Trinta dias de bombardeio

Texto: pela Professora Márcia Regina dos Santos,
pois o Papo de Bem, em nome na liberdade de expressão, não se intromete no teor dos escritos e materiais enviados por seus leitores e/ou colaboradores.
Imagens: Professor Nero Lima e Professora Márcia Regina.
 

29 de abril de 2015, dia em que ocorreu o inesquecível massacre de professores, estudantes, funcionários do Estado e outros cidadãos presentes à Praça Nossa Senhora de Salete, no Centro Cívico de Curitiba.
Aglomeração no Centro Cívico. Todos pela Educação!

Professores, funcionários e estudantes se mobilizaram para manifestar contrariedade à votação do projeto de lei que faria alterações no plano previdenciário dos servidores públicos. Vale destacar o fato dos valores previdenciários serem descontados todos os meses do salário dos professores, ou seja, o dinheiro era deles por direito, e, pela lógica, nem precisariam estar defendendo aquilo que já lhes pertencia.
Educadores em luto.

Porém, no Paraná, precisam deflagrar greve e organizarem grandes manifestações não para reivindicar direitos, mas para mantê-los. Reuniram-se na Praça dos Três Poderes, para apenas exercer a cidadania e viram-se impedidos de acompanhar a sessão por meio de um interdito proibitório expedido pelo Poder Judiciário e foram expulsos da Praça Nossa Senhora de Salete por bombas de gás lacrimogêneo, spray de pimenta, jatos d’água, helicópteros, que também lançavam bombas em voos rasantes sobre a população.
Gizes: armas benéficas ao povo.

Os estudantes presentes também foram feridos, uma adolescente perdeu a audição e muitos jovens estão abalados emocionalmente e desacreditados daquele que governa o Estado e se intitula “O governo do diálogo e da paz”. E mesmo com tiros, bombas e até mordidas de cães, o maléfico projeto foi votado e sancionado por Richa no dia seguinte.
Os Educadores não querem guerra, querem reconhecimento.

Sentindo-se roubado pelo Poder Executivo e chacoteado pelo Poder Legislativo, o poder do povo exauriu-se em sangue e lágrimas.
Sangue e lágrimas...

O saldo da insanidade do governo contabiliza-se em 213 professores feridos por balas de borracha, inclusive no rosto; um desses professores perdeu, além da sua perspectiva de futuro, a visão de um dos olhos. E mesmo os professores e funcionários que não estavam presentes foram atingidos e todos permanecem enlutados.
Os feridos da situação.

Um mês se passou, mas ainda se ouvem estrondos e a cada minuto os olhos ardem e o coração sangra, a cada amanhecer a alma se abala e os olhos procuram um lugar seguro, um lugar em que a Lei e a Justiça possam proteger também o povo. Este lugar parece longe e inalcançável, pois assistimos os três poderes cerzidos contra os direitos adquiridos em outras batalhas também sangrentas no passado.
Gases lacrimogênios no ar.

Os dias passaram, mas o véu funesto do gás lacrimogêneo tomou forma de projeto de lei e faz arder a alma e a dignidade dos professores e demais servidores públicos estaduais.
Mais gases lacrimogênios no ar.

A cada notícia, a cada proposta, uma nova bomba é lançada sobre as carreiras e sobre os direitos dos professores, que são tomados por intransigentes ao não aceitarem ver escorrer pelos ralos da corrupção e do mau gerenciamento das contas púbicas seus direitos de cidadãos.
A Educação é o melhor caminho.

A lembrança amarga do dia do massacre nunca lhes sairá da mente, do corpo e do coração. Enquanto isso, seguem na Praça Cívica os três poderes unidos para manter o povo na vil ignorância do saber, pois os mestres estão feridos!
Curitiba em luta pela Educação.


E o que é Educação para Karl Kraus?

" aquilo que a maior parte das pessoas recebe, muitos transmitem e poucos possuem."

Izan Sant

Izan Sant

Um autor super do Bem.

Expresse-se...

Entrar

presente de artista

Bem-kete

Agora em janeiro, você vai praticar qual dessas boas ações?

Ver Resultados

Carregando ... Carregando ...

msg do mês

Ana Carla - MSG DO MÊS

Aniversariantes

  • Ary Fontoura (ator)
  • Cássia Kiss (atriz)
  • Cris Almeida (produtora cultural – Paulista/PE)
  • Cristiano Andrade (diretor executivo – Recife)
  • Danilo Tácito Rufino (ator – Niterói/ RJ)
  • Djavan (músico e cantor)
  • Emilio Orciollo Netto (ator)
  • Everton Tonetto (ator – Recife)
  • Filipe Pires (gerente Prime Bar/Comedoria – Recife)
  • Geraldo Azevedo (músico e cantor)
  • Gessyca Barbosa (profa./Educ. Física – Olinda/PE)
  • Grace Lira (bailarina – Jaboatão dos Guararapes)
  • Guilherme Fontes (ator/diretor de cinema)
  • Heitor Souto (modelo – Recife)
  • Isidro Manuel Marques (Taekwondo – Setúbal/POR)
  • Izan Sant (escritor, dramaturgo, roteirista, colunista)
  • Jaime Bomfim (diácono – Ilha de Itamaracá/PE)
  • Jô Soares (artista)
  • Karol Spinelli (atriz – Recife)
  • Lara Fabian (cantora, compositora e letrista)
  • Laryssa Moura (blogueira e Youtuber)
  • Luciano Camargo (cantor)
  • Maitê Proença (atriz)
  • Marcello Antony (ator)
  • Maria Luíza Nóbrega (universitária – Igarassu/PE)
  • Mateus Fagundes (repórter – SP)
  • Mateus Nachtergaele (ator)
  • Nando Reis (músico e cantor)
  • Nicete Bruno (atriz)
  • Pandycex Grimaldd GriNhuar (publicitário – RJ)
  • Patrícia Pillar (atriz)
  • Paulo Vilhena (ator)
  • Raoni Velozo (produtor executivo – Paulista)
  • Sandra Tavares (advogada – São Paulo)
  • Sandy (cantora)
  • Severina Dantas (advogada/pedagoga – Igarassu)
  • Tatiana Issa (atriz e produtora – Brasil/Nova Iorque)
  • Vítor de Oliveira (roteirista – São Paulo)
  • Willames De Morais Lima (segurança – Itapissuma)
  • Yeda Maria Cavalcanti (fonoaudióloga – Igarassu)

Eventos

  • 06. Marília Mendonça, Léo Santana e Aviões do Forró – 20h – R$ 50 (arena), R$ 100 (VIP), R$ 200 (lounge – open bar) Praia de Tamandaré, Litoral Sul de Pernambuco – Telefone: 3441-9660
  • 09. Caetano Veloso e seus filhos Moreno, Zeca e Tom – 21h – Plateia baixa: R$ 260, R$ 130 (meia); Plateia alta: R$ 200, R$ 100 (meia); Balcão nobre: R$ 140, R$ 70 (meia) – Vendas: bilheteria e site www.ingressorapido.com.br – Teatro RioMar Recife / Avenida República do Líbano, 251, Pina – Informações: www.teatroriomarrecife.com.br
  • 27. Alceu Valença, Preta Gil, Babado Novo, Silvana Salazar e Patusco: Arena: R$ 80, R$ 40 (meia), R$ 50 + um quilo de alimento (social); Front: R$ 140, R$ 70 (meia), R$ 80 + um quilo de alimento (social); Lounge Open Bar: R$ 170; Mesa para 4 pessoas: R$ 350; Camarote para 10 pessoas: R$ 2.500 – Vendas: Riachuelo, Litoraneus, Ingressos Prime, Ticket folia, Recife Ingressos, Bilheteria Digital e Central da Folia – Clube Internacional do Recife / Avenida Benfica, 505, Madalena

FOTO DE BEM

Marlon - FDB

Facebook

Entrevista

Arquivos

VÊ, GALERA – Clica