Fafá de Belém, uma Estrela-família


Aos 24 de abril de uns anos atrás, entrevistei a diva Fafá em Recife (para outro veículo de comunicação) sobre um show dela cuja renda total seria destinada à restauração da Basílica da Penha, monumento de arte, beleza e afeto do povo pernambucano. O espetáculo se realizou no palco do Teatro Guararapes, em Olinda.

Durante a entrevista, fiquei impressionado com a alegria, a doçura, a humildade desta Estrela-família que, a convite de Glória Perez, viveu a Almerinda, de A Força do Querer, e por quem o Brasil e Portugal nutrem uma paixão profunda. Sendo assim, e também porque recordar é viver, sem dúvidas, seguem uns fragmentos da entrevista, onde a artista falou acerca de seu trabalho beneficente, assim como de solidariedade.

Música. Fafá de Belém - Pós-entrevista.

ESPECIAL ENTREVISTA


IZAN SANT – Você, como cantora, atriz e mulher extremamente cristã, como define esse trabalho lindo de agora?
FAFÁ DE BELÉMOlha, acho que tudo que nós conseguimos, tudo que uma pessoa pública consegue é dado, concedido por uma força maior. Uma força divina, e o mínimo que se deve fazer é agradecer. Após o agradecimento, é que entra o trabalho solidário, o trabalho especial, pela conscientização. Acho que é a forma mais próxima do que Quem nos deu esse dom gostaria que fosse feito. Não acredito em esmolas, acho que as coisas se salvam, se recuperam através de uma ação consciente, e todas as vezes que sou chamada ou convidada para uma ação como essa, sempre tô à disposição. Além de ser cristã, vejo que nosso país está perdendo seus patrimônios históricos, perdendo bens pela ganância, pela sede do momento, pelo valor do terreno, em determinadas situações, nas cidades e tal Falo isso por Belém também, vejo o patrimônio histórico sendo perdido através dos proprietários que destelham as casas, para as casas caírem e venderem os terrenos para construírem um espigão. Então, acredito que todo bem patrimonial cultural deve ser preservado, e esta é uma função onde eu, artista, tenho um papel importante, porque nós falamos para muita gente. Por isso, eu tô sempre aí!

IS – O show tem algo de mais especial? Além de ser beneficente, claro, ele traz alguma música – ou músicas – por que você tem um carinho maior?
FB – Bom, o show conta o resumo da minha carreira, então não existe essa ou aquela. Foi muito duro cortarmos algumas canções, mas nós chegamos a um repertório que sintetiza ou, pelo menos, olha a história de uma cantora brasileira que canta todos os ritmos, passeia por todos os Estados, todos os estilos, que chegou a menina de renda e continua com o pé no chão, com o pé na Amazônia; que passa pela fase romântica É um espetáculo muito bonito. Antes dele, recebi algumas propostas de gravar o DVD, mas nada era tão abrangente quanto esse momento agora. Então, o espetáculo que vim fazer aqui é um espetáculo que posso fazer a qualquer momento da minha vida, porque ele lê com muita dignidade a minha história, e este recurso é muito importante para falar para um público mais jovem da trajetória de uma mulher que saiu lá da beira do igarapé e está por aí pelo mundo (Risos gostosos.)

IS – E venceu na vida, graças a Deus! Agora, gostaríamos que você definisse pra nós o sentimento solidariedade.
FBA solidariedade, fundamentalmente, não deve ser alardeada. Deve ser vivida, exercitada, uma palavra de convencimento, sempre, ao outro. Numa forma discreta. É um chamado. Acho que a solidariedade é uma obrigação do ser humano. Se nós apenas reclamarmos do Estado, ou disso, ou do outro e, por conta própria, não agirmos, vamos passar a vida toda reclamando. Acho que a consciência política passa pelo estado de consciência solidária. Nenhuma Nação faz algo se não houver entendimento entre as pessoas, entre os homens e este mundo só se reorganiza se esta palavra “solidariedade” sair da função benemérita para ser uma ação cotidiana. É para estender a mão ao outro, sim, sem estar preocupado se estão fotografando ou se vai sair no jornal. Acho que esse é o grande ato de Humanidade. A solidariedade é, fundamentalmente, um ato de Humanidade, e é disto que nós todos estamos precisando. Temos um mundão globalizado, tão frio, onde a máquina substitui o homem em tantas coisas e, às vezes, na sede de galgarmos degraus ou ascendermos socialmente, esquecemos que o fundamental está na base. Se nos dermos as mãos, podemos encontrar, muito mais próximo do que se imagina, alguém que esteja só precisando que alguém lhe estenda a mão. Este é o primeiro ato, e é o ato contínuo de nossas vidas.

IS – Okay, Fafá. Desejo-lhe muita sorte e brilho no show, estarei lá, aplaudindo você, e… até amanhã!
FBSe Deus quiser, querido, vambora!Um beijo grande, gente, e não vamos esquecer: que esta (a ação beneficente) seja mais uma ação entre muitas que nós faremos.

 

Reverenciando Fafá, um poema meu,
@izansantt, exclusivamente para ela:
 

Três Belos

Família: brica de alianças, laços, seguranças.
União: sinônimo de mudança, vida, esperança.
Beleza: céu além dos olhos. Do posso. Dos corpos!

 

Izan Sant

Izan Sant

Um autor super do Bem.

Expresse-se...

Entrevista

VÊ, GALERA – Clica

msg do mês

Augusto Mendonça - Imagem destacada

VOCÊ AQUI

FOTO DE BEM - Mariana Saray - Esta

presente de artista

Aniversariantes

  • Ary Fontoura (ator)
  • Camila Smithz (atriz e âncora de telejornal – SP)
  • Cássia Kiss (atriz)
  • Cristiano Andrade (diretor executivo – Recife)
  • Danilo Tácito Rufino (ator – Niterói/ RJ)
  • Djavan (músico e cantor)
  • Emilio Orciollo Netto (ator)
  • Everton Tonetto (ator – Recife)
  • Filipe Pires (gerente Prime Bar/Comedoria – Recife)
  • Geraldo Azevedo (músico e cantor)
  • Gessyca Barbosa (profa./Educ. Física – Olinda/PE)
  • Grace Lira (bailarina – Jaboatão dos Guararapes)
  • Guilherme Fontes (ator/diretor de cinema)
  • Heitor Souto (modelo – Recife)
  • Isidro Manuel Marques (Taekwondo – Setúbal/POR)
  • Izan Sant (escritor, roteirista, colunista)
  • Jaime Bomfim (diácono – Itamaracá/PE)
  • Jô Soares (artista)
  • Karol Spinelli (atriz – Recife)
  • Lara Fabian (cantora, compositora e letrista)
  • Laryssa Moura (blogueira e Youtuber)
  • Maitê Proença (atriz)
  • Marcello Antony (ator)
  • Mateus Fagundes (repórter – SP)
  • Mateus Nachtergaele (ator)
  • Nicete Bruno (atriz)
  • Patrícia Pillar (atriz)
  • Paulo Vilhena (ator)
  • Raoni Velozo (produtor executivo – Paulista)
  • Sandra Tavares (advogada – São Paulo)
  • Sandy (cantora)
  • Severina Dantas (advogada/pedagoga – Igarassu)
  • Tatiana Issa (atriz e produtora – Brasil/Nova Iorque)
  • Vítor de Oliveira (roteirista – São Paulo)
  • Willames De Morais Lima (segurança – Itapissuma)
  • Yeda Maria Cavalcanti (fonoaudióloga – Igarassu)

Eventos

  • 05. Em RECIFE: Digão, dos Raimundos – 20h – Downtown
  • 11. Em OLINDA: Petrobrás Sinfônica e Nando Reis – 20h – Teatro Guararapes, Centro de Convenções
  • 19. “Elza, O Musical” – 20h – Teatro Guararapes, Centro de Convenções

Recomendo

Entrar

Arquivos