cultura

Feito de arte e paixão


Antes de tudo, Jorge Grisi é um homem sábio que transforma uma tela (ou uma simples folha de papel) em branco em beleza. Ele é um defensor, mais que tudo, do meio artístico.

Arte. O artista plástico Jorge Grisi.

Natural do Rio de Janeiro, este artista plástico — de alma alada e coração heroico — tem uma visão de arte meio diferente da arte-comércio. “Eu vivo da arte, mas não permito que minhas emoções fiquem à mercê do comercial”, revelou ele ao nosso site. “Sinto que é algo bem maior que um comércio. Minha prioridade é buscar uma satisfação e realização em pintar, desenhar, esculpir, gravar, fotografar ou escrever. Vender sua obra é uma consequência.”   
 

EXCLUSIVA ENTREVISTA.
 

IZAN SANT – As tintas e as telas. Quando e como desenvolveu seu estilo?
JORGE GRISI – Desde meus 5 anos de idade que desenho (oficialmente)… (Risos gostosos.) Sempre gostei de retratar a natureza, em especial o mar, minha grande paixão.

Arte. Tela 1. Jorge Grisi.


IS – Por que a natureza, as paisagens como principal objeto de trabalho? Têm a ver com suas influências?
JG – Tive a grande oportunidade de conhecer pessoalmente Silvio Pinto, um grande pintor de marinas (como denominamos telas sobre o mar como temática) e, na minha adolescência, algumas obras do grande mestre Pancetti. Esta referência destes dois grandes artistas se juntou com minha paixão pelo azul do mar.

Arte. Tela 2. Jorge Grisi.


IS – As águas, o verde, o céu… Destes, qual mais gosta de eternizar através da pintura? A grande paixão, o mar, conforme já nos falou?
JG – Quando possível, os três juntos… (Risos gostosos.) Estar em contato com a natureza e pintá-la é algo mágico onde mergulho e me renovo.

Rio de Janeiro. Jorge Grisi a pintar.


IS – Seu lado retratista? Você desenha rostos com uma perfeição impressionante, mas me garantiu que o retratar rostos é apenas um hobby. É isso mesmo?
JG – Retratar pessoas é uma outra grande paixão, mas ainda não consegui comercializar, entendo que quando estou retratando alguém o faço por carinho ao próximo, acredito ser uma maneira de homenagear e prestigiar a pessoa. Através dos retratos recebo um carinho e alegria de quem estou retratando.

Arte. Um de seus trabalhos como retratista.


IS – Tem uma(s) tela(s) preferida(s)?
JG – Uma tela somente é muito difícil. Tenho pintores pela arte dos quais sou apaixonado e me inspiro. Estes são meus mestres.

Arte. Tela 3. Jorge Grisi.


IS – O que acha de os artistas participarem mais das questões sociais?
JG – Acho que quando o artista participa de uma questão social ele cumpre sua verdadeira função. Creio que a arte é uma dádiva e precisamos compartilhar com o próximo através de ações, contribuições ou até mesmo de sorrir para quem necessita de um pouco de atenção.

Arte. Perfeição.


IS – Na sua opinião, como se analisa a qualidade de uma obra de arte?
JG – A análise técnica é muito complexa, mas faço uma análise emocional. Uma obra de arte não se explica muito pela sua técnica somente. O que me agrada em uma obra é quando consegue me emocionar e isso acontece quando seu autor a cria com a alma.

Arte. Outra tela de Jorge Grisi.


IS – Uma terra que ame de paixão?
JG – Tenho alguns portos que desembarquei e me apaixonei até hoje, sempre que possível estou revisitando do Sul ao Nordeste do Brasil. A Europa, por ser berço da arte e terra de grandes artistas, me apaixona e me inspira, mas viver é aqui no Brasil!

Arte. Tela 4. Jorge Grisi.


IS – Uma terra que adotou como lazer?
JG – O Nordeste é minha grande pátria! Sempre que viajo fico com vontade de voltar ao Nordeste e me abastecer de inspirações.

Arte. Praia de Boa Viagem/PE por Jorge Grisi.


IS – Lembra de algum comentário curioso a respeito de uma tela sua?
JG – Os melhores comentários que recebi foram de crianças, pois foram os mais sinceros e verdadeiros, por mais absurdos que tenham sido.

Arte. Tela 5. Jorge Grisi.


IS – Pensa em se apropriar de novas linguagens, a digital, por exemplo?

Continue lendo

A felicidade dos livros na sua vida


Livros dirigem uma vida, nos arrancam da zona de conforto e nos arremessam ao mundo dos sonhos, da felicidade do conhecimento, do “Acorda, menina!”, como diria a Ana Maria Braga.

Por meio de frases curtas, vamos decolar no objetivo de alguns books que são um oceano de aprendizado. Caso você ainda não conheça os escritores de alguns, depois você pesquisa sobre cada um. Vale a pena! Que tal então “viajar” na companhia de 12 livros formidáveis? Seguem

Foto: Pixabay.


“O Milagre da Manhã” fortalece seu dia.

“Ainda Amo Você” norteia no relacionamento.

“Depois dos Quinze”: um embarque numa nova vida.

“O Poder da Ação” nos guia aos bons momentos.

“Me Poupe!” faz sobrar dinheiro na sua carteira.

“Ainda Sou Eu” comove com lealdade e esperança.

“Propósito”. Você sabe o que veio fazer no planeta?

O que serena sua alma? Oh, meu Deus, “A Cabana”!

 “Juntos Para Sempre”? Diz nele Walcyr: encontre-se.

“Poesia Que Transforma” transformará sua vida, sim!

 “Mentes Brilhantes” desenvolve muito sua mente.

“Cidadela Ardente”? Flagrantes do dia-a-dia, enfim.
 

Este 12º. é o livro de estreia da escritora e novelista Thelma Guedes. Mas em "O Outro Escritor e Alguns Contos Mais", da mesma autora, você lerá contos bem construídos, que têm como ponto de partida obras de escritores famosos: Raduan Nassar, Clarice LispectorGuimarães Rosa Machado de Assis. Como os demais books deste post, é uma obra que veio para somar na sua existência. E o que soma não se põe de lado.

Literatura. Foto do Arquivo Pessoal da Autora.Thelma Guedes e "O Outro Escritor e Alguns Contos Mais".


Inicie o mês lendo e preenchendo a si mesmo com cultura. Jogue-se nas “asas” sábias do “Batman”, respire esperteza, sorria compreendendo cada vez mais o que disser.

Vá à livraria mais próxima, ou à virtual, adquira um desses livros para ganhar mais sabercomo este da Thelma Guedes. Ou Cidadela Ardente.

Ou, de Walcyr Carrasco, Juntos Para Sempre.

Ou uma das outras obras acima, o essencial é ler!

 

Tenha seu texto publicado no Papo,
nos mande um e-mail.
 

Registre-se no site,
faça seu Login e comente!

Compartilhe nossos posts.

Obrigado, e…

Continue lendo

Teatro e vidas


Teatro. Atriz Zaira Zambelli.
Teatro muda, edifica

E constrói vidas.

As vidas se eternizam,

Todas, através do teatro.

Respire diferentes seres, e

O mundo lhe trará prazeres.

 

Por isso você

deve fazer teatro.

Pelo poder do ser.

 

Logo, logo ele vai começar para a criançada.
Pais, façam a matrícula de seus filhos 
e os vistam de seres e prazeres.

Teatro. Turma Infantil Curso Zaira Zambelli.


Acróstico de Izan Sant exclusivo para este post.
 

Entrevista com a atriz 

Zaira Zambelli.

 

Fotos:

Continue lendo

No Dia do Escritor, Tobey Walker


Sim, um trecho com o escritor solitário de
 A paixão da lua boreal, da minha saga Lua Boreal
 

DOS BEM JOVENS À SEGUNDA ROSA!
 

Na manhã posterior, no instante em que estava tomado por sua velha amiga tristeza e largado em uma das cadeiras de ferro da varanda, Tobey registrou a presença deles.

O grupo de jovens, o qual havia se colocado um pouco além do chafariz com o cupido triste, era formado por três moças e dois rapazes. Divertidos, guerreavam com bolas de neve; era uma brincadeira alegre e ingênua, que o escritor, mesmo na “fossa”, achou convidativa. Aqueles brincantes arrancaram — sem se darem conta — um sorriso do seu ilustre observador. Repentinamente, Tobey recuperou seu ar tristonho.

Onde estaria Suzan, Santo Deus?!… O Audi havia sumido da garagem: imaginou Suzan o guiando desatinadamente, movida pela frustração.

Ela — quanta dor! — era estéril!… Incapaz de gerar um filho! Um filho que ele não lhe dissera que desejava, com certeza. Nem poderia lhe dizer mais, caso até o quisesse fazer: talvez isso fosse o estopim para a separação!

Romance A paixão da lua boreal.

Durante a guerra de bolas de neve, uma das garotas cessou a ação e percebeu o escritor. Mirou-o sedutoramente. Atraídos pelo jeito da amiga, os outros também cessaram com seus atos e acompanharam o olhar dela. Na berlinda, Tobey Walker! Eles o reconheceram na hora! Magnéticos, correram para a varanda, parando nos degraus da escada cheia de neve. Junto ao ídolo! A garota que o vira primeiro, uma ruiva magra e linda, com cabelos escorridos, soltou o verbo, em estado de graça:

— Tobey Walker?!… Cara, nós te amamos, nós… adoramos seu romance, não é, galera?… — Seus olhos verdes, luzentes, pediam que os amigos confirmassem.

Confirmaram, abobados.

Um dos rapazes, que tinha o rosto de Enrique Iglesias aos 18 anos, revelou ao ídolo:

— Minha mãe leu O breu em minha vida tantas vezes, me falou que é demais! Começo a ler assim que eu voltar para casa!

— Só esse panaca não leu ainda, o resto aqui já leu, ouviu? — entregou o outro rapaz, um cabeludo com cara de roqueiro.

Encorajado pela atenção e o vigor dos fãs, Tobey conseguiu sair da cadeira. Seguiu para eles, agradecendo:

— Obrigado. Vocês acabam de botar um pingo de cor no meu dia. — Ao parar junto deles: — Mas… como se chamam?

A ruivinha, na sua eletricidade, cuidou de iniciar as apresentações:

— Meu nome é Funcy!

Os outros a olhavam de soslaio, ela "atirava":

Continue lendo

De papo com Zaira Zambelli


Ela é uma das atrizes brasileiras mais disciplinadas que existem. Por isto o seu curso de Teatro seja um dos mais procurados na Cidade Maravilhosa.

É dona de personagens fascinantes, a exemplo da Maria, de Marina, novela global das 6; da Selma, de O Amor É Nosso!, das 7, também da Rede Globo, entre outras mais. Já no longa-metragem Bye bye Brasil, fez par romântico com o Fábio Júnior, casal revivido na história de O Amor É Nosso!.

Atriz Zaira Zambelli.

Ao lhe perguntar de onde vem tanta disciplina para estar em cena, Zaira admitiu categórica: Sim, sou bastante disciplinada, pois entendi que, com disciplina e determinação, a vida fica mais fácil, tudo flui melhor. A energia é outra. Colocar amor, dedicação e disciplina no dia-a-dia é sabedoria.
 

ENTREVISTA EXCLUSIVA.
 

IZAN SANT – Você atuou no original da novela Paraíso, de Benedito Ruy Barbosa, contracenando com Kadu Moliterno, Cristina Mullins, Roberto Bonfim, entre outros. De que forma compôs a caipira Rosinha, desse grande sucesso da Globo?

ZAIRA ZAMBELLI A Rosinha foi feita com muito amor e responsabilidade, pois interpretar a ponta de um triângulo amoroso em uma novela do Benedito Ruy Barbosa é uma grande oportunidade. Observei muito as meninas do interior, e fora que, na minha adolescência, eu ia muito para a fazenda da minha madrinha e convivia com essa realidade naturalmente.

Turma de Leitura Dramatizada.                                                                                                                   

IS – Agora nos fala sobre sua Manoela Palhares, do remake de Irmãos Coragem, de Janete Clair, na mesma emissora.

ZZ A Manoela não tinha muita importância na trama, mas me proporcionou conviver com um elenco, direção e equipe de primeira linha.
Zaira Zambeli. Visita de Recife no curso.                                                                      

IS – Achei divertidíssima sua Participação Especial em Ti-ti-ti (2010-2011), de Maria Adelaide Amaral, baseada em Ti-ti-ti e Plumas & Paetês, do Mestre Cassiano Gabus Mendes. A Madame Carneiro foi uma perua, de fato, deliciosa de interpretar? Por quê?

ZZ – (Risos gostosos.) Realmente foi muito divertida a participação, um convite da produção de elenco, que homenageou as atrizes que haviam participado da primeira versão.
                                                                                                                  

IS- A personagem, seja do teatro, do cinema ou da televisão, mais intensa que já viveu?

ZZDasdô, “Bye bye Brasil”.
Zaira Zambelli. Curso de Teatro.                                                                                                       

IS – De onde partiu o desejo de criar o conceituado Curso de Teatro Zaira Zambelli?

ZZDa minha paixão pelo Teatro e seu potencial transformador, da vontade de trabalhar ligada às artes cênicas e passar minha experiência adiante e ajudar às pessoas. O Teatro, realmente, transforma, liberta! No meu entendimento, depois de já ter tido muitos e muitos alunos, eu posso garantir: “Faça Teatro e entre em Cena”. Todas as pessoas deveriam fazer um curso de Teatro.
A sobrinha-neta Maia.                                                                                                                        

IS – Você também atuou em Pantanal, do Benedito (Ruy Barbosa). Mas, de qual das novelas que fez mais gosta, mesmo?

ZZMarina, tenho um carinho especial por ter sido a primeira.
                                                                                                                      

IS – E peça, alguma lhe é mais amada?

ZZ – “O Inspetor Geral”, de Nicolai Gogol, direção.
 

Zaira Zambelli. Passeio de bike na orla do Rio de Janeiro.
IS – Zaira Zambelli por Zaira Zambelli?

ZZEu sou amiga, leal, responsável, amorosa, sensível. Uma pessoa do bem!!!
 

IS – Falando em ser do bem, uma mensagem super nesta vibe aos alunos, ex-alunos e admiradores da Zaira!

ZZ Viva o AGORA! Seja feliz e partilhe com os outros a sua felicidade. Só por hoje não reclame de nada! Venha fazer Teatro e transforme sua vida!
 

Busque um curso sério de interpretação.

O Curso de Teatro Zaira Zambelli está AQUI.
 

Minha primeira entrevista com a Zaira?

Encontre neste clique

Continue lendo

Teatro: “Champagne & Confusão”…


Uma Comédia Impoliticamente Correta” traz de volta aos palcos a estrela SYLVIA BANDEIRA e um extraordinário elenco.

Tendo sido um sucesso total na França, esta adaptação da comédia francesa “Panique au Ministère”, de Jean Franco e Guillaume Mélanie, no Rio de Janeiro dirigida por FERNANDO PHIBERT, é inédita aqui no Brasil. A adaptação é de JACQUELINE LAURENCE.

Sylvia vive a seguinte personagem

Champagne & Confusão. Sylvia Bandeira


Qual a história deste superespetáculo que é um brinde à alegria e ao humor?

Bom, o Ministro Luis (JOELSON MEDEIROS), no gabinete de um Ministério da Educação, é levado a aprovar um padrão para o tamanho dos uniformes das alunas do país. Devido a esta estranha obrigação, ele se encontra estabanado em suas confusões amorosas com Sara (THAIS BELCHIOR), com a qual mantém um sigiloso caso.

Elenco de Champagne & Confusão.

Elenco em momentos de cenas
Fotos: Reprodução da Fan page


Sara é filha da sua chefe de gabinete, a rígida Gabriela (ERIKA RIBA). Esta se apaixona por um garotão bonito, sensual e auxiliar de serviços gerais no mesmo local de trabalho dela. Ele é Erik (RAFAEL CANEDO).

Nisso, a mãe de Gabriela, Cecília (SYLVIA BANDEIRA), libertária, ex-atriz e um pouco desvairada, cujos tempos no palco foram gloriosos, deseja retornar ao showbizz!

Champagne & Confusão. Sylvia e Rafael Canedo.Sylvia e Rafael Canedo
Foto: Lu Valiatti
 

Cecília, diariamente, faz uma visitinha a Gabriela no gabinete, aproveitando para ensaiar o seu novo show que quer estrear em um bar gay.

Champagne - Sylvia Bandeira - Foto de Chico Lima
Sylvia em uma de suas memoráveis cenas
Foto: Chico Lima

 

- Saiba os horários e valores:

Sexta, às 19:30 – R$ 70,00 (Valor inteira)
Sábado, às 19:30 – R$ 70,00 (Inteira)
Domingo, às 19:30 – R$ 70,00 (Inteira)

A TEMPORADA: De 23-03-2018 a 10-06-2018.
 

Os ingressos estão à venda clicando AQUI.

Teatro. Champagne & Confusão.

Portanto, friend, vai um superrecado pra você

Continue lendo

Intenso artista das letras


Juan Lima.
Ao perguntar a ele desde quando e de onde partiu a sua paixão por escrever, o poeta e publicitário recifense JUAN LIMA me respondeu com um desejo singular: A paixão pela escrita começou cedo, aos 16 anos eu já arriscava versos nos cadernos de colégio. Desde os 14 anos de idade eu me enveredei na música, tocando bateria em bandas de rock pelos bares de Recife; pouco tempo depois, sentindo a necessidade de criar minhas músicas, passei a escrever letras para canções”.

Logo em seguida lhe vieram à mente poemas inspirados em Vinícius de Moraes, o qual o influenciou bastante.

Juan — que, além de baterista como já sabemos, ainda é compositor — escreveu o livro Rosas, Musas e Poemas. Vinte Anos de Poesias.
 

ENTREVISTA ESPECIAL.
 

IS – Como surgiu, exatamente, a ideia deste seu tão interessante livro?

JL A vida toda eu sempre criei poemas, alguns eu entregava às mulheres que pediam (vários perdidos por aí), muitos eu mostrava ao meu pai, que insistia que eu deveria juntar todos e lançar um livro. Eu relutei muito a fazer, nunca tive em mente mostrar meus anseios, paranoias e paixões secretas (ou não) às pessoas do meu círculo. Passados vinte anos de escrita, juntei todos que tinha guardado e fiz o livro.
 

IS – Tudo é, mesmo, “extremo, definitivo, terminal” dentro de sua visão de mundo?

JL Existem duas personalidades que transitam dentro de mim: uma polida e social, que é a saída encontrada para sobreviver num mundo tão distante do que eu imagino. Outra é terminal, insensata, ansiosa, extrema, até o último suspiro. Esta última, sou eu.
 

IS – É supercativante o Projeto Formas em Poesias, paralelo ao seu livro, em parceria com Josy Ventura. Por que a atriz para recitar seus intensos poemas?

JL Josy é uma querida amiga, uma jovem com a arte entranhada na alma assim como eu. Vivemos buscando um lugar ao sol no mercado, mercado este que valoriza muito mais o ter do que o ser, a gratuidade do sexo e as mensagens sem conteúdos são mais fáceis de digerir.
Josy Ventura. Pronta para recitar um dos poemas de Juan.


IS – Tem um amor especial por um dos textos de Rosas, Musas e Poemas?

JL – Sim, o poema interpretado pela atriz Josy Ventura, chamado: “Se for para morrer”.

(Você assistirá ao vídeo deste poema no final da entrevista.)
Literatura. O livro Rosas, Musas e Poemas.


IS – Eu, particularmente, acho Se for para morrer muito bem construído em sua densidade. Bom, mas segue uma saia justa: qual o maior poeta/ou poetisa brasileiro (a)?

JL Complicado apontar um como maior, o Brasil, ao longo dos tempos, conheceu diversos poetas extraordinários, poderia citar aqui, por exemplo: Carlos Drummond de Andrade e Clarice Lispector, dois gigantes. Mas, o meu preferido é Vinícius de Moraes, sua relação com a música me fez mais próximo dele.
Juan Lima. Em estúdio com a atriz Josy Ventura.


IS – Acha que o livro eletrônico ameaça o impresso?

JL Não. Quem absorve este tipo de leitura, arte, faz questão do livro em mãos. Mas, o livro eletrônico ajuda bastante a divulgação do trabalho.


IS – Bate-bola! Melhor romance que já leu?

JL “Memórias Póstumas de Brás Cubas”.
O poeta Juan Lima.


IS – Frase máxima marcante em sua vida?

JL “Não há mal pior que a descrença, mesmo o amor que não compensa, é melhor que a solidão.” – Vinícius de Moraes.
Música. Juan inspirado.


IS – Filme espetacular! Algum que recomende?

JL O voo.
 

Juan Lima. Violão, paixão.
IS – Acho que já sei, mas vou perguntar mesmo assim: melhor escritor (a) universal? 

JL Vinícius de Moraes.
 

IS – Amor, com uma palavra?

JL Insensatez.
 

IS – Família, também com uma!

JL Alicerce.
 

IS – Algum outro projeto literário futuro?

JL Já comecei a escrever um outro livro de poemas; este, pensado e com poemas com teor político e social.
 

IS – Uma mensagem súper do Bem a cada admirador seu e a cada leitor do Papo!

JL – Viva a vida como se ela amanhã não existisse, faça tudo que pode hoje, mas só faça o bem. A linha que divide a loucura e a sensatez é muito tênue, não se permita bloquear por estruturas sociais impostas por séculos em nossa sociedade. Busque sempre seus sonhos, procurando os espaços ainda não descobertos, faça de seu caminho uma história que possa ser contada num futuro próximo aos seus entes queridos, nenhuma maldade vale a pena para se alcançar seus objetivos. Obrigado pelo carinho.

 

COM VOCÊS, AGORA,
 

Josy Ventura recitando Se for para morrer

 

Visite o site de Juan Lima, conheça mais sobre
o livro e garanta o seu. Dê um clique aqui:

Continue lendo

De Dalva ao musical “Cauby! Cauby!”

Sylvia Massari.
Esta é a nova trajetória da atriz e cantora de musicais SYLVIA MASSARI, a juíza Branca Moreira de Totalmente Demais, sucesso global. Recentemente, na TV Globo, Sylvia tem feito uma novela após a outra: viveu a Helô de Sete Vidas, a Irmã Regina em Malhação 2013, a Ângela de A Vida da Gente, a Sílvia Aquino em Morde e Assopra, a Sarah de Caras & Bocas — estas duas tramas do Walcyr Carrasco.

Sylvia é assim, não para, pois ainda arranja tempo para o cinema e uma outra das suas paixões: o teatro. Aqui, este é o assunto que agiganta mais e mais a também intérprete de Madame Elenir, na saudosa novela do João Emanuel Carneiro, Cobras & Lagartos.
 

EXCLUSIVA ENTREVISTA.
 

IZAN SANT – Abrindo esta nossa primeira entrevista do ano, iremos falar sobre a maravilha de ver você no musical Eu Não Posso Lembrar Que Te Amei. Qual foi a sensação de viver novamente Dalva de Oliveira?

SYLVIA MASSARI É, tenho vivido Dalva há anos! Fui protagonista de "A ESTRELA DALVA", o musical produzido por Roberto Talma e dirigido por Jorge Fernando, em São Paulo, em 1988. Aqui no Rio, Marília Pêra foi Dalva. Assim, é tranquilo revivê-la. Ela vem muito fácil… Mas é sempre muito emocionante!
 

IS – Ainda haverá mais alguma apresentação de sua Dalva e do Herivelto do Tadeu Aguiar pra gente? 

SM – Estamos tentando um patrocínio que viabilize viagens. Nossa intenção é começarmos por São Paulo. 

 

IS – A Dalva com apenas um adjetivo. E o Herivelto?

SM – Dalva: EMOCIONANTE. Herivelto: ARREBATADOR.

 

IS – Como é contracenar com o nosso querido ator e diretor Tadeu (Aguiar)?

SM – Tadeu é um irmão de alma! Nos conhecemos há mais de trinta anos e nunca nos separamos. Ambos patinamos em Ribeirão Preto, no mesmo show de patinação artística, em épocas diferentes. Somos unidos, no palco e na vida.
A atriz Sylvia Massari.

IS – O momento mais marcante desse musical em parceria com o Tadeu foi…?

SM – Em Ribeirão Preto, no Teatro Pedro ll, numa plateia lotada!
 

IS – Agora veio um outro trabalho, e sobre o mito Cauby Peixoto. Conta um pouco dessa novidade para os leitores do Papo de Bem e os seus fãs, Sylvia.

SM - É uma roupagem nova do mesmo musical que fizemos anos atrás. Agora, com a morte de Cauby, eu faço a narradora da história, no papel da secretária, que o acompanhou durante 15 anos. É um espetáculo muito lindo e emocionante e esperamos que faça o mesmo sucesso de antes, quando tivemos lotações esgotadas em todas as apresentações. 
 

Sylvia Massari.
IS – Sua nova personagem é o que esperava que fosse? Ou a surpreendeu por alguma razão?

SM – É diferente! Pela primeira vez não canto em um musical!
 

IS – Classifique a energia desse novo elenco.

SM – Nora 1.000. Talentosos, dedicados e unidos. 
 

IS – Qual a expectativa-mor da Sylvia Massari com relação à recepção do público sobre esse musical de agora?

SM – Não tenho dúvidas de que será um novo sucesso na vida do Diogo e de todo o elenco. Agora, com a morte de Cauby, a emoção será maior!
 

IS – Previsão de estreia?

SM – Dia 10 de janeiro para o público, num grande Ensaio Geral!
 

IS – Uma nova mensagem súper do Bem a todos que nos leem!

SM – Feliz 2018!!!!!! Desejo a todos um ano de Paz, Amor, Recuperação de todos os prejuízos do ano que passou! Saúde!!!!


"Cauby! Cauby! Uma Lembrança" fica em cartaz no Imperator de 16 de março a 1o. de abril, com apresentações às 16h nas sextas, 20h nos sábados e 19h nos domingos. Os ingressos custam R$ 70,00 = inteira.
 

Entrevista com a Sylvia no musical Ou Tudo Ou Nada?

(Re)veja clicando AQUI.

Sylvia, sobre a defesa dos animais?

Continue lendo

Almir Rouche no Ser Tão


Imperdível o show, nesse dia 30 de dezembro, com este artista pernambucano show de bola.

Internacionalmente conhecido, principalmente por sua presença sempre marcante no maior bloco carnavalesco (recifense) do mundo, o Galo da Madrugada, ALMIR ROUCHE (cujo livro "O enigma Rouche" saiu totalmente reformulado neste final de ano, em comemoração ao aniversário de carreira do cantor) vai esquentar Serra Talhada com muita música, alegria e energia do Bem. Não perca, friend, olha o recadinho aí, em banner da Divulgação…

Almir Rouche.

Um amante dos bailes, são palavras de Almir, que, junto com os Caboclinhos Carajós, foi reverenciado pelo Carnaval do Recife neste ano:

"Cantei em bares, na banda Status, em outra banda, a Diplomata, e me apresentei, com ela, nos bailes, minha grande escola. Só mais adiante, eu me dediquei à técnica vocal, à leitura de notas musicais, o que me valeu a atribuição da carteira da Ordem dos Músicos."

E ó

Continue lendo

Com a arte nas veias


Christiane Mattos e Xande Valois.
Superligados ao universo do teatro, do cinema e da televisão, eles formam uma dupla perfeita no fazer arte, pois a têm no sangue.

Mãe e filho, como todos sabemos, CHRISTIANE MATTOS e XANDE VALOIS abrem o mês de fevereiro trazendo pra nós as novidades na carreira, além de gostosas palavras sobre a vitória do ator na Dancinha dos Famosos.

Vamos embarcar nesta
 

ESPECIAL ENTREVISTA?


IZAN SANT – Christiane, conta à gente como ocorreu o processo para a participação do Xande na Dancinha dos Famosos.

CHRISTIANE MATTOSO Xande foi chamado pra fazer a Dancinha já na outra edição, a de 2015, mas como ele estava em cartaz no musical “Ou Tudo ou Nada” e ele não tinha standing, ele não teve como ensaiar e participar. No final de 2016, foi chamado novamente, então pôde fazer e foi maravilhoso. Foi uma experiência muito legal pra ele e, principalmente, pra mim também.
 

IS – Qual o estilo de dança mais complicado que você encarou para aprender, Xande?

XANDE VALOISO ritmo que eu tive mais dificuldade de aprender foi a valsa, porque eu nunca tinha encarado, não tinha dançado, eu não tinha a menor ideia de como eram os passos, então foi o ritmo mais difícil.
 

IS – Cada domingo era uma nova batalha do Xande na Dancinha. E o coração, Christiane, reagia de formas diferentes?

CMSim, a cada domingo era uma emoção diferente, porque o que eu mais admirava nas apresentações do Xande é que, além de ele ter jeito pra dança, além de ele dançar, fazer os passos, os movimentos assim, firmes, ele interpretava. A cada domingo era um personagem diferente que ele levava pro palco.
Xande Valois. Dancinha dos Famosos.


IS – Uma curiosidade dos bastidores, pode-se falar?

CM – Um dia eu tava assistindo ao ensaio pelo vidro, porque é tipo a casa do Big Brother a casa de ensaios;  é a mesma casa onde os adultos também ensaiam pra Dança dos Famosos. E eles ensaiam em salas espelhadas, com as câmeras que ficam por trás, filmando os ensaios. Daí, um dia, foi permitido que os responsáveis ficassem nessa parte que eles não veem, quem está dentro da sala não vê; é espelhado, tipo o Big Brother mesmo. Os responsáveis puderam ir ver, cada um, os seus filhos ensaiando. Vi, então, o diretor Henrique Farias, na última semana de ensaios, falando pro Xande: “Xande, eu quero que você incorpore o malandro da Lapa”, e eu achei isso interessante porque ele viveu realmente o malandro: pelo jeito, pelas caras, pela interpretação dele na coreografia. Achei muito legal.
Xande Valois. Dançando no Domingão do Faustão.


IS – Sair como vitorioso significou…?

XVSair vitorioso significou o quanto eu devo continuar dançando, o quanto isso vai, cada vez mais, me ajudar na minha profissão de ator e me deu essa certeza: que a dança tem que continuar presente na minha vida. (Na foto a seguir, Valois em cena do filme "Através da Sombra".)Xande Valois. Longa-metragem "Através da Sombra".


IS – Vocês visitaram a quadra da Imperatriz, escola de samba pela qual Xande irá desfilar no carnaval. Qual a emoção aí?

CM – O samba, pra nós, representa as nossas raízes, a festa cultural, aquela emoção de estar na avenida. O Xande já desfilou por duas escolas mirins, que foram a Pimpolhos da Grande Rio e a Golfinhos do Rio de Janeiro. No ano passado nós desfilamos na Inocentes de Belfort Roxo, que fez uma homenagem ao Cacá Diegues; nós saímos na Ala dos Amigos e Familiares do Cacá. Este ano, estar no desfile das escolas do grupo Especial é uma emoção que não tem como descrever, porque na hora em que a bateria começa a tocar e vem aquela multidão, aquele povo cantando, remete muito às nossas raízes, à nossa cultura. E uma emoção muito forte, é muito lindo.
Xande Valois. Na quadra da Escola de Samba Imperatriz.

Com a rainha Cris Vianna, o ator Sérgio Marone, Simone Drumond (diretora e primeiro destaque da Imperatriz)
e os amigos do elenco mirim de "Vamp": Mari Cardoso, que participou do "The Voice", e Rafa Mezadri.
 

Aqui, em nova cena e nos bastidores de "Através da Sombra".

Xande Valois e Christiane Mattos em 'Através da Sombra".


IS – Sobre o recente e intrigante longa-metragem Através da Sombra, o que vocês podem nos dizer?

CMO longa “Através da Sombra” foi uma experiência também muito incrível, de um aprendizado enorme. Na época que o longa foi filmado, o Xande tinha 9 anos e era muito pequeno, e ver o Xande tendo uma troca perfeita de sintonia com o Walther, um grande e renomado diretor de cinema, foi uma emoção também muito grande pra mim, e pra ele, então, um aprendizado sem fim. Inclusive ele, hoje, diz querer fazer faculdade de cinema futuramente. Ele pretende aprender esse lado da direção, e isso se deve muito ao fato de ter tido esse contato com o Walther Lima Jr., que foi um aprendizado, como eu já disse, ilimitado pra ele, uma coisa muito emocionante e de aprendizado que ele vai levar pra vida toda.
Christiane Mattos e Xande Valois. Através da Sombra.


IS – O Vamp vem chegando. Qual o sentimento em relação a esse musical?

CM - O Xande, primeiramente, está se sentindo muito honrado por ter sido convidado pelo diretor Jorge Fernando na época em que ele estava fazendo “Êta Mundo Bom!”, para integrar o elenco do “Vamp”. Ele já teve duas experiências com o Jorginho: na “Êta Mundo Bom!”, em que ele interpretou o Cláudio, e, anteriormente, na “Alto Astral”, em que ele fez a primeira fase dessa novela, na qual ele era o personagem do Sérgio Guizé — que era o protagonista — na infância. E também há muito aprendizado: o Jorginho é um diretor que inspira muito o Xande, eles têm uma química boa… E, agora, é aguardar essa estreia superesperada, e vai ser um grande sucesso, com certeza. 
Christiane Mattos e Xande Valois. Momento bastidores de Através da Sombra.

 

IS – Projetos futuros! Quais são?

Continue lendo

Entrevista

VÊ, GALERA – Clica

msg do mês

Augusto Mendonça - Imagem destacada

VOCÊ AQUI

FOTO DE BEM - Mariana Saray - Esta

presente de artista

Aniversariantes

  • Ary Fontoura (ator)
  • Camila Smithz (atriz e âncora de telejornal – SP)
  • Cássia Kiss (atriz)
  • Cristiano Andrade (diretor executivo – Recife)
  • Danilo Tácito Rufino (ator – Niterói/ RJ)
  • Djavan (músico e cantor)
  • Emilio Orciollo Netto (ator)
  • Everton Tonetto (ator – Recife)
  • Filipe Pires (gerente Prime Bar/Comedoria – Recife)
  • Geraldo Azevedo (músico e cantor)
  • Gessyca Barbosa (profa./Educ. Física – Olinda/PE)
  • Grace Lira (bailarina – Jaboatão dos Guararapes)
  • Guilherme Fontes (ator/diretor de cinema)
  • Heitor Souto (modelo – Recife)
  • Isidro Manuel Marques (Taekwondo – Setúbal/POR)
  • Izan Sant (escritor, roteirista, colunista)
  • Jaime Bomfim (diácono – Itamaracá/PE)
  • Jô Soares (artista)
  • Karol Spinelli (atriz – Recife)
  • Lara Fabian (cantora, compositora e letrista)
  • Laryssa Moura (blogueira e Youtuber)
  • Maitê Proença (atriz)
  • Marcello Antony (ator)
  • Mateus Fagundes (repórter – SP)
  • Mateus Nachtergaele (ator)
  • Nicete Bruno (atriz)
  • Patrícia Pillar (atriz)
  • Paulo Vilhena (ator)
  • Raoni Velozo (produtor executivo – Paulista)
  • Sandra Tavares (advogada – São Paulo)
  • Sandy (cantora)
  • Severina Dantas (advogada/pedagoga – Igarassu)
  • Tatiana Issa (atriz e produtora – Brasil/Nova Iorque)
  • Vítor de Oliveira (roteirista – São Paulo)
  • Willames De Morais Lima (segurança – Itapissuma)
  • Yeda Maria Cavalcanti (fonoaudióloga – Igarassu)

Eventos

  • 05. Em RECIFE: Digão, dos Raimundos – 20h – Downtown
  • 11. Em OLINDA: Petrobrás Sinfônica e Nando Reis – 20h – Teatro Guararapes, Centro de Convenções
  • 19. “Elza, O Musical” – 20h – Teatro Guararapes, Centro de Convenções

Recomendo

Entrar

Arquivos