Amor & Amor — pensamentos


Quantos sábios e filósofos falaram de amor! Que a gente aprenda mais com eles.

Famosos.

 

"Tentei lhe dizer muitas coisas, mas acabei descobrindo que amar é muito mais sentir do que dizer. E milhões de frases bonitas jamais alcançariam o que eu sinto por você."
(José de Alencar)

"Amar talvez seja isso… Descobrir o que o outro fala mesmo quando ele não diz." 
(Padre Fábio de Melo)

"Ame profunda e passionalmente. Você pode se machucar, mas é a única forma de viver o amor completamente." (Dalai Lama)

"Felicidade é ter algo o que fazer, ter algo que amar e algo que esperar." (Aristóteles)

"Os que se amam profundamente jamais envelhecem; podem morrer de velhice, mas morrem jovens." (Martinho Lutero)

"Como fica forte uma pessoa quando está segura de ser amada!" (Sigmund Freud)

"O amor só é lindo quando encontramos alguém que nos transforme no melhor que podemos ser." (Mário Quintana)

"Amar é descobrirmos a nossa riqueza fora de nós." (Émile-Auguste Chartier)

"A consciência de amar e ser amado traz um conforto e riqueza à vida que nada mais consegue trazer." (Oscar Wilde)

Fechando com chave de ouro nosso post, ele: o amor da semente do amanhã

Continue lendo

Anúncios recifenses do passado… – Parte 1


Por Wilton Carvalho
 

A gente não se lembra deles, não é verdade?

Mas a história, sim, e, pra gente se satisfazer, seguem aí alguns anúncios publicitários direto da nossa “Maquina do Tempo”
 

Anúncio FORD

Os primeiros automóveis começaram a surgir nos anos 20. Dizem que o primeiro automóvel do Recife foi o do médico Otávio de Freitas.
Carro. Esta empresa saiu na frente.

 

Geladeira

Na década de 1920 era um luxo poder ter uma geladeira em casa. A prioridade era conservar os alimentos, mas também garantir aquela água refrescante. Geralmente era a gás e precisava de constante revisão.
Geladeira. Olha a da década de 20!

 

Goiabada Peixe

Fundada no fim do século XIX, a marca ficou famosa por sua qualidade e sabor inconfundível. A fábrica em Pesqueira virou um museu — até hoje recebe visitantes.
Doce. Quem não gosta de goiabada?
 

Leite Moça

O leite condensado surgiu no século XIX para abastecer os soldados em campo de batalha: por ser um leite muito doce, era menos perecível do que os leites normais. No Brasil a denominação "Leite Moça" (é só aqui no Brasil que chama assim) surgiu porque o povo ia até a mercearia e pedia por leite; o balconista trazia leite normal, aí o povo dizia: "Não é esse, é o leite que tem a moça na embalagem", e, assim, ficou "Leite Moça".
Leite condensado. A história dele.

 

Terrenos em Boa Viagem

Ainda na década de 1920

Continue lendo

Flash: Tiras para a felicidade

Dicas para a felicidade


UM DESABAFO DE BOAS DICAS

1. Acorde sorrindo e se espreguiçando, isso lhe dá uma energia poderosa. 
2. Cante no banheiro e, assim, espante os maus pensamentos. 
3. Tome um café da manhã saudável — sua saúde é seu melhor patrimônio. 
4. Indo ao trabalho, preste atenção ao que for belo no caminho; encha os olhos de coisas boas antes de chegar lá. Se não existirem, imagine que existem!
5. Elogie um ou mais amigos por dia. De forma sincera, lógico: a satisfação espalha o Bem.
6. Agradeça às pessoas, sempre, o que elas fizerem de bom pra você. 
7. Se você não ama, ao menos tente gostar um pouco do que faz profissionalmente, e o fardo do trabalho vai lhe dar aquele tchau

Continue lendo

Saúde é o que interessa – Dicas

Saúde, realmente, é o que interessa.
A gente sabe, já ouviu muito se falar por aí nessas 
dicas saudáveis, mas não custa relembrar, concorda?
 

O que a gente deve beber e comer, com o objetivo de blindar a nossa saúde?

Além da água e do vinho tomados na medida certa, o inhame, a batata-doce e os cereais integrais são exemplos desses alimentos — nem é preciso dizer por quê, pois todos já sabemos.
 

Você tem inchaço na barriga, friend?

Se tem, recorra aos alimentos que são diuréticos e contribuem para diminuir a retenção hídrica, o que faz reduzir esse inchaço; assim, são aconselháveis: suco de limão, melancia, morango, abóbora, agrião, beterraba, folhas de beterraba, cenoura, escarola, repolho, salsinha, tomate, broto de feijão e pepino.
 

Coma sempre carnes magras: galinha… Salmão, merluza e outros tipos de peixe.
 

Frutas que são tudo de melhor pra gente?

Seguem algumas: limão, laranja, pêra pequena, amêndoas, maçã, ameixa vermelha, acerola, kiwi, nozes, castanhas e mamão.
 

Já o que você deve evitar, olha aí

Continue lendo

Dos céus, o Recife

Por Wilton Carvalho

NA DÉCADA DE 1940
Recife: vista aérea nos idos de 1940.

É inegável que o Recife possui importantes avenidas que, atualmente, são de extrema necessidade para uma melhor fluidez do trânsito, mas não é de hoje que as discussões sobre o assunto vêm à tona. Com o aumento da população e com o aumento no número de automóveis particulares e veículos de transporte coletivo, foi necessário abrir novas vias para circulação. Os projetos já começaram a ser elaborados a partir da década de 20, mas a execução desses projetos começou com mais força a partir da década de 40, quando se construiu a ponte Duarte Coelho em 1943, fazendo uma importante ligação entre o bairro de Santo Antônio com o bairro da Boa Vista. A atualmente Avenida Conde da Boa Vista já teve o nome de “Rua Formosa” e “Caminho Novo”; a Avenida Guararapes já foi chamada de “Avenida 10 de Novembro”. Na foto, podemos ver que o PRÉDIO DOS CORREIOS e o prédio do CINEMA SÃO LUIZ ainda não haviam sido construídos(Foto: Museu da Cidade do Recife)
 

DÉCADA DE 1950
Recife: vista aérea nos idos de 1950.

Depois do Bairro do Recife, podemos considerar o bairro de Santo Antônio como um dos mais importantes bairros centrais do Recife. Já foi chamado de “Ilha dos Navios”, pois, nas suas margens, as embarcações eram reparadas. Mas foi no século XVII, com a invasão holandesa, que a localidade ganhou outro grau de importância. Foi ali que o Conde Maurício de Nassau escolheu para morar e, dali, iniciou-se a expansão territorial, que foi um fator determinante para o desenvolvimento urbano da época. (Fonte e foto: Fundação Joaquim Nabuco)
 

DÉCADA DE 1970
Recife: vista aérea nos idos de 1970 - 1.

Existem localidades que sabemos o nome, mas não sabemos o porquê daquele nome, é o caso da Ilha Joana Bezerra. Afinal, quem foi Joana Bezerra para ter um nome tão conhecido no Recife? Uma coisa eu digo, não foi ninguém tão importante que merecesse ganhar um nome em uma ilha, mas era, tão somente, casada com o dono daquelas terras. Joana Bezerra era filha de Antônio Bezerra e Isabel Lopes, de importante família colonial, e casada com Belchior Alves Camelo, português natural de Ponte do Lima, que comprou as terras de D. Luísa de Albuquerque antes mesmo da invasão Holandesa, em 1630. Luísa havia tomado posse das terras, que eram de seu pai, André de Albuquerque, filho e herdeiro de Jerônimo de Albuquerque, mas… Peraí, quem foi Joana Bezerra mesmo?… (Fonte: Fundação Joaquim Nabuco. Foto: Museu da Cidade do Recife)

 

ESTA 2a. IMAGEM DA DÉCADA DE 1970 TAMBÉM É SHOW DE BOLA, VEJA:

Continue lendo

Na Páscoa, uma heroína


Janete desceu as escadas da paupérrima pensão correndo, morta de medo da mãe, que chamava por ela bravíssima, lá de baixo. Pôs-se diante daquela mulher azeda e sem amor, de olhos grandes e cruéis. Sempre vestida de negro, a cascavel: luto pelo esposo havia um mês.

Ovos de Páscoa.— Não me ouviu te chamar, não, foi, peste?! — indagou, dando-lhe um puxão de orelha que quase fez a linda garotinha de 8 anos chorar. — Agora deixa de preguiça, demônio, e vá comprar os pães e os ovos de Páscoa pra nossa ceia! Ovos menorzinhos, que tão pela hora da morte, né?

Eram 18 horas.

Vermelha e com os azuis olhinhos numa enxurrada, Janete pegou a mochila de pão das mãos da bruxa e disparou para o mercado, a uma considerável distância. A mãe lhe dera só 5 minutos, e ai da filha se ultrapassasse um segundo sequer! A cinta iria cantar!

Mas, criança, acabou se distraindo, esquecendo a vilania da genitora. Para as crianças a vida é mesmo bela, bastou ouvir um trecho de uma bobinha música infantil tocando num rádio de um boteco, que parou e começou a dançar e a cantar junto com a voz do intérprete:
 

Carneirinho, carneirão, neirão, neirão,
Olhai pro céu, olhai pro chão, pro chão, pro chão!
Peço a Deus, Nosso Senhor, Senhor, Senhor,
Para nos abençoar!
 

Ela, cantando o bis, deu adeus aos problemas, a mochila bailando na mãozinha. Os pisca-piscas das estátuas de coelhinhos, em poucos pontos da rua, ajudavam a adornar o seu mundo colorido de momento.

O pai de Janete morrera assassinado em um assalto, no centro de Porto Alegre. A mãe tocava a pensão, no subúrbio de Gramado, cada vez mais sem paciência, para a crucificação da garota, vítima diariamente de pequenas ou grandes agressões que revoltavam alguns hóspedes, mas que nada podiam fazer — achavam eles. A última rendeu à criança um olho roxo, pelo banal motivo de ter caído no sono, à tardinha, e esquecido a hora de ir comprar manteiga. E não só fazia isto, era a escrava da casa. Um caos, o relacionamento mãe/filha na "Pensão do Amor".

Mas teria a cobra, alguma vez, deixado o amor entrar ali? Alguns duvidam até hoje.

Janete ia caminhando felicíssima pela ruela de simpáticas casinhas quando, de repente, sentiu-a erma. Não viu mais ninguém depois que uma senhora entrou às pressas em sua casa, com uma criancinha de colo. A garota só registrou o olhar da mulher dirigido a um beco próximo. Miados e miados, que eram ouvidos, saíam dele. Corajosa, Janete foi até lá e espiou. Dentro, numa penumbra, um tipo malandro de homenzarrão, asqueroso, troglodita, talvez presidiário em fuga, começava o estrangulamento de um gato malhado, provavelmente de rua, que se debatia, tentando se libertar.

— Larga ele, moço! — bradou Janete, avançando para o estranho, em defesa do animal. — Não vou deixar você matar o bichinho, larga ele!

Continue lendo

Cantando, atuando & bailando

Dança. O artista Júnior Castanha.
Assim vive o artista
JÚNIOR
CASTANHA
.

 

Ele iniciou a carreira aos 10 anos de idade, porém com cada uma de suas atividades (o canto, a atuação e a dança) em épocas distintas.

“Comecei a cantar a partir dos 10 anos”, ele nos fala. “Com vários profissionais em Recife, até chegar ao Conservatório Pernambucano de Música, onde fiz Canto Coral em 2012."

Atualmente, vem tendo aulas com a professora Anastácia Rodrigues, que também é atriz e coaching de cantores.

Em 2014, Castanha se apaixonou pelo teatro.

Em 2015 e não parou mais.

Sorridente, ele nos revela:

“Mas foi no início de 2016 que decidi juntar as três fórmulas,
para me tornar um artista completo
e seguir a carreira do teatro musical”
.
Dança. Quem sabe, faz acontecer.


Hoje, estuda em uma academia de artes renomada, onde tem a possibilidade de juntar os seus três talentos.
Dança. Dançar também é levitar.


O artista já atuou em várias montagens na terra do frevo, conheceu o Mercado de São Paulo e a sua última montagem foi como Lefou, de A Bela e a Fera; na realidade, uma remontagem da obra homônima, com direção de Inácio Dantas, no Recife mesmo.
Musical. Em cena, como ama.


Mais um grande passo na sua carreira foi dado: recentemente Castanha irá participar do Projeto Broadway Brasil 2017.
Dança. Contorcionismo faz parte do balé.


O projeto acontece em Fortaleza, com o objetivo de buscar incentivar o crescimento profissional de artistas e estudantes das artes de todo o Brasil.

A programação do BROADWAY BRASIL é composta por oficinas de montagem e masterclasses, coordenadas por alguns dos melhores profissionais de Teatro Musical, nacionais e internacionais, da atualidade. No entanto, foram selecionados 60 talentos, que irão compor o elenco do BROADWAY BRASIL – O Show Não Pode Parar. ( Fonte: broadwaybrasil.com )
Dança. Um dos ensaios.


Enfim

Continue lendo

O Maior Amor

Um Ano de Amores.


Abraçar alguém é bom. Beijar alguém faz bem. Andar de mãos dadas com alguém, nem se fala!

Abraçar, beijar, andar “de mãos dadas” com a gente mesmo, isto não tem parelha, concorda?

É o segundo maior amor de todos: o amor de nós por nós mesmos — já diz a letra de Greatest love of all, gravada pela saudosa Whitney Houston e composta por Linda Creed e Michael Masser.

A letra dessa música nos faz compreender que a pureza de espírito, como a das crianças, associada à razão, deve nos encaminhar às decisões finais de nossas vidas.

A letra também leva a gente a descobrir que precisamos nos amar mais, acreditarmos em nós, em nosso potencial e no ato de amar.

O primeiro amor… aliás, o Primeiro Amor, ora… este é o de Deus.

E como podemos chamar esses Amores, você aí arrisca um palpite, unzinho só?

Não?

Continue lendo

Amor aos animais. Amigos heróis

Emoções reais pela atriz 
Sylvia Massari
 

Sylvia Massari. Amor aos animais.


Patrícia França, um dia, levou um gambá ferido a um atendimento PET de emergência! Não conseguiu atendimento!

Miguel de Sousa-Aguiar salvou um gato, que era torturado por um bando de adolescentes!

Meu irmão Francisco De Souza Barbosa recolhe animais feridos que encontra na rua e paga cirurgias com dinheiro de alguma conta a pagar!

Tadeu Aguiar tenta ir ao outro lado da cidade, recolher e dar abrigo a uma cachorrinha que viu ferida na publicação de alguém!

Dezenas de amigos sofrem e se emocionam com a impotência de animaizinhos, diante da covardia e da crueldade gratuitas de almas insensíveis

Acho que o dia nasceu
 

Que isto sirva à gente como uma profunda reflexão, a fim de que possamos facilitar a vida também para esses seres irracionais, vítimas, realmente, de tantos maus tratos.
 

Nossa 1ª. matéria com a
Sylvia Massari
encontra-se neste
CLIQUE.

Nossa fan page é
ESTA.

Curta, compartilhe.
 

Por falar em animais nesse post,
lembrei que George Eliot disse lindamente sobre eles

Continue lendo

A força do querer é poder


Quando você quer alcançar um objetivo, você se transforma: vira mar, gigante, ventania, furacão. Provoca uma erupção de situações em busca do seu sonho, o que é muito natural do ser humano, se ele for determinado. A determinação é tudo.

Xande Valois.


O amor, porém, pode causar essa metamorfose. Este é o caso do Zeca, destemido e interpretado por XANDE VALOIS, em A Força do Querer, de Glória Perez, novela estreando na Globo. Ele é, na infância, o personagem de Marco Pigossi, atuação pra dar o que falar de boa, hein?, mas é preciso assistir ao folhetim pra conhecê-lo melhor.

Xande Valois.


Xande também está no elenco de Vamp, o Musical, vivendo o garoto vampiro Matosinho, que, na trama homônima de Antônio Calmon de 1991, para o horário das 19 horas, ficou eternizado por André Gonçalves.

Xande Valois.


O espetáculo, escrito por Calmon e dirigido por Jorge Fernando, traz Ney Latorraca e Cláudia Ohana no elenco, como os mesmos personagens da novela, Vlad e Natasha.

Horrores e horrores das melhores interpretações e do humor que você já viu, vale a pena conferir!

Xande Valois.


Olha o Zeca aí em replay, gente

Xande Valois.


O querer e a força levam suas mãos àquele sonho tão perseguido por você.

Creia, friend. Força, e lute!

Bem, A Força do Querer você já sabe onde encontrar.

Agora, onde assistir ao Vamp?

No Teatro Riachuelo,

Rua do Passeio, 38/40 – Cinelândia, Rio de Janeiro – RJ,
Telefone: 21-3005-3432.

Quinta e sexta, às 20h30;
sábado, às 16h30 e 20h30; domingo, às 18h.

Vendas: Sites

www.vampomusical.com.br ,

www.teatroriachuelorio.com.br e

www.ingressorapido.com.br


Vendas na Bilheteria? É só ver aqui

Continue lendo

Entrar

presente de artista

Bem-kete

O que gostaria de ganhar como presente de Natal? (Pode votar em até 2 alternativas)

Ver Resultados

Carregando ... Carregando ...

msg do mês

Jebson Moraes - MSG DO MÊS

Aniversariantes

  • Adri Caetano (consultora/secretária – Igarassu/PE)
  • Adriana Esteves (atriz)
  • Adriane Pessoa (educadora – Igarassu)
  • Alinne Moraes (atriz)
  • Ana Alice Cabral (concl. Ens. Médio, Paulista/PE)
  • Brad Pitt (ator)
  • Carla Faour (atriz e roteirista)
  • Carlos Pedrosa (empresário – Itamaracá/PE)
  • Claudemir Gomes (prof. de Matemática – Igarassu)
  • Cláudia Raia (atriz)
  • Cynthia Peixoto (profa. de Português – Paulista)
  • Daniel Ávila (ator e professor de teatro)
  • Daniel Menezes (DKM Informática – Itamaracá)
  • Daniella Verolli (produtora de Eventos – Recife)
  • Danielle Winits (atriz)
  • Dionne Warwick (cantora)
  • Fábio Batista dos Santos (editor: vídeo e som – SP)
  • Fábio Bianchini (ator)
  • Fernanda Ribeiro (secretária – Igarassu)
  • Geneci Martelli (artista plástica – Tapurah/MT)
  • Gilson De Paula (ator – Recife/PE)
  • Giulia Gam (atriz)
  • Janaína Ana (aluna/Enfermagem – Itapissuma/PE)
  • Josenita Pereira (educadora – Olinda/PE)
  • Juliana Marcolina (intérp./Libras, Abreu e Lima/PE)
  • Kátia D’Angelo (atriz)
  • Leandro D’Melo (ator)
  • Leonardo Borba (ator – Triunfo/RS)
  • Lytah Cabral (recifense – residente em São Paulo)
  • Marcio Jorge Correa (Dj – Entre Rios do Oeste/AM)
  • Márcio Rosário (ator)
  • Marcondes Oliveira (biólogo – Recife)
  • Mariá Coutinho (turismóloga – Recife)
  • Marly Cabral (profa. de História – Recife)
  • Pedro Antônio (prof. de Inglês – Paulista)
  • Ricky Martin (cantor e ex-Menudo)
  • Rita Lee (cantora e compositora)
  • Rodrigo Andrade (ator, cantor e compositor)
  • Rodrigo Geraldini (biólogo – Conchal/SP)
  • Samuel Santos (ator, diretor, dramaturgo – Recife)
  • Selton Mello (ator e diretor)
  • Sílvio Santos (apresentador de TV)
  • Talita Monteiro (agente de saúde – Itapissuma)
  • Victoria Diniz (atriz)
  • Walcyr Carrasco (escritor, novelista e dramaturgo)
  • Wottson Carlos (func. da Unilife Saúde – Paulista)

Eventos

  • 04. Almir Rouche – especialmente na Festa de Nossa Senhora da Conceição – Santuário de Nossa Senhora da Conceição – Recife
  • 07. Cantata de Natal Nordestina: Corais e pastoril e lançamento do CD Quinteto Violado 46 anos, com Ed Carlos, Nádia Maia, Sanfoneiro Genaro e Sumara Ramos – às 17h – Gratuito – Fundaj / Avenida Dezessete de Agosto, 2187, Casa Forte
  • 13. Festival Rumor, com Lílian Campesato -às 20h – Gratuito – Teatro Hermilo Borba Filho / Rua do Apolo, 121, Recife Antigo
  • 19. Especial Roberto Carlos – às 19h30 – R$ 7,50 – Galeria Joana D’Arc / Avenida Herculano Bandeira, 513, Pina – Telefone: 99751-3503
  • 28. Peça “CIÚMES DE UM MISÓGINO” – com a bela atriz PRISCILA CARDOSO, nos dias 14, 15, 21, 22 e 28 (último) – às 19h – Antigo Café / Av. Marquês de Olinda, 274 – Recife

FOTO DE BEM

Foto de Bem - Maria Clara Nóbrega

Facebook

Entrevista

Arquivos

VÊ, GALERA – Clica