Alexandre Contini

Das coisas que a gente gosta


Quem não quer um amor, uma relação verdadeiramente satisfatória? Pra casar, de repente, até… e ser feliz?

Alexandre Contini, um dos queridos atores do mundo artístico atual, faz parte da equipe de duas peças de poder, cada qual falando sobre um desses temas. Uma — Casório — reestreia nessa sexta, 10; a outra — Como a Gente Gosta —, no dia 24.
O ator, diretor e produtor teatral Alexandre Contini.

Sobre elas, ele tira todas as suas dúvidas e também fala um pouco sobre si mesmo. Gostosamente.

 

ESPECIAL ENTREVISTA
 

IZAN SANT – Você está retornando aos palcos como ator e como diretor. Como é essa adrenalina, tudo agora em abril, o seu mês de aniversário?Risos e talento são uma constante no Alexandre.

ALEXANDRE CONTINIÉ uma delícia, é o melhor presente de aniversário pra um profissional, ter duas estréias no mesmo mês. Mas o trabalho está tão intenso, que com certeza passarei o dia do aniversário, um feriado, trabalhando. No meio artístico praticamente não existe feriado. Trabalhamos para entreter o dia de folga da população.
 

IS – Sobre a peça que reestreia dia 10, Casório, sob sua direção e três anos de sucesso, o fôlego é o mesmo de antes?

ACO fôlego tá cada vez melhor. Nesses anos tivemos diversas substituições, e isso causa uma movimentação diferente, uma nova respiração para o espetáculo. E como se trata de uma peça contemporânea, sempre existe uma piada nova, um assunto novo que damos um jeito de abordar.
 

IS – Um adjetivo para cada atriz de Casório.

ACTammy de Califiori – Iluminada. A luz da Tammy é algo que contamina qualquer pessoa ao seu redor. Deixa a platéia encantada. Tammy é uma excelente atriz, uma estrela.

Marcelli Oliveira – Nobreza. A Marcelli é a grande responsável pelo espetáculo, a produção é dela, o texto também é dela e, em cena, é de uma humildade com os companheiros, que chega a ser comovente.

Paula Giffoni – Dedicação. Nunca tive um profissional tão dedicado e comprometido quanto a Paula, fora que tem um humor único.

Julia Fajardo – Plenitude. A Julia é uma atriz completa, entende tudo de teatro, é incrível sua prontidão para com a direção, você aponta algo e ela realiza brilhantemente cinco segundos depois.

Não posso deixar de fora o Zeca Richa, ator que interpreta os noivos – Show Men. O Zeca é um ator único, toca diversos instrumentos e temos o mesmo tipo de humor. Com certeza essa parceria vai render outros frutos no teatro.
 

IS – Aos 24 de abril, três dias após seu niver, você dividirá o palco com o Pedro Paulo Rangel e a Camila Amado, entre outros nomes da TV e do teatro brasileiros. Responsabilidade a mais?

ACA Responsabilidade é grande sempre, são dois atores consagrados e geniais. O aprendizado, sim, está sendo maravilhoso. Camila entende tudo de teatro, ela sabe exatamente onde você está respirando errado, te ajuda a decupar o texto, onde é importante valorizar, é uma grande Dama do Teatro. Pedro Paulo Rangel é impressionante, fico vendo ele nos ensaios, ele consegue reproduzir a energia mais pura de um ator, aquele olhar que brilha como o de uma criança quando vê o mar pela primeira vez. Não dá pra não citar os outros colegas, é um elenco maravilhoso, Xando Graça, Jitman Vibranovski, Priscila Steinman, Gabriel Falcão, João Lucas Romero e a Patrícia Pinho, que faz meu par, a Patrícia está sendo um dos grandes encontros da minha carreira. Tudo isso orquestrado pelo olhar do premiado Vinicius Coimbra, que entende tudo de Shakespeare.
 

IS – Seu laboratório, como se deu?

ACFoi um dos laboratórios mais intensos da minha carreira, porque ele acabou invadindo minha rotina pessoal. Perdi 18 kg para o papel, tive que mudar minha rotina, minha alimentação, foi realmente difícil e desesperador, mas o resultado valeu a pena, no lado artístico e na minha saúde. Do âmbito artístico, estou seguindo três pilares de estudos: Mazzaroppi, Roberto Bolaños e William Shakespeare. O que esta mistura tem a ver? Só assistindo mesmo para entender.

Alexandre e elenco em uma foto de Vinícius Coimbra.


IS – Legitimamente, qual é a força desse espetáculo, ao seu ver?

ACÉ uma comédia que fala de diversas relações amorosas. Tem amor para todos os gostos, Como A Gente Gosta. Sem dúvida, a força está na identificação da platéia com os personagens de William Shakespeare, que são atuais até hoje. A tradução fluída também é um ponto forte, feita pelo Vinicius Coimbra e pelo Gabriel Falcão.

Nelson Contini e Edna Contini, os pais do ator.


IS – Já a força do Alexandre Contini nessa nova fase de estreias, pode nos revelar?

ACMinha força vem da minha base, da minha criação, da minha família. Os ensinamentos dos meus pais, dos meus avós. Tá tudo ali, basta conectar. E quando eu digo “família”, incluo a Adriana, o fato de namorar alguém da mesma profissão facilita no entendimento das crises, a gente passa pelas mesmas coisas.

Alexandre e a namorada, a atriz Adriana Birolli.
 

IS – O que o público pode, sem dúvida, esperar desses dois espetáculos?

ACDiversão. Ambas as peças falam sobre amor, relacionamento, de uma forma divertida e têm uma extrema identificação com a plateia.

Alexandre em uma foto da Lorena Lima.


IS – Agradecimentos em especial?

Continue lendo

Apagando velinhas, Adriana Birolli


O niver da linda Adriana — que já entrevistamos aqui no site — aconteceu nesse dia 20 de novembro, friends. Um dia que foi, sem dúvida, estelar, por ela ser uma das mais brilhantes atrizes da nova geração.Adriana Birolli e Alexandre Contini.

Namorada de um estimado amigo meu, o igualmente brilhante ator Alexandre Contini, também diretor e produtor teatral, Birolli tem uma empatia sensacionalíssima com boa parte do público: mesmo fazendo em Império a temperamental e, às vezes, odiosa Amanda, consegue ser simpática aos olhos desses telespectadores.

Levando em consideração noveleiros com quem conversei, eles não chegam a ver a designer de sapatos como uma vilã aprendiz da Maria Marta, mas como uma jovem de fibra que, apesar de ser movida por dinheiro, tenta reconquistar o amor do passado de repente, também, por realmente amar. Aquele amor inconsciente. Será isso?

Na minha primeira entrevista pra outro veículo com essa curitibana, fiquei sabendo dela o gosto de ter sido Atriz Revelação pela interpretação de Isabel, em Viver a vida: “Bom demais. Eu costumo dizer uma coisa assim, que é um prêmio único, porque é uma vez só, não é? Você pode ser Melhor Atriz, ou Melhor Coadjuvante, ou outros prêmios pela vida inteira, mas o de Atriz Revelação é uma vez só. Tenho muito orgulho desses prêmios que eu ganhei; o de Atriz Revelação pela novela, já ganhei outros dois de Melhor Atriz com essa peça (‘Manual Pratico da Mulher Desesperada’) e com ‘Fina estampa’, mas, realmente, o prêmio de Revelação tem esse gostinho diferenciado de ser único.”

É, galera. O Papo de Bem deseja a essa fã do irmão, o cantor Carlito Birolli, e profissional apaixonada pelos fãs, muita paz, amor, saúde, sucesso e — como diria Contini — muita energia positiva em toda a carreira! Parabéns, Adriana!

SAIDEIRA! Ainda naquela entrevista, quando lhe perguntei qual a sua celebridade, ela respondeu:

Continue lendo

4 Mulheres e o Terapeuta Contini

Com "Às Terças" você vai ficar feliz!
Este quinteto está em Às Terças, uma comédia que conta a vida de quatro mulheres que frequentavam o mesmo terapeuta, DR. EDMUNDO. Cansadas de não ver resultado, se juntam para uma terapia em grupo todas as terças em um parque abandonado.
"Às Terças" vai te levar a refletir.


LAURA (GOTTSHA), uma divertida professora de inglês, casada com um homem 10 anos mais jovem, é mãe de dois filhos que herdou de seu primeiro casamento, junto com uma enorme partilha de bens. Com medo de perder seu jovem marido, levanta todos os dias mais cedo para se maquiar, se arrumar, e estar impecável para ele não a ver de cara limpa, já que não suportaria uma nova separação.
"Às Terças" também tem o seu segredinho...


JANDRA (STELA MARIA RODRIYGUES) é a mais problemática das quatro. Coleciona tudo em sua casa, é cheia de manias: tem manias de fazer simpatias, de comprar em excesso, de doenças, não entra em túneis, não anda de ônibus, de avião e não sai de casa em dias 13. Vive sozinha com seu gato, já que não tem familiares e não possui amigos.
Há toques de conflitos em "Às Terças".


BERENICE (CARINA SACCHELLI) é uma cronista famosa, conhecida apenas por seu pseudônimo Bê Esteves. Linda, rica e elegante, é o sonho que todas as mulheres gostariam de ser. Seu grande drama é a ditadura da magreza imposta pelo seu status de celebridade.
O Terapeuta Contini nesta peça para se aplaudir!


VELMA (MARCÉLLI OLIVEIRA) é uma estudante de Jornalismo que teve uma perda muito jovem e, desde então, não consegue se relacionar com os homens. Só se envolve com homens duvidosos, casados, alcoólatras, drogados, violentos. Quanto mais problemáticos, mais ela gosta.

O espetáculo encontra-se em cartaz às terças e quartas às 21:00 no Teatro dos 4, que fica

Continue lendo

As Quatro Noivas de Contini

As noivas de Contini.
Elas estão em Casório, lindas e prontas 
pra subir no altar-mor diante de você!  
 

E Casório é uma comédia que fala sobre amor. Amor e tempo. Amor e dor. Amor e perda. Amor.

É uma grande reflexão e um descontraído bate-papo entre quatro mulheres no dia, supostamente, mais feliz da vida de todas elas, o dia de seus respectivos casamentos.

Além das quatro noivas interpretadas por 

TAMMY DI CALAFIORI

MARCÉLLI OLIVEIRA

CAROL GARCIA

PAULA GIFFONI, ainda conta com o ator 

ZECA RICHA

que, além interpretar diversos personagens, faz a trilha do espetáculo ao vivo.

A peça, que marca o primeiro trabalho da dupla

ALEXANDRE CONTINI (direção)

e

MARCÉLLI OLIVEIRA (texto), 

estreou há um ano e meio no circuito SESC/RS.
 

E estreia nesse dia 30/06, no Teatro Café PequenoEm cartaz às sextas e sábados às 20:30 e, aos domingos, às 19:30. Ziguezagueando, dá uma olhadinha na nossa GALERIA DE FOTOS "CASÓRIO":

Tammy Di Calafiori.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Marcelli Oliveira.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Carol Garcia.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


Paula Giffoni.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 


A julgar pela direção bem acertada de Contini, o texto eficiente de Marcelli e as interpretações intensamente cativantes dos cinco atores, vale super a pena você sair de casa para assistir

Continue lendo

Ensolarando os palcos


Um dos atores mais queridos do mundo teatral aqui no Brasil,
o ensolaradoAtor Alexandre Contini.

ALEXANDRE CONTINI,

que também dirige e escreve, como já falamos em outro bate-papo com ele,
está a todo vapor no campo profissional — o que é uma constante em sua vida.

Tão bonito quanto simpático, Contini encara, de 23 de novembro a 8 de dezembro, no
Espaço Furnas Cultural
, no Rio de Janeiro,
mais uma temporada de R&J de Shakespeare.
Aos sábados, às 20 horas; aos domingos, às 19.

Sobre sua parceria como diretor, com a atriz e dramaturga Marcélli Oliveira, a autora da peça Casório, ele nos adiantou:

“Deu tão certo que dirigirei, no primeiro semestre de 2014, outro texto dela. Chama-se ‘Às Terças’”.

Fã de carteirinha do ator, por seu crescente profissionalismo,
o Papo de Bem o convidou para esta

ENTREVISTA
EXCLUSIVA
,

que você acompanha neste instante.

 

IZAN SANT – Você está reestreando R&J de Shakespeare, então o que, literalmente, significou a primeira temporada desse espetáculo para você?

ALEXANDRE CONTINIÉ um espetáculo que obteve um sucesso de público e crítica. Existe um fã clube, e o Felipe Lima é aclamado pelas fãs da peça. Morria de medo da rejeição, mas, aos poucos, fui encontrando meu espaço e fiquei muito feliz com resultado no final. 
R&J de Shakespeare.

IS – No palco, você substitui dois atores: Felipe Lima e Pablo Sanabio…
Como anda a cabeça do Alexandre tendo que encarar esses dois personagens a mais?

ACÉ muito divertido fazer esse espetáculo. O papel do Felipe eu já estou seguro, já fiz diversas vezes. Agora estou consumido em uma ansiedade, pois nunca fiz o personagem do Pablo. Tem muito texto. Creio que pelo pouco tempo de preparo e volume de trabalho pelos diversos personagens, esta temporada está entre os maiores desafios que já encarei! 
 

IS – Dá um frio na barriga sabendo que está com mais responsabilidade em R&J?

AC – Sim, muito. Mas, ao mesmo tempo, uma felicidade extrema por conta da confiança depositada em mim. Olho pra trás e vejo a jornada percorrida nesse espetáculo: a cada temporada, tive um desafio novo. 
 

INDO PARA
CASÓRIO…


IS – Como foi dirigir esta peça, que está entrando em turnê pelo Sul?Casório.

AC – Foi uma delícia. O texto da Marcélli Oliveira permite uma brincadeira com o tempo presente e o passado e revela muito da alma feminina. Sem dúvida nenhuma, hoje em dia eu entendo muito mais as mulheres do que antes do texto da Marcélli. 
 

SOBRE AS ESTREIAS
E MAIS ESTREIAS,
QUE SÃO UMA ROTINA
EM SUA VIDA… 


IS – Você é supersticioso em relação ao primeiro dia de cada uma, fazendo algum tipo de ritual, em seu camarim, bem antes entrar em cena?

AC – Só este mês foram três estreias: “Escravas do Amor”, “Casório” e “R&J de Shakespeare”. Tem um ritual cheio de energia que faço antes de todas as apresentações com todo elenco. Chamamos de Evoé!!! Mas não inventei, é um ritual que aprendi com o João Fonseca, meu mestre, que, provavelmente, aprendeu com o Antônio Abujamra. É como se o ritual e o conhecimento fossem passados de geração para geração. 
 

UMA SAIA JUSTA!


IS – Como é conciliar o furacão profissional do teatro com o amor da vida pessoal?

AC – Uma loucura, chego a dormir 3 horas por dia, pra dar conta de trabalhar, estudar e namorar. Fora que a saudade é enorme. Nos últimos meses, fiquei três semanas viajando e a Adriana (Birolli), uns vinte dias. Então estamos sempre fazendo de tudo pra ficar, nem que seja, por cinco minutos juntos. Gastamos com passagens aéreas, dirigimos de madrugada, organizamos as agendas, mas todo esforço vale a pena. 
 

IS – Indo aos acontecimentos sociais de hoje em dia, apesar de tantos protestos pelo país, o Rio — a Cidade Maravilhosa — continua lindo?

AC – O Rio é a cidade mais Maravilhosa que conheço. No meio do dia, você para pra almoçar e vê uma linda paisagem que te renova. Mas morar no Rio também tem seus problemas. Você pode ficar preso em um congestionamento de três horas. E paga uma fortuna por coisas simples como um Misto Quente. É como ser um turista na cidade em que mora.

Alexandre Contini e Adriana Birolli.

 
IS – Dois ou três trabalhos que lhe deram um total prazer desde que você iniciou a carreira!

Continue lendo

Peladas rodriguianas


Uma super-homenagem do ator, diretor e produtor ALEXANDRE CONTINI aos ARTISTAS DE TEATRO

Alexandre Contini - Ator


Apita o árbitro, sinal de que a bola vai começar a rolar; toca a terceira campainha, é hora de o espetáculo começar.

Não queira eu ter a sabedoria de Nelson Rodrigues para comparar o Teatro com o Futebol, nem pretendo fazer deste texto uma disputa entre as Artes Cênicas e os Esportes, e, sim, mostrar as semelhanças de como o trabalho coletivo pode atrair multidões em busca de catarse ou entretenimento, mas, como diria Shakespeare, “se eu falhar neste intento, por favor, corrijam-me com vosso entendimento”.

Vinte e dois jogadores em campo, onze de cada lado defendendo seu escudo, sua pátria. No palco, um grupo de atores defende seus ideais, suas crenças e, principalmente, sua experiência como um Ser.

Ser ator significa ter uma rotina diferente da de outras profissões, que exige muito mais do que o talento, te exige disciplina, te cobra comprometimento e a resposta do público é imediata. Do mesmo modo que um jogador fora de forma, por mais talentoso que seja, não alcança seu êxito total; um ator despreparado não soma ao resultado final. Não interessa se ganhou prêmios no passado, se emocionou a todos no espetáculo da semana passada, o que importa é agora.

Depois de abertas as cortinas, o Artista repete tudo o que ele faz todos os dias como se fosse a primeira vez e, se não conseguir atingir um resultado esperado, sua plateia vai embora e ele nunca mais terá a oportunidade de se comunicar — não com mesma plateia.

Se bola na trave não altera o placar, uma "quase piada" não arranca gargalhadas.

O espírito de grupo é imprescindível em ambos os lugares. Tudo ensaiado pelo Técnico/Treinador no intuito de envolver e surpreender o oponente. Ele escala seu elenco, nos ensaio repete as jogadas, conhece as limitações de seu grupo, decide qual o mais talentoso para cobrar as faltas, qual o posicionamento do time e, de fora, assiste e analisa jogo após jogo.

Continue lendo

Entrar

presente de artista

Bem-kete

Agora em janeiro, você vai praticar qual dessas boas ações?

Ver Resultados

Carregando ... Carregando ...

msg do mês

Ana Carla - MSG DO MÊS

Aniversariantes

  • Ary Fontoura (ator)
  • Cássia Kiss (atriz)
  • Cris Almeida (produtora cultural – Paulista/PE)
  • Cristiano Andrade (diretor executivo – Recife)
  • Danilo Tácito Rufino (ator – Niterói/ RJ)
  • Djavan (músico e cantor)
  • Emilio Orciollo Netto (ator)
  • Everton Tonetto (ator – Recife)
  • Filipe Pires (gerente Prime Bar/Comedoria – Recife)
  • Geraldo Azevedo (músico e cantor)
  • Gessyca Barbosa (profa./Educ. Física – Olinda/PE)
  • Grace Lira (bailarina – Jaboatão dos Guararapes)
  • Guilherme Fontes (ator/diretor de cinema)
  • Heitor Souto (modelo – Recife)
  • Isidro Manuel Marques (Taekwondo – Setúbal/POR)
  • Izan Sant (escritor, dramaturgo, roteirista, colunista)
  • Jaime Bomfim (diácono – Ilha de Itamaracá/PE)
  • Jô Soares (artista)
  • Karol Spinelli (atriz – Recife)
  • Lara Fabian (cantora, compositora e letrista)
  • Laryssa Moura (blogueira e Youtuber)
  • Luciano Camargo (cantor)
  • Maitê Proença (atriz)
  • Marcello Antony (ator)
  • Maria Luíza Nóbrega (universitária – Igarassu/PE)
  • Mateus Fagundes (repórter – SP)
  • Mateus Nachtergaele (ator)
  • Nando Reis (músico e cantor)
  • Nicete Bruno (atriz)
  • Pandycex Grimaldd GriNhuar (publicitário – RJ)
  • Patrícia Pillar (atriz)
  • Paulo Vilhena (ator)
  • Raoni Velozo (produtor executivo – Paulista)
  • Sandra Tavares (advogada – São Paulo)
  • Sandy (cantora)
  • Severina Dantas (advogada/pedagoga – Igarassu)
  • Tatiana Issa (atriz e produtora – Brasil/Nova Iorque)
  • Vítor de Oliveira (roteirista – São Paulo)
  • Willames De Morais Lima (segurança – Itapissuma)
  • Yeda Maria Cavalcanti (fonoaudióloga – Igarassu)

Eventos

  • 06. Marília Mendonça, Léo Santana e Aviões do Forró – 20h – R$ 50 (arena), R$ 100 (VIP), R$ 200 (lounge – open bar) Praia de Tamandaré, Litoral Sul de Pernambuco – Telefone: 3441-9660
  • 09. Caetano Veloso e seus filhos Moreno, Zeca e Tom – 21h – Plateia baixa: R$ 260, R$ 130 (meia); Plateia alta: R$ 200, R$ 100 (meia); Balcão nobre: R$ 140, R$ 70 (meia) – Vendas: bilheteria e site www.ingressorapido.com.br – Teatro RioMar Recife / Avenida República do Líbano, 251, Pina – Informações: www.teatroriomarrecife.com.br
  • 27. Alceu Valença, Preta Gil, Babado Novo, Silvana Salazar e Patusco: Arena: R$ 80, R$ 40 (meia), R$ 50 + um quilo de alimento (social); Front: R$ 140, R$ 70 (meia), R$ 80 + um quilo de alimento (social); Lounge Open Bar: R$ 170; Mesa para 4 pessoas: R$ 350; Camarote para 10 pessoas: R$ 2.500 – Vendas: Riachuelo, Litoraneus, Ingressos Prime, Ticket folia, Recife Ingressos, Bilheteria Digital e Central da Folia – Clube Internacional do Recife / Avenida Benfica, 505, Madalena

FOTO DE BEM

Marlon - FDB

Facebook

Entrevista

Arquivos

VÊ, GALERA – Clica