Con amore, o tenor


Na verdade, ele e dois amigos são tenores espetaculares. MAX WILSON, no entanto, é o único brasileiro integrante do Tenori Amici, grupo vocal crossover multinacional clássico. O Tenori nasceu quando Max, o russo ALI MAGOMEDOV e o armênio ARA KARAPETIAN resolveram fazer um concerto, e o grupo funcionou! 

Famosos. Max Wilson,Cantando uma opereta de Strauss, em Viena, e refletindo

Em relação a um pouco do jeito de ser do tenor Max Wilson, este jovem gracioso e simpático nos confessou nobremente: Max Wilson é uma pessoa que percebeu que a felicidade não está no mundo, nem nas coisas, e, sim, dentro de cada um de nós. É uma pessoa que nunca desistiu dos seus sonhos, que nunca deixou de ser quem ele é e que nunca perdeu sua alegria de viver. Um homem que, apesar da idade, continua vendo o mundo de uma forma encantadora e que ainda tem muita coisa para descobrir e para aprender.

Famosos. Tenori Amici.
ENTREVISTA EXCLUSIVA
 

IZAN SANT – Seu talento para tenor está mais do que provado, no entanto houve outra coisa, além deste talento, que o arrastou à música clássica?
MAX WILSONSem dúvida a carreira da minha mãe [a atriz e cantora brasileira Sylvia Massari] foi de extrema influência na minha escolha. Desde criança vivi nos bastidores e na plateia dos musicais que ela participou, como, por exemplo: “Yentl” e “As Noviças Rebeldes”, com direção do Wolf Maya. Eu sabia esse musical de cor e ainda me lembro de muita coisa. Além disso, eu sempre tive uma intuição quanto à minha voz, e quando, aos 16 anos, por aí, ouvi Pavarotti cantando “O Sole Mio”, não tive a menor dúvida sobre minha vocação. Foi a primeira vez que ouvi um cantor de ópera. Infelizmente a música erudita não é muito acessível no Brasil. Só vim a ter contato quando comecei a estudar canto lírico.

Festival. Rússia.Apresentando-se em importante festival na Rússia

IS – O Tenori Amici assinou contrato com a confiável e brasileira Gravadora Biscoito Fino. Qual a importância de um patrocínio desse quilate para o artista?
MWTer o nosso primeiro álbum, “Con Amore”, no qual eu também fui produtor musical, junto com o meu padrasto Guto Graça Mello, publicado pela gravadora Biscoito Fino, foi um acontecimento que produziu muito orgulho e muita alegria para todos nós. Pode ser que nos traga frutos como publicidade e, talvez, remuneração, mas ainda é cedo para saber. Patrocínio, infelizmente, não temos nenhum, pelo contrário: no início do grupo, há uns 3 anos, tivemos que investir nosso dinheiro na produção dos primeiros shows e do nosso material. Ainda estamos nessa batalha!

Famosos. Con Amore.

Ara, Ali e Max. Veja o clipe aqui

IS – Sua amizade com Ali e Ara é, de fato, muito bonita. Quanto às apresentações, a atitude de incluir canções pop e momentos divertidos nelas, isto envolve o público até que medida? 
MWEssa parte do grupo é muito importante. Nossa amizade precede o Tenori Amici. Inicialmente decidimos fazer um concerto lírico tradicional, nos moldes dos 3 Tenores, mas, devido à nossa grande amizade, começaram a surgir brincadeiras durante os ensaios, e logo o primeiro Medley divertido foi criado. Esta passou a ser uma característica forte do grupo: Medleys divertidos durante os shows. Quanto ao POP, eu já tinha um background, o meu primeiro álbum solo “So In Love”, cantando música pop no estilo crossover. Sugeri que também cantássemos músicas pop nos nossos shows. Ali e Ara adoraram a ideia e assim o grupo foi se desenvolvendo. Porém, o repertório dos nossos shows/concertos sempre varia de acordo com o contratante. Pode ser um concerto lírico tradicional somente com árias de ópera, como “Nessun dorma”, um show pop ou um mix de tudo, onde começamos com os clássicos, surpreendemos a plateia com um de nossos Medleys e terminamos com canções pop muito famosas. Com isso, acabamos, de fato, surpreendendo o público, não somente com o Medley, que sempre cria uma atmosfera de suspense e diversão, como também com a dinâmica que essa mistura de repertório traz aos nossos shows.

Love. Capa do CD de Max Wilson.A capa do 1o. CD solo do artista

IS – O seu clipe Rosa Che Stai Nascendo transborda emoção, tanto pela música quanto pelas outras virtudes. Com Produção de Guto Graça Mello, o que faz esse clipe ser tão especial para o Max?

MWEm primeiro lugar, como você já mencionou: pela composição que eu acho lindíssima. Em segundo lugar, pela forma suave com a qual o Guto Graça Mello me fez cantar, colocando o meu volume de tenor lírico somente em algumas partes. Adorei o resultado. Em terceiro lugar, pela ocasião mais do que especial que me levou à cidade de Estrasburgo, na França: Amor! Em suma: Amor, aliado a essa música belíssima e à encantadora cidade de Estrasburgo fazem com que esse clipe seja único e inesquecível para mim. Uma recordação para a vida toda.


Max Wilson. P&B.
Veja o clipe aqui

IS – A emoção de o Tenori Amici ter sido vencedor do Concurso U-Bahn-Stars 2017, de Viena, isto foi…?
MWMuito forte e um marco na nossa trajetória. Já estávamos na batalha por um lugar ao sol há uns dois anos. A vitória nesse concurso nos colocou na mídia e conseguimos muitos contratos a partir desse momento. Foi uma injeção de ânimo no instante certo! Passamos a trabalhar ainda mais duro no Tenori Amici e os resultados já começam a ser gratificantes.

Os tenores.Um tenor por todos e todos por um

IS – Qual a principal característica do público-alvo do álbum Con Amore?
MWA ideia do álbum “Con Amore” foi justamente atingir o grande público e levar a música clássica, a ópera, a quem ainda não conhece. Por isso resolvemos ir do clássico ao pop, como “Smile” e “Besame mucho”. Portanto, não posso dizer que temos um público-alvo específico. A ideia é irmos ainda mais longe com o nosso lado POP no próximo álbum. Quanto aos concertos, continuamos fazendo, também, concertos líricos tradicionais, principalmente aqui em Viena.

Fidelio, em 2017.

Para contratar o Tenori Amici para seu evento,
CLIQUE

Ou pelo e-mail: booking@awmusic.at


IS – Quais os cantores nacionais e internacionais de quem você mais gosta? Você se inspirou em algum deles no início do trabalho?
MWComo respondi em uma pergunta anterior: Pavarotti foi minha grande inspiração no início. Quando comecei a estudar canto lírico e comecei a prestar mais atenção às vozes dos cantores, logo me apaixonei, também, pelo Agnaldo Rayol e pelo Renato Russo. Eu ficava ouvindo-os e os imitando na minha casa e na casa dos meus amigos. Hoje em dia eu me inspiro demais no meu amigo Márcio Gomes, o novo rei da voz do Brasil, não somente pela sua voz e técnica maravilhosas, mas, principalmente, pela forma poética e linda com que ele solta sua voz.

Novela "Tempos Modernos".Novela "Tempos Modernos" da TV Globo, onde interpretou o Tenor Mário Cavaradossi

IS – Dos três tenores, existe um tenor mais perfeccionista?
MWEste é um ponto curioso no nosso grupo. Sem dúvida nós três somos perfeccionistas, mas cada um com sua particularidade. Eu sou perfeccionista beirando o TOC (Risos.), por natureza. Isto fica evidente quanto à parte organizacional do grupo, que fica a meu encargo. Na hora em que estou no palco eu consigo deixar essa parte racional de lado para que a minha emoção venha à tona com o meu canto. Ali Magomedov é, sem dúvida, o mais perfeccionista com relação ao seu canto e à técnica vocal, que, na minha opinião, já beiram a perfeição. Por mais que uma nota tenha sido cantada lindamente, se ele sentiu que não estava perfeita tecnicamente, isso irá incomodá-lo. Esse fato ficou ainda mais evidente para mim quando produzi o “Con Amore”. Ara Karapetian também é muito perfeccionista com relação à sua técnica vocal. Ele passa horas cantando seus agudos para aperfeiçoá-los. Ara é muito perfeccionista, também, com relação ao resultado final das nossas apresentações. Por vezes ele prefere que algum vídeo não seja postado porque achou que o resultado não foi como ele desejava.

UStars.Tenori Amici UStars – 06-09-2017
 

IS – Descreva como é ser filho de artista.
MWÉ inspirador, não é à toa que eu também me tornei um artista. Tem um lado muito divertido e glamouroso ser filho de artista. Toda a minha vida convivi com artistas famosos, indo a muitas peças de teatro, musicais e frequentando festas badaladas. A cultura sempre esteve presente na minha vida. Ser um artista filho de artista, isto já é uma faca de dois gumes. Pode ajudar em determinados momentos, por facilitar o contato e a entrada no meio artístico, mas também pode prejudicar, porque o filho de um artista famoso pode ter a tendência a ficar esperando o seu lugar ao sol de forma fácil, enquanto que aqueles que não conhecem ninguém no meio artístico vão à luta diariamente pelas ruas, literalmente, atrás do seu reconhecimento. É uma questão bem complexa. No meu caso, acredito que ser filho de artista tenha me ajudado em alguns momentos, mas provavelmente atrapalhado em alguns aspectos. Eu, na verdade, nunca pensei em mim como um filho de artista. Desde criança eu me imaginava cantando em grandes palcos e, como já falei, quando ouvi o Pavarotti pela primeira vez eu não tive a menor dúvida da minha vocação. Fui atrás do meu aperfeiçoamento e do meu espaço.

Fedra e Hipólito.Temporada de Ópera em 2013, "Fedra e Hipólito"

IS – Houve um show onde o grupo foi mais aplaudido do que esperava?
MWO público é sempre uma incógnita, por isso não temos como saber o que esperar dele. O que acontece e que achamos muito interessante é quando o público aplaude no meio de um de nossos Medleys divertidos, enquanto ainda estamos cantando.

IS – A música que o Tenori não pode deixar de cantar em qualquer apresentação?
MW O Sole Mio.
Tenori Amici in 48er-Tandler.

Veja o clipe aqui

IS – De que modo os estrangeiros reagem aos seus momentos pop nos shows? Depende de cada cidade, ou país?
MW O fator cultural, sem dúvida, influencia a reação das plateias. Já vi muitos cantores pop dizerem que o público brasileiro é um dos mais calorosos do mundo. Não vemos a hora de nos apresentarmos no Brasil. No nosso show clássico, quando começamos a cantar um número pop — geralmente durante um dos Medleys —, a reação da plateia é imediata: reação de surpresa com prazer. Este efeito acontece pelo fato de o primeiro Medley sempre vir de repente, depois de cantarmos as clássicas árias de ópera.

Tenori Amici.Sempre a postos

IS – Você cantou com a inesquecível Hebe Camargo, gravou com a Marina Elali, a Sylvia Massari, enfim: qual foi o grau do aprendizado ao cantar com essas deusas?
MWGrau de aprendizado máximo em termos de simpatia, carisma, carinho, generosidade e muito mais. Para falar de cada uma delas, com a querida e saudosa Hebe Camargo eu aprendi a como dar valor a cada palavra cantada. Com a bela e, também, querida Marina Elali, aprendi a como frasear com beleza o seu canto, e com Sylvia Massari, minha mãe, que eu amo muito, a presença de palco! Mas isso eu aprendi com ela durante toda a minha vida, quando sentado na plateia de seus musicais. Isso para citar alguma coisa, mas com essas artistas maravilhosas se pode aprender muitas, mas muitas coisas mesmo!

Hebe e Max.Cantando com a apresentadora Hebe Camargo

IS – Max Wilson por Max Wilson?
MWDifícil isso! Vou escrever algumas frases e palavras soltas que talvez deem uma ideia de quem sou, até porque quem fui outrora, não sou mais; quem agora sou, já não serei. () Preciso confessar que escrevi e apaguei muita coisa. Como eu disse: difícil isso! Preferia que meus amigos e minha família me definissem, mas, como preciso chegar ao final desta entrevista, vou deixar apenas isso, de tudo que escrevi e apaguei Quando eu era criança, minha mãe me perguntou: Filho, o que você quer ser quando crescer?. Forte e feliz!, eu respondi. Acredito que sou forte o suficiente e bastante feliz. Sou alguém que preza pelo respeito ao próximo quase que acima de tudo, que está sempre à procura de aperfeiçoamento, de alegria e paz e que, apesar de não seguir nenhuma religião e de adorar e seguir cientistas e pensadores, como Richard Dawkins, Clóvis de Barros Filho e Neil deGrasse Tyson, acredita que a vida continua depois da morte e que estamos aqui para nos tornarmos pessoas melhores, ou espíritos mais evoluídos. Quer saber mais? Leia o que escrevi, em 2014, aqui.

Kardinal Christoph Schönborn (Copyright Felicitas Matern) (06-DEC).
Com Kardinal Christoph Schönborn (Copyright Felicitas Matern) (06-DEC-2017)

IS – O Tenori Amici pelo Max Wilson?
MWUm sonho multiplicado por três! Três talentos diversos em prol de um espetáculo. Três homens que resolveram apostar quase todas as suas fichas profissionais em uma carreira onde os frutos são muito escassos e de acesso muito difícil, com muita concorrência. Acho que essa pergunta anterior me deixou um tanto romântico e poeta(Risos.) Vou tentar mais uma vez: Três tenores que entram no palco para soltarem suas vozes com toda sua alma, para que aquele momento único regozije suas almas e toque a alma do público de forma a fazer ter valido a pena toda uma vida de dedicação a esta arte. Emoção no palco!

Orquestra sinfônica Mariuccia Lacovino.
IS – Qual é sua mensagem muito do Bem aos amigos e aos fãs do Tenori?
MWDesejo que todos achem o caminho para serem felizes, que é único de cada um, e agradeço demais pelo carinho e pelo interesse em nossas vozes, em nossa música e em nosso grupo Tenori Amici. Para mim, e acredito que também para os meus amigos Ara Karapetian e Ali Magomedov, um dos momentos mais belos, senão o mais belo, é quando percebo que alguém, na plateia, ficou emocionado e até chorou ouvindo as nossas vozes. São momentos como esses que fazem toda essa jornada valer a pena.
 

Grato pela entrevista, Max.
Que o Tenori tenha cada vez mais sucesso!
 

FotosArquivo Pessoal MW 
e Tenori Amici
 

 

Izan Sant

Izan Sant

Um autor super do Bem.

Expresse-se...

Entrevista

VÊ, GALERA – Clica

msg do mês

Carol Ribeiro - Olinda

VOCÊ AQUI

Você Aqui - dezembro de 2018

presente de artista

Aniversariantes

  • Adriana Caetano (consultora – Igarassu/PE)
  • Adriana Esteves (atriz)
  • Adriane Pessoa (educadora – Igarassu)
  • Alinne Moraes (atriz)
  • Ana Alice (concl. Ens. Médio, Paulista/PE)
  • Brad Pitt (ator)
  • Carla Faour (atriz, dramaturga e roteirista)
  • Carlos Pedrosa (empresário – Itamaracá/PE)
  • Claudemir Gomes (prof. de Matemática – Igarassu)
  • Cláudia Raia (atriz)
  • Cynthia Peixoto (profa. de Português – Paulista)
  • Daniel Ávila (ator e professor de teatro)
  • Daniel Menezes (DKM Informática – Itamaracá)
  • Danielle Winits (atriz)
  • Fábio Bianchinni (ator/produtor – São Paulo/SP)
  • Fernanda Ribeiro (secretária – Igarassu)
  • Geneci Martelli (artista plástica – Tapurah/MT)
  • Gilson De Paula (ator – Recife/PE)
  • Giulia Gam (atriz)
  • Janaína Ana (Enfermagem – Itapissuma/PE)
  • Josenita Pereira (educadora – Itamaracá/PE)
  • Juliana Marcolina (intérp./Libras, Abreu e Lima/PE)
  • Leandro D’Melo (ator)
  • Leonardo B. Campos (cartorário, ator – Triunfo/RS)
  • Marcio Jorge Correa (Goods Layer, Entre Rios/AM)
  • Márcio Rosário (ator)
  • Marcondes Oliveira (biólogo – Recife)
  • Mariá Coutinho (turismóloga – Recife)
  • Osmar Nascimento (diretor executivo – Paulista)
  • Pedro Antônio (prof. de Inglês – Paulista)
  • Ricky Martin (cantor e ex-Menudo)
  • Rita Lee (cantora e compositora)
  • Rodrigo Andrade (ator, cantor e compositor)
  • Rodrigo Geraldini (biólogo – Conchal/SP)
  • Samuel Santos (diretor e produtor teatral – Recife)
  • Selton Mello (ator e diretor)
  • Victoria Diniz (atriz)
  • Walcyr Carrasco (escritor, novelista e dramaturgo)

Eventos

  • 01. “O Amante Pintor de Molière”, peça teatral com o ator Alex Albert e outros – Espetáculo Gratuito – 15h – Teatro Clênio Wanderley / Casa da Cultura, Raio Sul, 2o. andar – Recife
  • 02. Elba Ramalho, em “CAIXA de Natal” – 18h – Gratuito – CAIXA Cultural Recife / Avenida Alfredo Lisboa, 505, Praça do Marco Zero, Bairro do Recife – Telefone: (81) 3425-1915
  • 07. Encontro da Jovem Guarda, com The Fevers, Trepidants, Walter Ventura, na máquina do tempo – 17h – R$ 30 – Clube Ares Cisnes / Av. Cruz Cabugá, 2160, Santo Amaro/Recife
  • 31. Reveião Golarrolê, com Mateus Carrilho, Araketu, MC Elvis e os DJs Xande Medeiros, Thikos, Vini V, Iury Andrew e Tanit – 22h30 – R$ 230 (open bar premium), Vendas: Haus Bar, Avesso e Redley e site Sympla – Catamaran e Espaço Almirante / Cais das 5 pontas,s/n – Bairro de São José – Telefone: 3039-6304

Recomendo

Entrar

Arquivos