Neons e espaços do passado em Recife

Por Wilton Carvalho
 

Dos anos 70, época dos neons que iluminavam a cidade e, não satisfeitos, suas luzes refletiam no Rio Capibaribe, contemplando o mais lindo entardecer que a capital já viu. Quem viveu na época dos neons jamais esquecerá.
Recife: quando os neons imperavam!


Já se chamou Terreiro dos Coqueiros na época dos holandeses. Mas não ficou por aí, já teve o nome de Praça Grande, Praça do Comércio e Praça da Ribeira. Até de Praça do Polé já chamaram. Mas depois decidiram que seria Praça da União, aí o Brasil resolveu ser independente e, sem cerimônia, a praça passou a ser chamada de PRAÇA DA INDEPENDÊNCIA. Mas, por causa de um jornal que funcionava no local, é mais conhecida mesmo por Pracinha do Diário. Sábio é o povo.
Recife da Pracinha do Diário.


Seria mesmo a RUA DO SOL a mais ensolarada do Recife? Seria mesmo a Rua do Sol a que mais recebe os raios do sol na maior parte do dia? Mas de uma coisa eu tenho certeza: começa na ponte Princesa Isabel, termina na ponte da Boa Vista e, no meio, passa pela ponte Duarte Coelho. Com sol ou sem sol, eita rua importante!
Rua do Sol que encantava os olhos do Recife.


Antes, era a PRISÃO; hoje, aprisiona os corações dos turistas.
O Recife não mais em ritmo de prisão.


NESTA NOSSA QUINTA FOTO…

Continue lendo

Cookies

Por Silvana Argenta
(Administradora do Adoçando seu Dia)

 

Confira os INGREDIENTES abaixo
Culinária

- 1 xícara (chá) de aveia grossa;
- ½ xícara (chá) de leite;
- ½ xícara (chá) de farinha de trigo integral;
- ½ xícara (chá) de coco ralado;
- 2/3 xícara (chá) de açúcar mascavo;
- 2 colheres (sopa) de uva passa;
- 2 colheres (sopa) de linhaça;
- 2 colheres (sopa) de nata ou margarina;
- 1 colher (chá) de fermento em pó;
- 1 pitada de sal.
 

MODO DE PREPARO mais a seguir
Culinária.

. Em um recipiente acrescente os ingredientes secos, misture bem, após adicione os ingredientes líquidos e misture até formar uma massa homogênea.
. Molde os biscoitos com o auxílio de uma colher e coloque-os em uma forma untada e polvilhada.

Continue lendo

Água — economize!


Sim, precisamos ECONOMIZAR ÁGUA, gente, por isto neste dia 22, DIA MUNDIAL DA ÁGUA, resolvi fazer este post CONTRA O DESPERDÍCIO. Se não economizarmos, segundo a ONU, até 2050 mais de 45% da população da Terra não terá mais acesso a este recurso hídrico potável! Então, que tal ler este capítulo de O enigma Rouche que nos lembra como devemos economizar água. LEIA E COMPARTILHE ESTE POST, porque DESPERDIÇAR ÁGUA É PRATICARMOS BULLYING CONTRA NÓS MESMOS, CONTRA NOSSOS FILHOS E NETOS! CONTRA NOSSO FUTURO!

Economia de água.


ÁGUA!
 

Rozineide nutria uma mania que a filha de dona Zita não suportava: quando lhe faltava xampu, pegava o da moça no banheiro, usava-o e o esquecia em seu quar­tinho, nos fundos. Em qualquer lugar dele.

Naquela manhã, Gigi, sob a ducha, deu por falta do xampu. Desligou o chuveiro, enrolou uma toalha no corpo e, com outra à guisa de turbante, saiu em direção ao cubículo de Rôzi, que fora à feira. Na passagem pela cozinha, uma torneira pingando — também “obra” da empregada — parou Gigi, que a fechou bem.

Como Rôzi pôde deixar a torneira pingando? A perda de água por vazamento de torneiras era incontável, e lhe pedira tantas vezes que tomasse cuidado! Certo dia, explicou-lhe:

— A água é um dos bens mais preciosos da humanidade, sem água não há vida!… Não havendo preservação, daqui a algumas décadas podere­mos não mais dispor deste elemento vital à existência na Terra. As mudanças climáticas dos últimos anos vêm diminuindo a quantidade das águas superficiais, e a grande poluição da água de rios e de lagos não permite mais a utilização de algumas delas para o tratamento e uso para o consumo humano.

— Nesse caso, o que eu devo fazer pra não desperdiçar mais água, patroinha? — perguntou-lhe Rôzi.

— Logo pela manhã, Rôzi, cada pessoa deve estar atenta aos cuidados com a água que consome. No banheiro, deve fechar a torneira ao escovar os dentes e ao fazer a barba, não tomar banhos demorados, manter a válvula de descarga do vaso sanitário regulada, não usar o vaso como lixeira ou cinzeiro e mandar consertar os vazamentos o quanto antes, e isto eu já mandei. Na cozinha, antes de lavar pratos e panelas, é preciso remover bem os restos de comida e jogá-los no lixo, manter a torneira fechada ao ensaboar as louças, deixar de molho louças com sujeira mais pesada; só ligar a máquina de lavar louça quando estiver usando. Deve evitar lavar o carro durante a estiagem; se possível, usar balde e pano, nunca a mangueira, que gasta muita água… Não se deve usar a mangueira para limpar a calçada, mas, sim, a vassoura; o regador, este deve substituir a mangueira na hora de regar as plantas.

Continue lendo

Um beijo muito especial…

Beijo.
E o que é que um beijo de Deus pode nos proporcionar?

Ora, uma imensa paz no coração e com quem está ao nosso redor.

Um sorriso mais ensolarado a cada dia, como alívio dos estresses

Continue lendo

Toda mulher tem 7 homens?


Segundo a escritora carioca VERA LUCAS, sim.Escritora Vera Lucas.

Mas, como será isto?!

Antes de ela saciar nossa curiosidade na ENTREVISTA do momento, é bom lembrar que Vera, formada pela UFRJ, possui um currículo invejável: é jornalista, redatora, cronista, editora e roteirista de televisão, bem como palestrante em Jornalismo. Já teve como empregadores O Globo, a Editora Bloch, a CNT, a TV Educativa, entre outros veículos renomados.

Aqui, teremos a oportunidade de conhecer um pouco mais desta profissional multi que se diz mais escritora do que tudo!

Será que ela vai nos revelar o porquê de toda mulher ter 7 homens?…  
 

ENTREVISTA
ESPECIAL.

 

IZAN SANT – Você é jornalista e etc., mas quando soube que queria ser escritora?

VERA LUCAS – Estava ali, bem na minha frente, só que eu não percebia — talvez porque era míope. Eu me alfabetizei sozinha, de tanto que folheava as antigas revistas em quadrinhos. Luluzinha, Tio Patinhas, Pimentinha… Não sei como aconteceu, mas de repente eu estava lendo. Do Jardim de Infância fui direto para o segundo ano do antigo curso primário. Vou confessar uma coisa, sempre detestei as regras gramaticais. Orações coordenadas, sujeitos indeterminados, verbos transitivos… Mas eu lia muito, muito mesmo e isso me salvava nas provas escolares. Na época, elas eram divididas em perguntas decorebas sobre a língua portuguesa, valiam 50; e, na redação, também 50. Na primeira parte eu me saía mais do que péssima, tirava no máximo 20. Já na redação, eu quase sempre recebia o número máximo de pontos. Eu escrevia, conectava as ideias, conjugava corretamente — embora não soubesse nem o nome do tempo do verbo que estava usando. Era o enigma dos professores… Uma dona Aíxe chegou a me dizer que eu não teria futuro. Assim, cheguei ao ano do vestibular. Faltando quatro dias para as inscrições se encerrarem, eu ainda estava em dúvida entre Psicologia, Arquitetura e Belas Artes. Aí, das trevas fez-se a luz. O que eu mais gostava de fazer? Escrever. E lá fui eu para o jornalismo. A universidade e a posterior experiência nos veículos de comunicação me lapidaram. Na UFRJ fui aluna do mito Nilson Lage e, no trabalho, tive alguns chefes que eram feras no bom sentido. Outros eram feras no mau mesmo.
 

IS – Quais escritores lhe serviram como inspiração?

Toda mulher tem 7 homens.VLBem, no Instituto de Educação, um colégio tradicional aqui do Rio, onde cursei o antigo ginásio e normal, tinha que ler, para as provas mensais, um livro indicado pelos professores de Português e Literatura. Estudei lá por sete anos e li todos os clássicos. Até hoje tenho as minhas dúvidas se Capitu traiu ou não… Fora isso, também frequentava sempre a biblioteca, onde descobri Monteiro Lobato, Clarice Lispector e Jorge Amado, por exemplo. Mas o meu gênero preferido sempre foi o humor. E aí entram Chico Anysio, Millôr, Wood Allen, Helen Fielding… Não tem espaço para falar de todos.
 

IS – Sem entregar todo o jogo aos nossos leitores, me fala:

por que Toda mulher tem 7 homens?

VLPorque a Branca de Neve já tinha. (Risos.)
 

IS – Este livro foi, mesmo, o que você sempre quis escrever?

VLSim, esse era o tema do primeiro romance que eu queria escrever. Foi planejado quando eu tinha uns 17 anos.
 

IS – Você lançou três livros voltados à área jornalística; por que essa virada agora, focando no romance?

VLApesar dos meus livros jornalísticos terem o meu estilo de humor, eles são técnicos, sobre uma área que eu domino. Passei anos amadurecendo o romance e, quanto mais eu pensava nele, mais me achava incapaz de escrevê-lo. Era muita pretensão, a crítica ia cair de pau, acabaria com o meu nome no jornalismo, essas inseguranças. Aí entrei em uma fase de angústia por não conseguir realizar o meu sonho, tomei coragem, sentei em frente ao computador e o livro saiu.
 

IS – A Patrícia é seu personagem favorito em Toda mulher tem 7 homens, ou será outro, e, se for, por qual razão o é?

VLEu gosto muito dela, é a minha protagonista. A Patrícia tem um pouco de tudo o que as mulheres têm: graça, tristeza, amor, raiva, é romântica, sensível, não leva desaforo para casa, sensata, perde o senso, afoga as lágrimas em um pote de sorvete e, principalmente, corre atrás do que deseja. Está certo que às vezes de uma forma bem atrapalhada, mas ela chega lá.

Vera Lucas - 1 ano.

IS – O que acha mais complicado no momento de escrever um romance?

VLPrimeiro você tem que ter uma boa ideia. Uma coisa que me ajudou muito foi dividir, com caneta e papel, o livro em capítulos: escrevendo, por alto, o que cada um teria. Depois foi só seguir esse roteiro. Eu não podia deixar um fio solto, uma pergunta sem resposta, uma situação não resolvida, abandonar um personagem. Tudo tinha que estar bem arrumadinho ou, no final, o leitor jogaria o livro na lata de lixo. E a mim também.
 

IS – Como você considera seu estilo de literatura?

VLEu adoro escrever humor, mas não aquele tipo pastelão. Sou irônica, sarcástica, nas entrelinhas. Acho que a vida já é bem barra, os jornalistas, onde me incluo, dão muitas notícias tenebrosas e quero que os meus livros sejam divertidos, façam as pessoas se sentirem leves.
 

CONSELHO…

IS – Para quem deseja “mergulhar” no mundo literário!

(Como fazer?)

VLTrabalhe por amor, por realização pessoal, porque dinheiro você não vai ganhar. A menos que você tenha a capacidade para escrever um best-seller. Eu, por exemplo, ainda não recebi nada dos meus direitos autorais. A Editora há um ano adia essa prestação de contas. Calote mesmo. Assim, é fundamental você ter outra fonte de renda, outro trabalho. Infelizmente, as contas chegam também para os escritores.

 

LITERATURA,
AH, MAIS DA SANTA LITERATURA…  

 

IS – O escritor é um solitário, como disse, certa vez, um poeta?

VLÉ e não é. Passo muitas horas sozinha quando escrevo, não tem aquele tumulto das Redações, Vera Lucas - escritora.dos trabalhos convencionais, não dá para bater um papinho com o colega. Mas, ao mesmo tempo, a solidão na hora da criatividade me faz bem porque preciso ter a companhia dos personagens.
 

IS – Filosofia de vida, tem?

VLNão sei se é filosofia… Agora me lembrei de um professor de Filosofia que discutia por que o ovo é oval. Bem, voltando à pergunta, eu quero me sentir feliz. Quando algo ou alguém não me permite isso, mando passear ou jogo para o alto. Claro que, muitas vezes, quebro a cara, mas não sei engolir sapos (Risos.). Essa, só quem leu ou ler o livro vai entender. 
 

IS – Como a escritora Vera Lucas se define e quais os seus hobbies?

VLEu sou uma mulher comum, simples, cheia de defeitos e qualidades. Tenho bom-humor, procuro não levar a vida muito a sério porque não sei até quando vou estar por aqui, às vezes me acho a dona da verdade, falo mais do que deveria e sei pedir perdão. Ah, a injustiça me tira do prumo: desço o morro com comissão de frente e tudo. Sobre os hobbies, coleciono postais, faço palavras cruzadas, sou noveleira e sempre bato ponto na praia. Os meus pratos preferidos são pizza, sonhos de camarão e, de sobremesa, chocolate. Tudo muito saudável, natureba, diet (Risos.). E a minha irmã, Eliane Quintela Lucas, é nutricionista!
 

IS – Qual mensagem super do Bem você direciona a seus leitores e amantes da literatura?

Continue lendo

Saúde – Hábitos para blindar seu corpo II

Por Dini (Geneci) Martelli
 

E vamos, mesmo, continuar falando de bons hábitos, a fim de vencermos as doenças.

Resolvi expor abertamente o meu problema de saúde, com um único objetivo: o de ajudar quem está passando pela mesma situação que eu.

De início, como já mencionei várias vezes neste post, eu havia decidido ficar quietinha, calada, fazendo meu tratamento sem muito alarde. Mas, com o passar do tempo, e, percebendo que a quimioterapia não estava me causando nem um sintoma indesejável, ou desagradável, daqueles que a maioria relata, senti que era até uma obrigação minha de falar a respeito para poder ajudar.

Eu me preparei muito, mas muito mesmo, para receber o medicamento contra o câncer em meu organismo. Acredito serem várias as situações que nos favorecem para que o tratamento dê certo…
Saúde.

- Alimente bem seu corpo (com alimentos saudáveis), você precisa estar bem forte fisicamente.

Acho que isso foi bem importante e primordial para que eu tenha me mantido bem durante todo o tratamento (que já acabou, graças a Deus!).

- Alimente seu espírito (Deus). Você precisa ter muita fé, coragem, força e determinação para poder enfrentar tudo o que vem pela frente.

- Família (o apoio é fundamental).

- Amigos: os verdadeiros irão te apoiar; os outros vão sumir, por medo, ou por covardia mesmo.

- Equipe médica (fundamental também)

- Sociedade (vai depender de você administrar). O que as pessoas irão pensar, definitivamente, é o que menos importa neste momento de sua vida. Você, com toda a certeza, vai mudar fisicamente, tudo isto é temporário, depois tudo volta ao normal.

Foque somente nas coisas positivas.

Sempre vai ter alguém olhando pra você de maneira diferente. Não ligue. Muita gente não entende a sua condição momentânea e, por isso mesmo, não merece sua atenção.

- Bom-humor sempre (não se faça de vitima). Eu nunca fiquei nem um dia de cama me sentindo doente. A não ser um dia ou outro que você esteja se sentindo um pouco frágil, mais fraca… fora isso, nunca.

Se você tiver dias de tristeza, pode chorar, sim: um dia, dois dias, até uma semana. Você não precisa mostrar que é forte o tempo todo, mas, se passar muito tempo assim, procure ajuda de um profissional, porque não é normal.

Continue lendo

RecifAntigamente folião

Por Wilton Carvalho / título e texto de introdução: Izan Sant
 

Neste fim de folia, vamos dar um giro pelas comemorações carnavalescas fofas e ingênuas do passado?

Então, vamos recicarnavar através dos bons túneis do tempo! Olhem que raridades, inclusive de crianças, na nossa Galeria, com fotos cedidas pelo nosso querido Wilton…


Crianças fantasiadas no carnaval de 1927 (Fonte: Revista da Cidade)
Carnaval - Crianças em 1927.


Outas crianças em 1927 (Revista da Cidade)
Carnaval - Crianças em 1927.


Primeiro desfile do Galo da Madrugada, em 1978 (Fonte: site do Galo da Madrugada)
Carnaval - Galo da Madrugada de 1978.


Foliões caindo no Frevo no carnaval de 1948 (Foto: Alexandre Berzin)
Carnaval - Foliões no Frevo em 1948.


Carnaval no salão do Clube Internacional, 1927 (Revista da Cidade)
Carnaval - Clube Internacional, em 1927.


Criança — charmosa! — fantasiada em 1927 (Revista da Cidade)
Carnaval - Criança em 1927.


Carro utilizado para O Corso, na folia de 1927 (Revista da Cidade)
Carnaval - Carro utilizado no Corso em 1927.


Banda tocando Frevo, em 1948 (Foto: Alexandre Berzin)
Carnaval - Banda tocando Frevo em 1948.


Crianças — em dupla — prontas a cair no passo, 1927 (Revista da Cidade)
Carnaval - Crianças em 1927.


O Galo da Madrugada, novamente em 1978 (Site: Galo da Madrugada)
Carnaval - Galo da Madrugada de 1978.


O Corso na Av. Guararapes, no carnaval da década de 60 (Acervo do Museu da Cidade do Recife)
Corso na Av. Guararapes década de 60.


Crianças — duas garotas — na folia, 1927 (Revista da Cidade)

Carnaval - Crianças em 1927.


E MAIS…

Continue lendo

Convite Especial: “Manual Prático da Mulher Desesperada”


Friend, infelizmente está chegando ao fim a última temporada desta comédia de estrondoso sucesso, portanto de casa lotada!

Mas ainda dá tempo de ver, olha o Convite da Adriana e do Alexandre especialmente pra você

As fanpages deles são

Continue lendo

Pão-de-ló

Por Silvana Argenta
 

INGREDIENTES:

. 4 ovos / . 2 xícaras (de chá) de farinha de trigo / . 2 xicaras (de chá) de açúcar / . 1 xícara (de chá) de leite morno / . 1 colher (de sopa) de fermento em pó.
Pão de ló.


MODO DE PREPARO:

Na batedeira bata as claras em neve, acrescente o açúcar, depois as gemas, batendo bem.

Coloque a farinha de trigo aos poucos, o leite e, por último, acrescente o fermento mexendo delicadamente com uma colher.
Culinária.

Em último lugar…

Continue lendo

Um moço do Bem

Taylor Lautner e a fã Dani Mara - RJ.

 

Acróstico para Taylor 
(Porque dia 11 deste mês é o niver dele, o eterno Jacob)

 

Transbordando simpatia, 
A todo vapor no seu mês de niver, 
Yes, é ele, sim: Taylor 
Lautner, esbanjando alegria.
Ora com acenos, ora com olhares 
Realmente francos e tão saudáveis!

Lua nova, que aterrissou 
Aqui em terras brasileiras, 
Unindo fãs de todas as idades, 
Trouxe uma cor que então ficou: 
Na cidade do Pão de Açúcar, 
Ele esbanjou azul em torno de si. 
Radicou uma ação toda sua: o sorrir.
 

QUANDO PERGUNTARAM A TAYLOR SOBRE AS FÃS BRASILEIRAS, SABE O QUE ELE RESPONDEU?

Continue lendo

Entrar

presente de artista

Bem-kete

O que gostaria de ganhar como presente de Natal? (Pode votar em até 2 alternativas)

Ver Resultados

Carregando ... Carregando ...

msg do mês

Jebson Moraes - MSG DO MÊS

Aniversariantes

  • Adri Caetano (consultora/secretária – Igarassu/PE)
  • Adriana Esteves (atriz)
  • Adriane Pessoa (educadora – Igarassu)
  • Alinne Moraes (atriz)
  • Ana Alice Cabral (concl. Ens. Médio, Paulista/PE)
  • Brad Pitt (ator)
  • Carla Faour (atriz e roteirista)
  • Carlos Pedrosa (empresário – Itamaracá/PE)
  • Claudemir Gomes (prof. de Matemática – Igarassu)
  • Cláudia Raia (atriz)
  • Cynthia Peixoto (profa. de Português – Paulista)
  • Daniel Ávila (ator e professor de teatro)
  • Daniel Menezes (DKM Informática – Itamaracá)
  • Daniella Verolli (produtora de Eventos – Recife)
  • Danielle Winits (atriz)
  • Dionne Warwick (cantora)
  • Fábio Batista dos Santos (editor: vídeo e som – SP)
  • Fábio Bianchini (ator)
  • Fernanda Ribeiro (secretária – Igarassu)
  • Geneci Martelli (artista plástica – Tapurah/MT)
  • Gilson De Paula (ator – Recife/PE)
  • Giulia Gam (atriz)
  • Janaína Ana (aluna/Enfermagem – Itapissuma/PE)
  • Josenita Pereira (educadora – Olinda/PE)
  • Juliana Marcolina (intérp./Libras, Abreu e Lima/PE)
  • Kátia D’Angelo (atriz)
  • Leandro D’Melo (ator)
  • Leonardo Borba (ator – Triunfo/RS)
  • Lytah Cabral (recifense – residente em São Paulo)
  • Marcio Jorge Correa (Dj – Entre Rios do Oeste/AM)
  • Márcio Rosário (ator)
  • Marcondes Oliveira (biólogo – Recife)
  • Mariá Coutinho (turismóloga – Recife)
  • Marly Cabral (profa. de História – Recife)
  • Pedro Antônio (prof. de Inglês – Paulista)
  • Ricky Martin (cantor e ex-Menudo)
  • Rita Lee (cantora e compositora)
  • Rodrigo Andrade (ator, cantor e compositor)
  • Rodrigo Geraldini (biólogo – Conchal/SP)
  • Samuel Santos (ator, diretor, dramaturgo – Recife)
  • Selton Mello (ator e diretor)
  • Sílvio Santos (apresentador de TV)
  • Talita Monteiro (agente de saúde – Itapissuma)
  • Victoria Diniz (atriz)
  • Walcyr Carrasco (escritor, novelista e dramaturgo)
  • Wottson Carlos (func. da Unilife Saúde – Paulista)

Eventos

  • 04. Almir Rouche – especialmente na Festa de Nossa Senhora da Conceição – Santuário de Nossa Senhora da Conceição – Recife
  • 07. Cantata de Natal Nordestina: Corais e pastoril e lançamento do CD Quinteto Violado 46 anos, com Ed Carlos, Nádia Maia, Sanfoneiro Genaro e Sumara Ramos – às 17h – Gratuito – Fundaj / Avenida Dezessete de Agosto, 2187, Casa Forte
  • 13. Festival Rumor, com Lílian Campesato -às 20h – Gratuito – Teatro Hermilo Borba Filho / Rua do Apolo, 121, Recife Antigo
  • 19. Especial Roberto Carlos – às 19h30 – R$ 7,50 – Galeria Joana D’Arc / Avenida Herculano Bandeira, 513, Pina – Telefone: 99751-3503
  • 28. Peça “CIÚMES DE UM MISÓGINO” – com a bela atriz PRISCILA CARDOSO, nos dias 14, 15, 21, 22 e 28 (último) – às 19h – Antigo Café / Av. Marquês de Olinda, 274 – Recife

FOTO DE BEM

Foto de Bem - Maria Clara Nóbrega

Facebook

Entrevista

Arquivos

VÊ, GALERA – Clica