Saudades

Recife em flores

By Wilton Carvalho

(Select a language option from the box
"Selecionar idioma" below the "Tags" box.)

 

“Tempos floridos batendo à nossa porta; em qualquer tempo, é hora de dar um tapa nos problemas, agradecer aos Céus, abraçar o seu dia de hoje e sorrir diante das conquistas. Ao fazer isso, vamos cumprimentar a primavera com as flores de um Recife distante e charmoso.” (Izan Sant)

Primavera. Recife, moças do passado...

No mês da primavera, rosas nas mãos das moças do Recife, na década de 20.

 

Faculdade de Direito do Recife, ao lado do Parque 13 de Maio.
Flores, aos montes, maravilhando olhos e mais olhos na Faculdade de Direito, alguns anos atrás.

 

Primavera. Por uma só moçoila.
Mais rosas, adornando a pureza da donzela (como se chamava uma "garota", nos 20).
 

E sobre primavera, pra vocês,
de Cecília Meireles:

Continue lendo

Carros e nostalgia

Por Wilton Carvalho
(Select a language option from the box
"Selecionar idioma" below the "Tags" box.)


Que maravilhas de veículos circulavam, no passado, pelas ruas recifenses!

Quem viveu nessa época, sente falta. Quem não, nem sabe o que perdeu


Carros. O primeiro carro vindo ao Recife.

Temos aqui o primeiro carro chegado da Europa, de navio, ao Recife. Dizem que foi o carro encomendado pelo médico Octávio de Freitas, que desfilava pelas ruas da Veneza Brasileira, causando um alvoroço pela novidade. (Foto: Arquivo/DP)

 

Carros. Calhambeque anos 20.

O calhambeque começou a ocupar as ruas do Recife na década de 1920, dividindo, então, os espaços ocupados pelos bondes. (Foto: Revista da Cidade)

 

Carros. Calhambeque, O Corso de 1927.

O corso era a grande novidade do carnaval na década de 1920. Com o surgimento de vários novos carros, as pessoas desfilavam pelas ruas em cima de um calhambeque. (Foto de 1927: Revista da Cidade)

 

Carros. Corrida Circuito no bairro do Derby, em 1952.

O Recife também abrigou alguns circuitos de corrida, como o Circuito do Derby. (Foto, 1952: Arquivo/DP)

 

Carros. Trânsito na Av. Conde da Boa Vista, 1959.

Com a abertura total da Avenida Conde da Boa Vista, a partir das décadas anteriores à de 1950, o trânsito foi direcionado para esta via, tornando-se uma das principais da capital pernambucana. (Foto de 1959: Arquivo/DP)

 

Carros. Agora o fluxo na Caxangá, fim dos anos 60.

A Avenida Caxangá foi uma das maiores vias em linha reta do Recife e passou por diversas reformas ao longo do tempo. A foto é de 1969 e já mostra uma via já bem moderna, duplicada e atendendo bem à população. (Foto: Arquivo/DP)

 

Carros. Ambulância e Kombi anos 60.

Trecho da Estrada dos Remédios, em Afogados, década de 1960, com ambulância e Kombi em movimento. (Foto: Arquivo/DP)

 

Carros. Na loja Mesbla dos anos 60.

Os anos de 1960 marcavam pelas mudanças no comércio, com grandes redes de magazine, como a Mesbla, que já fazia história na Rua da Palma. A via já se tornava bem utilizada pelos automóveis na época. (Foto: Arquivo/DP)

 

Carros. Anos 60, pela Avenida Olinda.

Carros na Avenida Olinda, ligando Recife a Olinda, nos anos de 1960. (Foto: Arquivo/DP)

 

Carros. Trânsito a crescer nos anos 70.

Nos anos de 1970, o fluxo de veículos já era considerado grande e novas medidas começaram a ser adotadas: uma delas foi a construção de uma nova ponte ligando o Cabanga ao bairro do Pina. Como vemos na foto, a ponte do Pina já não suportava mais tanto trânsito e isto incentivou a construção da ponte Paulo Guerra, desafogando, por um tempo, a localidade. (Foto: Arquivo/DP)

 

Mais carros antigos?

Continue lendo

Recife: o antes e o depois

Por Wilton Carvalho
 

Na nossa presente viagem ao passado, vemos aqui a Rua Carlos Porto Carrero, rua em frente ao Colégio Americano, na Rua Dom Bosco, Boa Vista.
A foto antiga é de 1923 (Fonte: Fundaj). A foto atual é do Google Maps 2016.
Recife. Rua Carlos Porto Carrero, 1923.

 

Agora, a Igreja Batista do Cordeiro, no bairro de mesmo nome.
Foto antiga: 1950 (Fonte: Site da Igreja Batista). Foto atual: Google Maps 2016.

Recife. Igreja Batista do Cordeiro, 1950.

 

Avenida Dantas Barreto, em frente à Igreja Matriz de Santo Antônio, bairro de Santo Antônio.
A foto antiga é da década de 1920 (Fonte: IAHGP). Foto atual é do Google Maps 2016.

Recife. Avenida Dantas Barreto.

 

Rua São José do Ribamar e Igreja de São José do Ribamar, bairro de São José
Foto antiga: década de 1940 (Fonte: Fundaj).
Foto recente: autoria de Wilton Carvalho, em 2015.

Recife. Rua São José do Ribamar, década de 1940.

 

Igreja do Paraíso, no extinto Pátio do Paraíso, bairro de Santo Antônio. 
Foto antiga: meados do século XX (Fonte: Fundaj) — A Igreja foi demolida.
Foto recente: Edifício Santo Albino, construído no mesmo local da Igreja do Paraíso (Fonte: Google Maps em 2015).

Recife. Igreja do Paraíso.

 


Fechando com chave de ouro nosso post

Continue lendo

Crianças da década de 1920 – Flash

Wilton Carvalho
 


No porto do Recife, onde as famílias iam assistir à chegada de navios.

Criança.

 


Dirigindo, gente!

Criança.

 


Mais crianças…

Crianças.

 


Em um parque de diversões instalado na Rua da Aurora.

Criança.

 


Em frente a um restaurante chamado Regina, que existia na esquina da Rua do Imperador.

Criança.

 


No Cais Dr. José Mariano, lado oposto da Casa de Detenção, atual Casa da Cultura.

Criança.

 


E mais imagens destas crianças do passado. Aqui, o leitor…

Continue lendo

Recife: os neons e os espaços (Flashback)

Por Wilton Carvalho
 

Dos anos 70, época dos neons que iluminavam a cidade e, não satisfeitos, suas luzes refletiam no Rio Capibaribe, contemplando o mais lindo entardecer que a capital já viu. Quem viveu na época dos neons jamais esquecerá.
Recife: quando os neons imperavam!


Já se chamou Terreiro dos Coqueiros na época dos holandeses. Mas não ficou por aí, já teve o nome de Praça Grande, Praça do Comércio e Praça da Ribeira. Até de Praça do Polé já chamaram. Mas depois decidiram que seria Praça da União, aí o Brasil resolveu ser independente e, sem cerimônia, a praça passou a ser chamada de PRAÇA DA INDEPENDÊNCIA. Mas, por causa de um jornal que funcionava no local, é mais conhecida mesmo por Pracinha do Diário. Sábio é o povo.
Recife da Pracinha do Diário.


Seria mesmo a RUA DO SOL a mais ensolarada do Recife? Seria mesmo a Rua do Sol a que mais recebe os raios do sol na maior parte do dia? Mas de uma coisa eu tenho certeza: começa na ponte Princesa Isabel, termina na ponte da Boa Vista e, no meio, passa pela ponte Duarte Coelho. Com sol ou sem sol, eita rua importante!
Rua do Sol que encantava os olhos do Recife.


Antes, era a PRISÃO; hoje, aprisiona os corações dos turistas.
O Recife não mais em ritmo de prisão.


NESTA NOSSA QUINTA FOTO…

Continue lendo

Trabalhadores recifenses do passado…

Por Wilton Carvalho

No mês que também é deles, vamos homenagear os trabalhadores de 1ª. categoria, com este presente: uma viagem ao mundo dos bons braços do nosso ontem.

GALERIA RECIFANTIGAMENTE…

Trabalhador 1.

……

Recife. Trabalhador 2.

……

Recife. Trabalhadores 3.


Agora, os próximos trabalhadores desta Galeria são os…
 

Continue lendo

“Máquina do Tempo”: Praça e Cruz do Recife

Por Wilton Carvalho
 

A PRAÇA DA INDEPENDÊNCIA já teve diversos nomes, como Terreiro dos Coqueiros, Praça do Polé, Praça da União e, finalmente, em 1833, recebeu o nome atual.
A Praça da Independência.

Ela também é conhecida popularmente como Pracinha do Diario, pelo fato de que o jornal Diario de Pernambuco se estabelecia naquele local em seu edifício imponente e devido à grande importância do Diario no Recife desde o século XIX.

A praça também sofreu várias mudanças físicas e não era exatamente como é hoje. Até o início do século XX, ela só ocupava um pequeno espaço nas proximidades da Rua Primeiro de Março e da Duque de Caxias, pois havia um quarteirão de sobrados mais próximo da Igreja Matriz de Santo Antônio e da Rua Nova; este foi destruído para ampliação do bairro de Santo Antônio. (Foto: Coleção de Postais do Recife)
 

A CRUZ DO PATRÃO (da foto a seguir) encontra-se na zona norte do Porto do Recife, logo após o Forte do Brum.

Continue lendo

O Acaiaca – de Recife – e mais…

Por Wilton Carvalho

Edifício Acaiaca.

EDIFÍCIO ACAIACA, o palco de badalação e encontro da chamada "Juventude Dourada", entre os anos de 1950 e 1960.

 

Prédio do Diário de Pernambuco.

PRÉDIO DO DIARIO DE PERNAMBUCO. Imponente no passado, o prédio localizado na Praça da Independência abrigou a sede do jornal Diario de Pernambuco. Foi tão importante e marcante para o povo recifense, que a Praça ficou conhecida também como a Pracinha do Diario. Hoje, precisa de ajuda; mais um prédio sofrendo devido ao abandono e ao descaso.

 

Cartão postal - Av. Guararapes e Ponte Duarte Coelho.

PONTE DUARTE COELHO. O passeio, que antes era mais frequente na Rua Nova e na Ponte da Boa Vista, agora se volta para a Avenida Guararapes e a Ponte Duarte Coelho na década de 1950.

Continue lendo

Recicarnaval & os 40 anos do Galo

Por Wilton Carvalho
T
ítulo e texto de introdução: Izan Sant
 

O Galo da Madrugada completa seus 40 anos, então vamos viajar pela folia ingênua do passado?

Vamos recicarnavar! Olhem que raridades, inclusive de crianças, na nossa Galeria, com fotos cedidas por nosso querido Wilton…


Crianças fantasiadas no carnaval de 1927 (Fonte: Revista da Cidade)
Carnaval - Crianças em 1927.


Outas crianças em 1927 (Revista da Cidade)
Carnaval - Crianças em 1927.


Primeiro desfile do Galo da Madrugada, em 1978 (Fonte: site do Galo da Madrugada)
Carnaval - Galo da Madrugada de 1978.


Foliões caindo no Frevo no carnaval de 1948 (Foto: Alexandre Berzin)
Carnaval - Foliões no Frevo em 1948.


Carnaval no salão do Clube Internacional, 1927 (Revista da Cidade)
Carnaval - Clube Internacional, em 1927.


Criança — charmosa! — fantasiada em 1927 (Revista da Cidade)
Carnaval - Criança em 1927.


Carro utilizado para O Corso, na folia de 1927 (Revista da Cidade)
Carnaval - Carro utilizado no Corso em 1927.


Banda tocando Frevo, em 1948 (Foto: Alexandre Berzin)
Carnaval - Banda tocando Frevo em 1948.


Crianças — em dupla — prontas a cair no passo, 1927 (Revista da Cidade)
Carnaval - Crianças em 1927.


O Galo da Madrugada, novamente em 1978 (Site: Galo da Madrugada)
Carnaval - Galo da Madrugada de 1978.


O Corso na Av. Guararapes, no carnaval da década de 60 (Acervo do Museu da Cidade do Recife)
Corso na Av. Guararapes década de 60.


Crianças — duas garotas — na folia, 1927 (Revista da Cidade)

Carnaval - Crianças em 1927.


E MAIS…

Continue lendo

O Recife em Cartões Postais dos anos 70

Embarque nas imagens…
(Texto: Wilton Carvalho)

Antigo Aeroporto Internacional dos Guararapes. Já era considerado um dos grandes aeroportos do Nordeste.
Aeroporto do Recife, o mais organizado atualmente.
 

A praia de Boa Viagem, com sua avenida de mesmo nome, e, ao centro, o Hotel Boa Viagem, construído ainda na década de 50. Foi demolido para dar lugar a um prédio residencial.
Hotel Boa Viagem... Saudades!
 

O Recife com suas pontes e rios que o cortam. Chamada de Veneza Brasileira ou, como preferirem, Veneza Americana, como dizia Manuel Bandeira no seu poema Evocação do Recife.
As pontes de nossa Veneza Brasileira e Americana.
 

A ponte mais famosa do centro. É a ponte de ferro chamada de Ponte da Boa Vista. Por muito tempo, foi a principal ligação feita pelos bondes que saíam do bairro de Santo Antônio para o bairro da Boa Vista.
Oh, Boa Vista, tão linda...
 

E olha esta próxima foto, friend…

Continue lendo

Entrar

presente de artista

Bem-kete

A celebridade que você mais admira é...?

Ver Resultados

Carregando ... Carregando ...

msg do mês

Msg do Mês - Setembro - 2018

Aniversariantes

  • Alex Marssylonne – Leco (segurança – Recife/PE)
  • Alexandre Sampaio (ator/produtor cultural – Recife)
  • Alexandre Teixeira (roteirista)
  • Ana Carolina (cantora)
  • Ana Farache (da Farache Comunicação – Recife)
  • Bianca Bin (atriz)
  • Bruna Fittipaldi (atriz e jornalista – Recife)
  • Carlinhos Duarte (ator e modelo – Recife)
  • Charlie Sheen (ator, dublador, roteirista, produtor)
  • Christiane Mattos (atriz, dançarina – Rio de Janeiro)
  • Cinthia de Oliveira (atriz e fisioterapeuta – Recife)
  • Cléo Farias (emp./Detox Flow – EUA)
  • Daniel (cantor)
  • Diogo Lôpo G. Ogando (Letras e Direito, Salvador)
  • Edi Cordeiro de Sá Leitão (advogado – Recife)
  • Edilza Santos (artesã – Olinda/PE)
  • Eduardo Godoy (ator – Recife)
  • Érica Seiça (assist. tecn. administrativo – Portugal)
  • Eurides Nóbrega (secretária executiva – Igarassu)
  • Fátima Bernardes (jornalista e apresentadora-TV)
  • Genilse Ma. Cândido Gonçalves (bióloga- Igarassu)
  • Genivalda Lopes (Enfermagem – Itapissuma/PE)
  • Gessika Helena (da Gessika Nails – Itapissuma)
  • Glória Perez (novelista)
  • Gugga Siqueira (ator – Rio de Janeiro)
  • Jackeline Villarim (atriz/psicóloga clínica – Londres)
  • Jairo Oliveira (gestor – Vitória/ES)
  • Joaquim Diniz Neto (supervisor/Correios – Recife)
  • Jorge Tavares Ferreira Júnior (Record – RJ)
  • Leandra Leal (atriz)
  • Lucas Augusto (ator, soldado – Vitória de Sto Antão)
  • Luciano Huck (apresentador de TV)
  • Luiz Eugênio (administrador – Recife)
  • Malu Mader (atriz)
  • Marcello Trigo (ator, locutor, dublador – Recife)
  • Marcelo Henrique Andrade (jorn./repórter – RJ)
  • Marcos Frota (ator e artista circense)
  • Marina Amorim (arquiteta, modelo, atriz – Recife)
  • Marisa Galvão (profa. de Português – Olinda)
  • Marise Dias (empresa Goianá – Goianá/MG)
  • Marquinhos Moura, o Kzu Bala (Mc-compositor)
  • Max Fercondini (ator)
  • May Aquino (atriz/Relações Públicas – Estugarda)
  • Miriã Oliveira (concluinte/Ensino Médio – Paulista)
  • Neto Nunes (ator – Recife)
  • Nonato Seabra (aux.-cabeleireiro – Manaus/AM)
  • Patrícia França (atriz e cantora)
  • Renata Iris (engenheira civil – Olinda)
  • Ruanita Barbosa (atriz e corretora – Recife)
  • Severina Bandeira (educ. aposentada – Palmas/TO)
  • Soira Celestino (escritora – São Paulo)
  • Suely Nunes (educadora – Paulista)
  • Thaisi Melo (coreógrafa – Recife)
  • Thaymara Rafaellen (produtora/TV-cinema, PB)
  • Thayná França (atriz/universitária – Arcoverde/PE)
  • Tyago Lucas Lima (ator e recreador – Recife)
  • Victor Kreutz (cantor e compositor – SP)
  • Xande Valois (ator)
  • Xororó (cantor)

Eventos

  • 01. Em RECIFE: “Palco Brasil” com FERNANDA TAKAI – 17h e 20h – R$ 30 e R$ 15 (meia) – Caixa Cultural Recife / Av. Alfredo Lisboa, 505, Praça do Marco Zero, Bairro do Recife
  • 07. Em SERRA TALHADA/PE: o cantor ALMIR ROUCHE no Encontro Pernambucano de Forró – 22h – Praça Sérgio Magalhães
  • 14. Em OLINDA/PE: Bandas BIQUÍNI CAVADÃO e CAPITAL INICIAL – 21h – Pista: R$ 100 e R$ 50 (meia), Mesa Premium: R$ 300, Mesa VIP: R$ 200, Frontstage: R$ 200 e R$ 100 (meia) – Classic Hall / Av. Gov Agamenon Magalhães, s/n
  • 21. CHITÃOZINHO & XORORÓ, BRUNO & MARRONE: 21h, R$ 140; R$ 70 (meia) Classic Hall
  • 29. Show Valencianas, com ALCEU VALENÇA – 21h – Plateia: R$ 180 (inteira) e R$ 90 (meia) e Balcão: R$ 160 (inteira) e R$ 80 (meia); Vendas: Bilheteria do teatro (segunda a sábado, 9h às 17h), lojas Ticketfolia e www.eventim.com.br – Teatro Guararapes / Av. Prof. Andrade Bezerra, S/N – Salgadinho – Telefone: 3182.8020

FOTO DE BEM

Mariana Belmont - Foto de Bem de setembro

Facebook

Entrevista

Arquivos

VÊ, GALERA – Clica