amor

O Presente vai chegar na sua casa


PRESENTE ENCERRADO, AGUARDE O PRÓXIMO.

Pra concorrer, seja um(a) curtidor(a) da nossa fan page AQUI e curta nossos posts. Daí é só aguardar nosso próximo Presente, okay?

Não houve acertador|(a) da pergunta feita.

Logo, logo.

 

Vamos falar de amores?


Já parou pra pensar no amor que você quer pra você?

Não só no amor em que você está pensando aí, mas em amores da sua vida.

Começando pelo AMOR À PROFISSÃO, foque naquela que vai lhe dar férias para o resto da sua existência: a que lhe der prazer. No meu caso, a de divulgar, escrever… — olha aí o texto de um episódio da websérie Vem Namorar Comigo, de minha autoria, que estreia em breve e me deu a maior satisfação em criar! (Um registro fotográfico do dia em que gravamos na Loja Cristine, do Shopping Center Recife, quando as atrizes Josy Ventura e Priscila Cardoso deram um show de bola em suas cenas.)

Amor.

Qual, então, é o seu amor-profissão-prazer?

Cuidado, pense, repense, veja o que faz você mais feliz nesse caminho!

Outro tipo de amor é o AMOR AO MUNDO.

Qual o mundo que você quer pra seus filhos, pra viver? Este de hoje, cheio de medo? Ou um voltado pra os bons sentimentos e a luta pela transformação do que está errado na humanidade?

Que fazer?

Batalhar, lutar. Votar certo no ano que vem (pra isso, analisar cuidadosamente seus candidatos, o passado deles, o presente em relação ao Bem do povo brasileiro).

Fechando com chave dourada, vai o AMOR A SI PRÓPRIO. Não, ego não, orgulho do que você é, ou do que pode mudar em você, do que pode fazer de melhor pra sua vida, pra seus familiares e seus amigos. Amor compartilhado é amor retornado!
 

Por falar em compartilhar, vou compartilhando aqui a fan page “VEM NAMORAR COMIGO”.

Conheça os personagens e fique por dentro desta trama que une amor, humor, sonhos, riscos e a busca da felicidade. São amores…
 

O que posso expressar mais sobre amor?

Não ouso, que o diga Bob Marley

Continue lendo

Sobre os teens


De Izan Sant
Teens. Nanda Santana é um exemplo deles.

Totalmente desafiadores, elétricos,
eles amam uma rede social!
 

Encaram, arredios, o dia-a-dia;
menos o skate, o love, a alegria.
 

Escola nem sempre é diversão,
mas muitos até curtem legal.
 

Nerds, patricinhas, parças, manos,
chamem como quiserem.
 

Sem eles, o que o mundo seria?
Uma bola sem graça e vazia.
 

 

Hora do
humor light!

Pra gente rir um pouquinho:Teens. Love e ousadia do Bem.

Sabe o que um teen fanhoso, desligadão, falou pro outro quando saiu da sala de aula e não viu o amigo na carteira do lado?

Continue lendo

Um Jogador de Primeira

Grandes Clubes Esportivos,
fiquem de olho neste rapaz!

Futebol. Marlon solo.

Ele é um coringa que, joga como 1° Volante, aquele que protege a zaga marcando, ou como 2° Volante, que desarma e apoia. Um especialista da bola parada, do BNH, time da Zona Sul de São Paulo, bairro Grajaú, comunidade BNH.

No jogo do dia 3 de junho, MARLON fez bonito ao lado dos amigos guerreiros, defendendo seu time, tendo como adversário o Colorado. Como bem disse o Blog Futebol da Quebrada, “Marlon bateu falta na cabeça do Marcelinho que subiu sozinho e com estilo cabeceou forte (…), empatando a partida: BNH 1 a 1 Colorado”. Em seguida, “Marlon bateu falta perto da linha de fundo e o zagueiro Mosquito subiu no bolo e desviou de cabeça fazendo o gol da virada”, ou seja, 2 para o BNH, que acabou se classificando para as oitavas da 10ª. Copa da Paz.

Nascido em Paulista, cidade do craque Rivaldo e do saudoso jogador chapecoense Cléber Santana, Marlon, criado entre Igarassu/PE e São Paulo, abre o coração acerca do jogo da vitória. A convite do Papo de Bem, logicamente.
 

EXCLUSIVA ENTREVISTA.  
 

IZAN SANT – Há quanto tempo você joga pelo BNH e como surgiu a paixão pelo futebol?

MARLON – Bom, estou no elenco da Família BNH, aproximadamente, há uns 4 meses, tenho 13 partidas e 2 gols atuando como 2° Volante. A minha paixão pelo futebol é desde pequeno, sempre gostei de ficar na rua com amigos de infância batendo aquela velha pelada e, graças a Deus, aos poucos fui descobrindo que levava jeito através de familiares e amigos que gostavam do meu jeito de jogar o futebol, com muita garra, determinação e amor.
 

IS – Foi legal ter lido no Futebol da Quebrada a manchete "Marcelinho e Marlon saem do banco de reservas e mudam a história do jogo para o BNH"?

M - Com certeza, uma sensação maravilhosa, só tenho a agradecer a Deus por ter me iluminado e feito com que eu ajudasse meus companheiros a mudar a partida e sair com a classificação, ainda mais por ser um campeonato varzeano de alto nível aqui em São Paulo, onde atuam atuais e ex-profissionais do esporte futebolístico! Mas ainda temos mais 4 partidas para que, enfim, a gente possa sair com a conquista da competição.
Futebol. O coringa Marlon em ação.


IS – O que foi mais especial nesse jogo, os gols feitos por você e o seu colega de trabalho?

M - Diria que foi especial tanto para mim quanto para o Marcelinho Bigode. Porém o mais importante pra mim é que ficou claro a todos que estavam assistindo à partida que o jogo só acaba no apitar final, que o nosso time tem elenco, e tanto quem sair jogando como quem fica na suplência tem que estar atento, pois quando for acionado pode mudar a partida, como aconteceu na última rodada comigo e com o Marcelinho Bigode.
Futebol. BNH. Rumo às oitavas.


IS – Como vê o Colorado hoje? E como sempre o viu?

M - Como sempre eu, desde pequeno, fui instruído pelos meus professores e minha família a nunca subestimar e nem fazer pouco de ninguém; e não foi diferente com a equipe do Colorado, que é uma equipe muito bem montada taticamente e tecnicamente, com jogadores de muita qualidade, alguns são até amigos meus, da mesma região onde resido atualmente. É isso: todo adversário, pra mim, deve ser respeitado dentro e fora de campo.
Futebol. BNH reunido em campo.


IS – Ouve-se falar que você sempre jogou e joga realmente bem. O que acha disso?

M – Fico muito lisonjeado e devo isso, primeiramente, ao nosso Pai Celeste e a meus familiares, que sempre me apoiaram e me educaram muito bem e me ensinaram que a humildade, a honestidade e o respeito são primordiais. Procuro levar isso pra dentro de campo e misturo com a minha força física, que não convém do meu porte físico, mas, sim, dá minha força de vontade indomável. E, claro, que fico muito feliz e orgulhoso pelo carinho de quem gosta do meu Futebol.
Amor. Lazer com a esposa Vitória.


IS – Uma pergunta à Vitória, sua mulher, que já tem este nome que significa, Marlon, o que você representa para o futebol brasileiro. Você, Vitória, o que sente ao ver as vitórias de seu esposo no campo?

VITÓRIA FERNANDES – (Risos gostosos.) Me sinto feliz pelas conquistas dele!
Amor. Vitória.


IS – Ambos os times, o BNH e o Colorado, são bons e inteligentes diante da bola, isto é um fato. Se jogasse pelo Colorado, certamente você teria o mesmo empenho, cremos nós, do site.

M - Sou feliz por defender o BNH, uma verdadeira família e que me recebeu de braços abertos, tanto o Presidente como a Diretoria e os companheiros de time e a torcida. Mas, com certeza que sim; independentemente da camisa que eu vestir e do adversário, sempre serei o Marlon, pernambucano de raízes fortes e família batalhadora, que nunca desiste, se entregando à luta até o fim, correndo, vibrando, e por aí vai.
Futebol. #go!bnh


IS – Finalmente, uma mensagem super do Bem a nossos curtidores e a quem acompanha o seu belo trabalho como jogador de futebol.

M - Que se vocês têm um sonho ou objetivo, independente da profissão que escolherem, lutem por isso até o fim, com muita fé em Deus e fazendo sempre tudo com muito amor, pois, um dia, vocês chegarão lá. E que sou grato aos Céus por todo esse carinho e atenção de todos os adeptos, os admiradores do meu Futebol.
Marlon. Em dose dupla.


O post sobre esse jogo da virada? CLIQUE. / O vídeo dos gols do jogo? AQUI.
Igarassu. Marlon à esquerda. Pelada com amigos profissionais.


Vá lá na nossa fan page. CURTA. Registre-se no site.
 

Aos amantes do futebol, um brilhante pensamento

Continue lendo

Sempre é Dia das Mães


Com um emocionante texto de um filho, apaixonado, à sua mãe — de JOÃO VICTOR à professora e psicopedagoga ELIETE ARAÚJO


FLASHBACK ESPECIAL

Ela é mãe… Ou seria pai?
Mãe.

Prefiro não me referir a você com nenhum desses substantivos: para mim você é meu anjo, meu porto seguro, e pronto. Creio que essa seja a melhor referência que eu possa fazer quando o assunto é você.

Hoje chegou mais um dos seus dias, a quem mais eu poderia dedicar esse dia, a não ser a você? Faço isso com a maior certeza e gratidão do mundo, pois você sabe ser mãe como ninguém, mas, quando necessitou fazer os dois papéis ao mesmo tempo, não hesitou, e lhe garanto: fez e ainda faz isso com a maior aptidão do mundo.

Sei que não é fácil, mas você sempre foi forte e nunca desistiu, sempre lutou por nós, nunca se arrependeu ou pensou em voltar atrás nas decisões que tomou.

Obrigado por dedicar parte da sua vida para cuidar desses dois aperreios que somos eu e Lucas

Isso é meio clichê, eu sei, mas não tem como eu expressar — pelo menos não em palavras — tudo o que sinto por você ser quem é, por ter feito o que fez; só tenho a agradecer a Deus por ter escolhido você para cuidar de mim, eu não poderia ter pedido coisa melhor, pai nenhum neste mundo substitui o sentimento que tenho por você.

Pode ter certeza, mainha, de que você agiu corretamente no seu papel de pai-mãe, e hoje sei que fui criado da maneira mais correta deste mundo.

O que aprendi?
Mãe.

Aprendi, e continuo aprendendo, muito com você, me inspiro muito na sua pessoa, e sei que coisa mais certa não há, pois você é única, especial, e ninguém vai mudar meu conceito em relação a isso, ninguém!

Muitos filhos se espelham no pai, almejam ser a pessoa que ele é, desfrutam da sua presença para fazer atividades quaisquer, como jogar bola, paquerar meninas, mas não precisei de nada disso, pois você sempre esteve presente nos momentos mais tristes e felizes da minha vida, me apoiando, me aconselhando, sempre preenchendo parte do meu coração que outrora pertencia a outra pessoa, mas que agora bate por inteiro em função de você; não tem coisa melhor do que a sua companhia, minha vida!

Quero que saiba que sou eternamente grato por tudo, não sei o que seria de mim sem a sua presença, e pode acreditar que, enquanto vida eu tiver, seguirei sempre seus exemplos, pois você soube criar um Homem, como nenhum “outro” seria capaz de fazê-lo.

Continue lendo

Amor & Amor — pensamentos


Quantos sábios e filósofos falaram de amor! Que a gente aprenda mais com eles.

Famosos.

 

"Tentei lhe dizer muitas coisas, mas acabei descobrindo que amar é muito mais sentir do que dizer. E milhões de frases bonitas jamais alcançariam o que eu sinto por você."
(José de Alencar)

"Amar talvez seja isso… Descobrir o que o outro fala mesmo quando ele não diz." 
(Padre Fábio de Melo)

"Ame profunda e passionalmente. Você pode se machucar, mas é a única forma de viver o amor completamente." (Dalai Lama)

"Felicidade é ter algo o que fazer, ter algo que amar e algo que esperar." (Aristóteles)

"Os que se amam profundamente jamais envelhecem; podem morrer de velhice, mas morrem jovens." (Martinho Lutero)

"Como fica forte uma pessoa quando está segura de ser amada!" (Sigmund Freud)

"O amor só é lindo quando encontramos alguém que nos transforme no melhor que podemos ser." (Mário Quintana)

"Amar é descobrirmos a nossa riqueza fora de nós." (Émile-Auguste Chartier)

"A consciência de amar e ser amado traz um conforto e riqueza à vida que nada mais consegue trazer." (Oscar Wilde)

Fechando com chave de ouro nosso post, ele: o amor da semente do amanhã

Continue lendo

Na Páscoa, uma heroína


Janete desceu as escadas da paupérrima pensão correndo, morta de medo da mãe, que chamava por ela bravíssima, lá de baixo. Pôs-se diante daquela mulher azeda e sem amor, de olhos grandes e cruéis. Sempre vestida de negro, a cascavel: luto pelo esposo havia um mês.

Ovos de Páscoa.— Não me ouviu te chamar, não, foi, peste?! — indagou, dando-lhe um puxão de orelha que quase fez a linda garotinha de 8 anos chorar. — Agora deixa de preguiça, demônio, e vá comprar os pães e os ovos de Páscoa pra nossa ceia! Ovos menorzinhos, que tão pela hora da morte, né?

Eram 18 horas.

Vermelha e com os azuis olhinhos numa enxurrada, Janete pegou a mochila de pão das mãos da bruxa e disparou para o mercado, a uma considerável distância. A mãe lhe dera só 5 minutos, e ai da filha se ultrapassasse um segundo sequer! A cinta iria cantar!

Mas, criança, acabou se distraindo, esquecendo a vilania da genitora. Para as crianças a vida é mesmo bela, bastou ouvir um trecho de uma bobinha música infantil tocando num rádio de um boteco, que parou e começou a dançar e a cantar junto com a voz do intérprete:
 

Carneirinho, carneirão, neirão, neirão,
Olhai pro céu, olhai pro chão, pro chão, pro chão!
Peço a Deus, Nosso Senhor, Senhor, Senhor,
Para nos abençoar!
 

Ela, cantando o bis, deu adeus aos problemas, a mochila bailando na mãozinha. Os pisca-piscas das estátuas de coelhinhos, em poucos pontos da rua, ajudavam a adornar o seu mundo colorido de momento.

O pai de Janete morrera assassinado em um assalto, no centro de Porto Alegre. A mãe tocava a pensão, no subúrbio de Gramado, cada vez mais sem paciência, para a crucificação da garota, vítima diariamente de pequenas ou grandes agressões que revoltavam alguns hóspedes, mas que nada podiam fazer — achavam eles. A última rendeu à criança um olho roxo, pelo banal motivo de ter caído no sono, à tardinha, e esquecido a hora de ir comprar manteiga. E não só fazia isto, era a escrava da casa. Um caos, o relacionamento mãe/filha na "Pensão do Amor".

Mas teria a cobra, alguma vez, deixado o amor entrar ali? Alguns duvidam até hoje.

Janete ia caminhando felicíssima pela ruela de simpáticas casinhas quando, de repente, sentiu-a erma. Não viu mais ninguém depois que uma senhora entrou às pressas em sua casa, com uma criancinha de colo. A garota só registrou o olhar da mulher dirigido a um beco próximo. Miados e miados, que eram ouvidos, saíam dele. Corajosa, Janete foi até lá e espiou. Dentro, numa penumbra, um tipo malandro de homenzarrão, asqueroso, troglodita, talvez presidiário em fuga, começava o estrangulamento de um gato malhado, provavelmente de rua, que se debatia, tentando se libertar.

— Larga ele, moço! — bradou Janete, avançando para o estranho, em defesa do animal. — Não vou deixar você matar o bichinho, larga ele!

Continue lendo

O Maior Amor

Um Ano de Amores.


Abraçar alguém é bom. Beijar alguém faz bem. Andar de mãos dadas com alguém, nem se fala!

Abraçar, beijar, andar “de mãos dadas” com a gente mesmo, isto não tem parelha, concorda?

É o segundo maior amor de todos: o amor de nós por nós mesmos — já diz a letra de Greatest love of all, gravada pela saudosa Whitney Houston e composta por Linda Creed e Michael Masser.

A letra dessa música nos faz compreender que a pureza de espírito, como a das crianças, associada à razão, deve nos encaminhar às decisões finais de nossas vidas.

A letra também leva a gente a descobrir que precisamos nos amar mais, acreditarmos em nós, em nosso potencial e no ato de amar.

O primeiro amor… aliás, o Primeiro Amor, ora… este é o de Deus.

E como podemos chamar esses Amores, você aí arrisca um palpite, unzinho só?

Não?

Continue lendo

Amor aos animais. Amigos heróis

Emoções reais pela atriz 
Sylvia Massari
 

Sylvia Massari. Amor aos animais.


Patrícia França, um dia, levou um gambá ferido a um atendimento PET de emergência! Não conseguiu atendimento!

Miguel de Sousa-Aguiar salvou um gato, que era torturado por um bando de adolescentes!

Meu irmão Francisco De Souza Barbosa recolhe animais feridos que encontra na rua e paga cirurgias com dinheiro de alguma conta a pagar!

Tadeu Aguiar tenta ir ao outro lado da cidade, recolher e dar abrigo a uma cachorrinha que viu ferida na publicação de alguém!

Dezenas de amigos sofrem e se emocionam com a impotência de animaizinhos, diante da covardia e da crueldade gratuitas de almas insensíveis

Acho que o dia nasceu
 

Que isto sirva à gente como uma profunda reflexão, a fim de que possamos facilitar a vida também para esses seres irracionais, vítimas, realmente, de tantos maus tratos.
 

Nossa 1ª. matéria com a
Sylvia Massari
encontra-se neste
CLIQUE.

Nossa fan page é
ESTA.

Curta, compartilhe.
 

Por falar em animais nesse post,
lembrei que George Eliot disse lindamente sobre eles

Continue lendo

São Paulo rindo com o “desespero” feminino

 

Está de volta ao teatro, para os paulistas, o Manual Prático da Mulher Desesperada.

Mas o que, realmente, pode fazer uma mulher em desespero por amor?
Amor. Manual Prático da Mulher Desesperada. Vá rir!


No meu ponto de vista, umas coisinhas básicas, típicas de seu estado interior

. Ligar muitas vezes pra o homem, que se dane a conta do celular!

. Não dormir à noite sem ele, ah!, quantas olheiras

. Vestir-se pra matar. Matar o cara de ciúmes na frente dos amigos.

. Descobrir onde ele “se esconde”, vira detetive mesmo!

. Tomar um banho de rosas — uma simpatia é a responsável por isso.

. Ficar, a todo instante, com vontade de estrangular o parceiro.
 

Mas nada de estrangular, hein?

Uma mulher não deve se desesperar num relacionamento, seja por insegurança ou não. Sabe como ela deve agir?

Continue lendo

Entrar

presente de artista

Bem-kete

O que gostaria de ganhar como presente de Natal? (Pode votar em até 2 alternativas)

Ver Resultados

Carregando ... Carregando ...

msg do mês

Jebson Moraes - MSG DO MÊS

Aniversariantes

  • Adri Caetano (consultora/secretária – Igarassu/PE)
  • Adriana Esteves (atriz)
  • Adriane Pessoa (educadora – Igarassu)
  • Alinne Moraes (atriz)
  • Ana Alice Cabral (concl. Ens. Médio, Paulista/PE)
  • Brad Pitt (ator)
  • Carla Faour (atriz e roteirista)
  • Carlos Pedrosa (empresário – Itamaracá/PE)
  • Claudemir Gomes (prof. de Matemática – Igarassu)
  • Cláudia Raia (atriz)
  • Cynthia Peixoto (profa. de Português – Paulista)
  • Daniel Ávila (ator e professor de teatro)
  • Daniel Menezes (DKM Informática – Itamaracá)
  • Daniella Verolli (produtora de Eventos – Recife)
  • Danielle Winits (atriz)
  • Dionne Warwick (cantora)
  • Fábio Batista dos Santos (editor: vídeo e som – SP)
  • Fábio Bianchini (ator)
  • Fernanda Ribeiro (secretária – Igarassu)
  • Geneci Martelli (artista plástica – Tapurah/MT)
  • Gilson De Paula (ator – Recife/PE)
  • Giulia Gam (atriz)
  • Janaína Ana (aluna/Enfermagem – Itapissuma/PE)
  • Josenita Pereira (educadora – Olinda/PE)
  • Juliana Marcolina (intérp./Libras, Abreu e Lima/PE)
  • Kátia D’Angelo (atriz)
  • Leandro D’Melo (ator)
  • Leonardo Borba (ator – Triunfo/RS)
  • Lytah Cabral (recifense – residente em São Paulo)
  • Marcio Jorge Correa (Dj – Entre Rios do Oeste/AM)
  • Márcio Rosário (ator)
  • Marcondes Oliveira (biólogo – Recife)
  • Mariá Coutinho (turismóloga – Recife)
  • Marly Cabral (profa. de História – Recife)
  • Pedro Antônio (prof. de Inglês – Paulista)
  • Ricky Martin (cantor e ex-Menudo)
  • Rita Lee (cantora e compositora)
  • Rodrigo Andrade (ator, cantor e compositor)
  • Rodrigo Geraldini (biólogo – Conchal/SP)
  • Samuel Santos (ator, diretor, dramaturgo – Recife)
  • Selton Mello (ator e diretor)
  • Sílvio Santos (apresentador de TV)
  • Talita Monteiro (agente de saúde – Itapissuma)
  • Victoria Diniz (atriz)
  • Walcyr Carrasco (escritor, novelista e dramaturgo)
  • Wottson Carlos (func. da Unilife Saúde – Paulista)

Eventos

  • 04. Almir Rouche – especialmente na Festa de Nossa Senhora da Conceição – Santuário de Nossa Senhora da Conceição – Recife
  • 07. Cantata de Natal Nordestina: Corais e pastoril e lançamento do CD Quinteto Violado 46 anos, com Ed Carlos, Nádia Maia, Sanfoneiro Genaro e Sumara Ramos – às 17h – Gratuito – Fundaj / Avenida Dezessete de Agosto, 2187, Casa Forte
  • 13. Festival Rumor, com Lílian Campesato -às 20h – Gratuito – Teatro Hermilo Borba Filho / Rua do Apolo, 121, Recife Antigo
  • 19. Especial Roberto Carlos – às 19h30 – R$ 7,50 – Galeria Joana D’Arc / Avenida Herculano Bandeira, 513, Pina – Telefone: 99751-3503
  • 28. Peça “CIÚMES DE UM MISÓGINO” – com a bela atriz PRISCILA CARDOSO, nos dias 14, 15, 21, 22 e 28 (último) – às 19h – Antigo Café / Av. Marquês de Olinda, 274 – Recife

FOTO DE BEM

Foto de Bem - Maria Clara Nóbrega

Facebook

Entrevista

Arquivos

VÊ, GALERA – Clica