Martinho da Vila (sambista)
  • Neto Ferreira Silva (segurança – Itapissuma)
  • Neymar (jogador)
  • Nilza Lisboa (atriz – Recife)
  • Paulo de Castro (produtor cultural – Recife)
  • Pepeu Gomes (cantor e guitarrista)
  • Priscila Cardoso (atriz – Recife)
  • Priscila Fantin (atriz)
  • Renata Sorrah (atriz)
  • Roberta Alves (gestão/marketing – Igarassu)
  • Rubens Oliveira (geógrafo – Limoeiro do Norte/CE)
  • Sílvia Pfeifer (atriz)
  • Sylvia Bandeira (atriz, cantora e escritora)
  • Taylor Lautner (ator e artista marcial)
  • Ticiana Mery (educadora – Abreu e Lima/PE)
  • Waléria Vivian Pontes (opereradora, Itapissuma)
  • Wylliams Chalegre (hair stylist – Recife)
  • Zita Negromonte (educadora – Paulista)

Eventos

  • 02. Almir Rouche no “Baile do Siri na Lata” – às 22h – R$ 120, R$ 60 (meia), R$ 150 (open bar), R$ 500 (mesa para quatro pessoas), R$ 3.000 (camarote para dez pessoas – Vendas no site www.vamoz.com.br – Clube Português / Avenida Conselheiro Rosa e Silva, 172, Graças
  • 16. Almir Rouche: em Surubim/PE – às 22 horas
  • 21. Manolo – 20h – a partir de R$ 5,00 – Terra Café Bar / Rua Monte Castelo, 102, Boa Vista – Telefone: 99717-2367

FOTO DE BEM

Raphael Targino - Foto de Bem

Facebook

Entrevista

Arquivos

VÊ, GALERA – Clica