Uma “Obsessão” tão esperada


Obsessão. Marina é uma mulher intensa.
O público pernambucano não apenas espera por esta Obsessão, como também aguarda carinhosamente o retorno de Simone Figueiredo aos palcos, após uma década e meia de afastamento. A atriz, por opção própria, tem ficado nos “bastidores” do meio artístico.

Simone, linda, loura e poderosa  nos expõe, aqui, alguns doces assuntos alusivos ao espetáculo na nova
 

ESPECIAL ENTREVISTA.

 

IZAN SANT – Ouvi de você, certa vez, que a Simone Figueiredo só retornaria aos palcos quando uma personagem a seduzisse inteiramente. Com certeza, foi o que aconteceu agora…

SIMONE FIGUEIREDOTudo me seduziu nesse processo, foi um conjunto de fatores : o texto de Carla Faour que fala  do universo feminino com muita propriedade, competência e humor; a possibilidade de ser dirigida por um diretor consagrado da cena teatral contemporânea carioca, Henrique Tavares, que nos permitiu a troca de experiências entre ele  e a equipe do Recife; estabelecer a ponte Rio/Recife com o desafio de produzir num período de crise, sem lei de incentivo e, principalmente pela coragem, minha e dos atores Nilza Lisboa e Sílvio Pinto — atores premiados de uma mesma geração do teatro pernambucano —, que, juntos, resolveram produzir e atuar, usando a criatividade, determinação e o amor pelo teatro como elementos motivadores. A parceria com Ulisses Dornelas, o palhaço Chocolate, que é o responsável pelo Teatro Boa Vista, foi fundamental para a realização desse projeto.
 

IS – O que mais a cativou, então, na sua personagem?

SFMarina é uma personagem maravilhosa, uma mulher independente, segura, determinada. Ela é direta, vai atrás dos seus objetivos até conseguir o que quer. É intensa em tudo o que faz. Marina, assim como Lívia, a outra personagem feminina interpretada pela atriz Nilza Lisboa, são as protagonistas dessa história. Sentir e vivenciar o universo feminino e suas possibilidades é um grande exercício para qualquer atriz.
 

IS – Até que grau está ansiosa pela estreia de Obsessão?

SFSou uma pessoa muito prática em relação a tudo que me proponho a fazer. Como sou a coordenadora de produção, não consigo deixar de me envolver em todos os detalhes da montagem do espetáculo. Essa semana vou tentar finalizar todos os encaminhamentos e repassar para os dois assistentes de produção, Lu Barbosa e Alexandre Sampaio. Pedi a eles para tocarem o barco no período de 10 a 22 de maio — dia da estreia — para ficar completamente focada na personagem. Espero conseguir (Risos), já que sou centralizadora, confesso. Será um grande exercício de alma para mim. É uma responsabilidade muito grande voltar aos palcos depois de 15 anos. Quanto penso nisso, o frio na espinha vem à tona. Mas, acredito que, dentro do possível, estou até muito tranquila.
Simone Figueiredo e Nilza Lisboa.


IS – Como é o clima com a equipe toda, os atores, a autora Carla (Faour), o diretor Henrique (Tavares)…?

SFDepois que a ponte Rio/Recife foi estabelecida o clima é o melhor possível. Além de Carla Faour e Henrique Tavares, a Luz do espetáculo é de Aurélio de Simoni, um dos maiores iluminadores do Rio de Janeiro. A programação visual é de um pernambucano que mora há mais de 25 anos no Rio, Humberto Costa Ribeiro, que fez um trabalho incrível. Possibilitar esse intercâmbio entre Henrique Celibi, Célio Pontes, Carol Monteiro, João Rogério Filho, Camilo Cavalcante — um grande presente, já que o cineasta será o responsável pelo VT do espetáculo —, os atores e demais pessoas envolvidos no processo com a equipe do Rio, está sendo muito enriquecedor e gratificante. Estamos todos muito satisfeitos e confiantes no resultado do espetáculo. Esperamos chegar de forma prazerosa no nosso alvo: O Público.
Henrique Tavares e Carla Faour.


IS – Uma resenha sua — sem entregar todo o jogo da trama, claro — sobre o que o público vai ver no Teatro Boa Vista a partir do dia 22 deste mês — mesmo o texto já sendo conhecido para muitos. Mas uma colocação sua!

SF – “Obsessão” propõe uma reflexão sobre o universo feminino e amoroso. Um espetáculo que irá surpreender, provocar e contagiar os espectatores. Isso tudo com uma pitada de humor inteligente. Tanto Carla Faour como Henrique Tavares comungam da nossa preocupação enquanto produtores: A valorização da dramaturgia brasileira e dos atores recifenses.


Obsessão. Curta temporada.
IS – Obsessão, com uma única palavra…?
SFPaixão.
 

IS – Há a possibilidade, de fato, de a peça se apresentar no Rio de Janeiro?

SFNão discutimos ainda sobre essa possibilidade. Estamos focados no público do Recife.Vamos aguardar a receptividade da assistência local para definirmos a carreira e os futuros rumos do espetáculo. Que os Deuses do Teatro nos iluminem para que “Obsessão” tenha uma carreira brilhante.
 

IS – Uma última consideração sua ao público recifense, e até ao de outros Estados brasileiros, que tanto a amam.

SFO Teatro é uma arte que sempre nos surpreende e nos possibilita nos revermos enquanto cidadãos críticos. Deixo para vocês uma frase de Carlos Drummond de Andrade de que gosto muito: “Ir ao teatro é como ir à vida sem nos comprometer.”

 

Fotos: Divulgação 

Izan Sant

Izan Sant

Um autor super do Bem.

Expresse-se...

Entrevista

VÊ, GALERA – Clica

msg do mês

Danielle Cruz - Msg do Mês de novembro

VOCÊ AQUI

Você Aqui - novembro de 2018

presente de artista

Aniversariantes

  • Adriana Birolli (atriz)
  • Alcione (cantora e sambista)
  • Alline Sarmento (advogada – Recife/PE)
  • Ana Paula Padrão (jornalista)
  • Angélica (cantora, apresentadora e atriz)
  • Antonia Guedes (técn. em Óptica, Igarassu/PE)
  • Conceição Teles (educadora: Ens. Médio – Olinda)
  • Deborah Secco (atriz)
  • Duca Rachid (novelista e dramaturga)
  • Emília Marques (atriz – Recife/São Paulo)
  • Fátima Sequeira (psicóloga, Rio de Janeiro)
  • Felipe Lima (ator)
  • Flávio Marcone (jorn./cineg./fotógrafo – Recife)
  • Francisco Cuoco (ator)
  • Gustavo Reiz (escritor e novelista)
  • Herson Capri (ator)
  • Iralvânia Nóbrega (pedagoga – Igarassu)
  • Jack Raf (estud.: Artes Cênicas, UFPE – Recife)
  • Jesiane Rocha (jornalista – Caruaru)
  • Jessany Sany (de 2o. grau completo – Recife)
  • Juan Lima (poeta e publicitário – Recife)
  • Lázaro Ramos (ator)
  • Luciana Mariano (prop. Lu Mariano Produções Ltda)
  • Luís Távora (ator – Recife)
  • Luiz Henrique Peixôto (prof./Informática – Paulista)
  • Marcus Vinitius (divulgador de eventos – Recife)
  • Marieta Severo (atriz)
  • Mônica Moraes (jornalista)
  • Natália Marinho (INNAM – Igarassu)
  • Natt Souza (atriz – Recife)
  • Rauani Castro (atriz e produtora – Recife)
  • Reynaldo Gianecchini (ator)
  • Thaís Araújo (atriz)
  • Thiago Fragoso (ator)
  • Thiago Nolasco (drag queen – Recife)
  • Thiago Pimenta (repres. comercial)
  • Tonny Vaz (cantor – Recife)
  • Vera Fischer (atriz)
  • Victor Gondim (modelo – Brasil/Pequim)

Eventos

  • 02. Em São Paulo/SP: Peça teatral “As Brasas”, adaptação de Duca Rachid e Julio Fisher, onde “mais do que amigos, os personagens são ‘irmãos’” – 21h – com Herson Capri e Genézio de Barros – SESC Santana / Av. Luiz Dumont Villares, 579
  • 03. Peça “As Brasas”, adaptação de Duca Rachid e Julio Fisher, onde “mais do que amigos, os personagens são ‘irmãos’” – 21h – com Herson Capri e Genézio de Barros – SESC Santana / Av. Luiz Dumont Villares, 579, Santana/SP
  • 04. Peça teatral “As Brasas”, adaptação de Duca Rachid e Julio Fisher, onde “mais do que amigos, 18 personagens são ‘irmãos’” – 21h – com Herson Capri e Genézio de Barros – SESC Santana / Av. Luiz Dumont Villares, 579, Santana/SP
  • 07. No Rio de Janeiro/RJ: estreia da peça “As Brasas”, adaptação de Duca Rachid e Julio Fisher – 20h – de 07/11 a 30/11 – com Herson Capri e Genézio de Barros – Shopping da Gávea, Loja 264, 2º Piso / Rua Marquês de São Vicente , 52 – Gávea
  • 08. Peça “As Brasas”, adaptação de Duca Rachid e Julio Fisher – 20h – de 07/11 a 30/11 – com Herson Capri e Genézio de Barros – Shopping da Gávea, Loja 264, 2º Piso / Rua Marquês de São Vicente , 52 – Gávea – Rio de Janeiro
  • 09. Em Olinda/PE: Toquinho e Demônios da Garoa apresentam De Vinicius a Adoniran – 21h30 – Plateia Especial: R$ 204 (inteira) e R$ 102 (meia), Plateia: R$ 164 (inteira) e R$ 82 (meia), Balcão: R$ 144 (inteira) e R$ 72 (meia) – Vendas: Bilheteria do teatro, lojas Ticketfolia e www.eventim.com.br. Teatro Guararapes / Centro de Convenções
  • 09. No Rio de Janeiro/RJ: peça “As Brasas”, adaptação de Duca Rachid e Julio Fisher – 21h – de 07/11 a 30/11 – com Herson Capri e Genézio de Barros – Shopping da Gávea, Loja 264, 2º Piso / Rua Marquês de São Vicente , 52 – Gávea
  • 10. Em Recife/PE: Daniel Boaventura, dias 9 e 10 – 21h – Plateia Baixa Lateral: R$ 170 (inteira) e R$ 85 (meia), Plateia Alta: R$ 150 (inteira) e R$ 75 (meia), Balcão Nobre: R$ 130 (inteira) e R$ 65 (meia), Especial | Plateia Baixa Central: R$ 200 (preço único, com direito a CD DVD autografado e foto com o artista – Teatro RioMar / Av. República do Líbano, 251, 4º piso – RioMar Shopping
  • 14. No Rio de Janeiro/RJ: peça “As Brasas”, adaptação de Duca Rachid e Julio Fisher – 20h – de 07/11 a 30/11 – com Herson Capri e Genézio de Barros – Shopping da Gávea, Loja 264, 2º Piso / Rua Marquês de São Vicente , 52 – Gávea
  • 15. Peça “As Brasas”, adaptação de Duca Rachid e Julio Fisher – 20h – de 07/11 a 30/11 – com Herson Capri e Genézio de Barros – Shopping da Gávea, Loja 264, 2º Piso / Rua Marquês de São Vicente , 52 – Gávea, Rio de Janeiro
  • 16. Peça “As Brasas”, adaptação de Duca Rachid e Julio Fisher – 21h – de 07/11 a 30/11 – com Herson Capri e Genézio de Barros – Shopping da Gávea, Loja 264, 2º Piso / Rua Marquês de São Vicente , 52 – Gávea, Rio de Janeiro
  • 22. Em Cabo de Santo Agostinho/PE: “Frenesi”, peça teatral com Priscila Cardoso, Atriz Premiada em Recife pelo EmCena PE – 19h – Auditório Luiz Lacerda (ao lado da escola-modelo Antônio Benedito da Rocha) / Rua Linha, 72-132, Garapu
  • 30. Em Olinda/PE: Simone encontra Ivan Lins – 21h30 – Plateia Especial: R$ 244 (inteira) e R$ 122 (meia), Plateia: R$ 204 (inteira) e R$ 102 (meia), Balcão: R$ 154 (inteira) e R$ 77 (meia) – Teatro Guararapes / Centro de Convenções

Recomendo

Entrar

Arquivos