Curiosidades

Para começar bem a nova semana


Agora, as melhores mensagens de grandes personalidades!

Pra vocês

Autoajuda.

Nosso Face você curte

Continue lendo

Apaixonadamente realizado


Famosos. Alexandre Contini.
Que legal se assim se sentissem todos os artistas brasileiros, não é verdade?

O sucesso no universo da arte é uma incógnita, mas ALEXANDRE CONTINI, sempre uma erupção de criatividade e competência, é uma das exceções.

Hoje, o ator se encontra num dos melhores momentos de sua vida profissional. Como diretor, mais uma peça estreando, outra em turnê, e, como ator e dramaturgo, mais uma tomando forma.

Aqui ele também se emociona ao falar sobre seus colegas de trabalho.

Hora de uma nova
 

ESPECIAL ENTREVISTA.
 

IZAN SANT – Estreando, agora no dia 3, Solteira, casada, Viúva, Divorciada. Fala pra gente da curtição de dirigir esse trabalho?

ALEXANDRE CONTINI – É muito gratificante dirigir essa grande atriz em uma comédia sobre quatro mulheres completamente diferentes num mundo contemporâneo. A encenação busca transcender os rótulos que intitulam o espetáculo conseguindo a libertação dessas figuras representadas ali. As personagens transbordam nuances, não se limitando a seu estado civil atual, a partir delas podemos mergulhar em questões que assolam o ser humano, como a solidão, a lealdade, a aceitação, o empoderamento feminino, a liberdade sexual ou até a falta dela. A proposta da direção foi entrelaçar essas quatro histórias, contá-las ao mesmo tempo construindo um final apoteótico. Dessa forma elas se complementam e se unificam tratando sobre os dilemas apresentados de forma bem-humorada e delicada.
 

IS – Sua química com a Stella, uma nota e por quê!

AC – Stella é uma das maiores atrizes deste país. Ela transmuta do Trágico para o Cômico em segundos. Tem um domínio do ofício que é um presente para qualquer diretor, você sugere e ela faz, dessa forma qualquer ideia se torna uma possibilidade viável. Fora que é uma amiga divertida, carinhosa, inteligente… Se ela quiser, eu a dirijo a vida toda!!!
Teatro. Vá se divertir!


IS – O que há de mais especial nesse texto, na visão do Alexandre Contini?

AC – O texto se divide em quatro tramas, escrito por quatro autores: Noemi Marinho, Reggiana Antonini, Luis Arthur Nunes e Maria Adelaide Amaral. Foi escrito nos anos 90 e continua atual, com um humor contemporâneo e cheio de possibilidades para verticalizar em questões humanas, e a Stella faz com tanta verdade que você consegue rir e chorar ao mesmo tempo.
Alexandre Contini. O ator em performance.

IS – Outra recente peça dirigida por você, Dedo Podre, está em turnê. Por que recomenda que não percamos de assistir a esse espetáculo?

AC – A historia é maravilhosa. Nivea pegou os relacionamentos mal sucedidos e transformou em uma comédia hilária, transformou um limão em uma limonada, mousse e caipirinha. Sempre que assisto morro de rir com eles.
Cena de Dedo Podre.


IS – Guilherme e Nívea estão mandando, realmente, bem? Brincadeira… Claro que estão, então que momento de seus personagens o empolga mais?

AC – Eu chamo a Nivea de primeira aluna da turma. Dedicada, bem-humorada, não tem dia ruim. Sempre com aquele sorriso lindo no rosto. E me surpreendi porque não sabia que Nivea era comediante. Falo com propriedade, ela tem um tempo de humor excelente, mergulha na proposta, encanta a plateia, foi realmente um presente. A parte que mais gosto é quando ela conta sobre um relacionamento com um cantor sertanejo. O Gui é um grande ator; apesar de jovem, tem um domínio de plateia invejável. Ele sabe o que a plateia quer ver e, na sua primeira fala, já arranca gargalhadas. Adoro quando ele faz o Otávio, um cara gordo que precisa emagrecer, é de um carisma encantador.
Famoso. Em instante relax.


IS – Para quais capitais está viajando Dedo Podre? (Vamos antenar nossos leitores, eventuais espectadores!)

AC – Dias 10 e 11 de junho, Petrolina. Dia 17 de junho, Limeira. Dia 23 de junho, Sertãozinho, e dias 24 e 25 de junho Ribeirão Preto.
Alexandre Contini. Sucesso. Comemoração.


IS – Em que grau anda a saudade do Manual Prático da Mulher Desesperada?

AC – Grau máximo. Fiz a peça durante 1 ano, uma turnê longa de viagens e apenas uma temporada em São Paulo, tenho a sensação de que quando aprendi a fazer, o espetáculo parou. Mas a vida é assim.
Manual Prático da Mulher Desesperada.


IS – Tem novo trabalho seu pra agosto, onde você se coloca como ator. Adianta alguma coisa pro Papo!

AC – Esse é um desafio que tá me mantendo eufórico. Será meu primeiro texto encenado. Escrito junto com minha parceira de cena e noiva Adriana Birolli. Se trata de um espetáculo baseado no universo HQ, onde faço Hacker que se apaixona por uma Stripper (Adriana) e, juntos, entram pro mundo do crime. A direção é do Diogo Camargos, que vem fazendo um trabalho brilhante nos ensaios e realizando meu sonho de infância. Sempre quis fazer um super-herói ou um supervilão. E, paralelamente, estamos num livro spin-off da peça. A ideia do livro surgiu com a vontade da Adriana em fazer algo para divulgar e ajudar o INSTITUTO VIDAS RARAS, que foi criado em 2001 por pais de pacientes com mucopolissacaridoses. Parte da renda do livro será revertida em prol da causa.
Famosos. Adriana Birolli e Alexandre Contini.


IS – Como vê esse drama que o nosso país está enfrentando hoje, na política?

AC – Nos dias de polarizações em que estamos vivendo, tenho até medo de responder (Risos.). Mas a resposta é bem triste: Enojado e sem esperanças. É muita corrupção, a Fama. Quem sabe faz a hora.economia reflete negativamente na realidade de todo mundo, o que deixa muita gente à flor da pele, os juros nos engolem e eu, na minha "ignorância", não vejo uma solução. Enquanto não tiver uma verdadeira reforma política e o povo não parar de brigar como torcedores de futebol, só vai mudar as figuras, mas a história continuará a mesma. Rezemos.
 

IS – Atualmente, Alexandre Contini por Alexandre Contini…?

AC – Feliz, realizado, apaixonado pela vida e louco pra contar mais e mais histórias.

 

Ingressos para

Solteira, Casada, Viúva, Divorciada?

Continue lendo

Felicidade vai embora?


Vai se você quiser, friend.

Como todo mundo anda cansado de saber, ela vive dentro de cada um de nós, através dos sonhos (os objetivos de vida), não nos prazeres exteriores da existência humana, nem nos momentos passageiros de alegria.

No inteligente pensamento da atriz e apresentadora paulista Camila, a seguir
Felicidade. Camila Smith.

 fica mais do que claro que a felicidade é exclusivamente sua, você quem decide o caminho até ela e segura esse sentimento no seu interior pelo tempo que quiser.

Aprisione a felicidade, faça dela não um trampolim, mas as águas de uma piscina permanente que rodeiem você.

Até que a gente poderia definir felicidade com ela mesma.

Mas, como assim?

Simplesmente assim

Continue lendo

Toda mulher tem 7 homens?


Segundo a escritora carioca VERA LUCAS, sim.Escritora Vera Lucas.

Mas, como será isto?!

Antes de ela saciar nossa curiosidade na ENTREVISTA do momento, é bom lembrar que Vera, formada pela UFRJ, possui um currículo invejável: é jornalista, redatora, cronista, editora e roteirista de televisão, bem como palestrante em Jornalismo. Já teve como empregadores O Globo, a Editora Bloch, a CNT, a TV Educativa, entre outros veículos renomados.

Aqui, teremos a oportunidade de conhecer um pouco mais desta profissional multi que se diz mais escritora do que tudo!

Será que ela vai nos revelar o porquê de toda mulher ter 7 homens?…  
 

ENTREVISTA
ESPECIAL.

 

IZAN SANT – Você é jornalista e etc., mas quando soube que queria ser escritora?

VERA LUCAS – Estava ali, bem na minha frente, só que eu não percebia — talvez porque era míope. Eu me alfabetizei sozinha, de tanto que folheava as antigas revistas em quadrinhos. Luluzinha, Tio Patinhas, Pimentinha… Não sei como aconteceu, mas de repente eu estava lendo. Do Jardim de Infância fui direto para o segundo ano do antigo curso primário. Vou confessar uma coisa, sempre detestei as regras gramaticais. Orações coordenadas, sujeitos indeterminados, verbos transitivos… Mas eu lia muito, muito mesmo e isso me salvava nas provas escolares. Na época, elas eram divididas em perguntas decorebas sobre a língua portuguesa, valiam 50; e, na redação, também 50. Na primeira parte eu me saía mais do que péssima, tirava no máximo 20. Já na redação, eu quase sempre recebia o número máximo de pontos. Eu escrevia, conectava as ideias, conjugava corretamente — embora não soubesse nem o nome do tempo do verbo que estava usando. Era o enigma dos professores… Uma dona Aíxe chegou a me dizer que eu não teria futuro. Assim, cheguei ao ano do vestibular. Faltando quatro dias para as inscrições se encerrarem, eu ainda estava em dúvida entre Psicologia, Arquitetura e Belas Artes. Aí, das trevas fez-se a luz. O que eu mais gostava de fazer? Escrever. E lá fui eu para o jornalismo. A universidade e a posterior experiência nos veículos de comunicação me lapidaram. Na UFRJ fui aluna do mito Nilson Lage e, no trabalho, tive alguns chefes que eram feras no bom sentido. Outros eram feras no mau mesmo.
 

IS – Quais escritores lhe serviram como inspiração?

Toda mulher tem 7 homens.VLBem, no Instituto de Educação, um colégio tradicional aqui do Rio, onde cursei o antigo ginásio e normal, tinha que ler, para as provas mensais, um livro indicado pelos professores de Português e Literatura. Estudei lá por sete anos e li todos os clássicos. Até hoje tenho as minhas dúvidas se Capitu traiu ou não… Fora isso, também frequentava sempre a biblioteca, onde descobri Monteiro Lobato, Clarice Lispector e Jorge Amado, por exemplo. Mas o meu gênero preferido sempre foi o humor. E aí entram Chico Anysio, Millôr, Wood Allen, Helen Fielding… Não tem espaço para falar de todos.
 

IS – Sem entregar todo o jogo aos nossos leitores, me fala:

por que Toda mulher tem 7 homens?

VLPorque a Branca de Neve já tinha. (Risos.)
 

IS – Este livro foi, mesmo, o que você sempre quis escrever?

VLSim, esse era o tema do primeiro romance que eu queria escrever. Foi planejado quando eu tinha uns 17 anos.
 

IS – Você lançou três livros voltados à área jornalística; por que essa virada agora, focando no romance?

VLApesar dos meus livros jornalísticos terem o meu estilo de humor, eles são técnicos, sobre uma área que eu domino. Passei anos amadurecendo o romance e, quanto mais eu pensava nele, mais me achava incapaz de escrevê-lo. Era muita pretensão, a crítica ia cair de pau, acabaria com o meu nome no jornalismo, essas inseguranças. Aí entrei em uma fase de angústia por não conseguir realizar o meu sonho, tomei coragem, sentei em frente ao computador e o livro saiu.
 

IS – A Patrícia é seu personagem favorito em Toda mulher tem 7 homens, ou será outro, e, se for, por qual razão o é?

VLEu gosto muito dela, é a minha protagonista. A Patrícia tem um pouco de tudo o que as mulheres têm: graça, tristeza, amor, raiva, é romântica, sensível, não leva desaforo para casa, sensata, perde o senso, afoga as lágrimas em um pote de sorvete e, principalmente, corre atrás do que deseja. Está certo que às vezes de uma forma bem atrapalhada, mas ela chega lá.

Vera Lucas - 1 ano.

IS – O que acha mais complicado no momento de escrever um romance?

VLPrimeiro você tem que ter uma boa ideia. Uma coisa que me ajudou muito foi dividir, com caneta e papel, o livro em capítulos: escrevendo, por alto, o que cada um teria. Depois foi só seguir esse roteiro. Eu não podia deixar um fio solto, uma pergunta sem resposta, uma situação não resolvida, abandonar um personagem. Tudo tinha que estar bem arrumadinho ou, no final, o leitor jogaria o livro na lata de lixo. E a mim também.
 

IS – Como você considera seu estilo de literatura?

VLEu adoro escrever humor, mas não aquele tipo pastelão. Sou irônica, sarcástica, nas entrelinhas. Acho que a vida já é bem barra, os jornalistas, onde me incluo, dão muitas notícias tenebrosas e quero que os meus livros sejam divertidos, façam as pessoas se sentirem leves.
 

CONSELHO…

IS – Para quem deseja “mergulhar” no mundo literário!

(Como fazer?)

VLTrabalhe por amor, por realização pessoal, porque dinheiro você não vai ganhar. A menos que você tenha a capacidade para escrever um best-seller. Eu, por exemplo, ainda não recebi nada dos meus direitos autorais. A Editora há um ano adia essa prestação de contas. Calote mesmo. Assim, é fundamental você ter outra fonte de renda, outro trabalho. Infelizmente, as contas chegam também para os escritores.

 

LITERATURA,
AH, MAIS DA SANTA LITERATURA…  

 

IS – O escritor é um solitário, como disse, certa vez, um poeta?

VLÉ e não é. Passo muitas horas sozinha quando escrevo, não tem aquele tumulto das Redações, Vera Lucas - escritora.dos trabalhos convencionais, não dá para bater um papinho com o colega. Mas, ao mesmo tempo, a solidão na hora da criatividade me faz bem porque preciso ter a companhia dos personagens.
 

IS – Filosofia de vida, tem?

VLNão sei se é filosofia… Agora me lembrei de um professor de Filosofia que discutia por que o ovo é oval. Bem, voltando à pergunta, eu quero me sentir feliz. Quando algo ou alguém não me permite isso, mando passear ou jogo para o alto. Claro que, muitas vezes, quebro a cara, mas não sei engolir sapos (Risos.). Essa, só quem leu ou ler o livro vai entender. 
 

IS – Como a escritora Vera Lucas se define e quais os seus hobbies?

VLEu sou uma mulher comum, simples, cheia de defeitos e qualidades. Tenho bom-humor, procuro não levar a vida muito a sério porque não sei até quando vou estar por aqui, às vezes me acho a dona da verdade, falo mais do que deveria e sei pedir perdão. Ah, a injustiça me tira do prumo: desço o morro com comissão de frente e tudo. Sobre os hobbies, coleciono postais, faço palavras cruzadas, sou noveleira e sempre bato ponto na praia. Os meus pratos preferidos são pizza, sonhos de camarão e, de sobremesa, chocolate. Tudo muito saudável, natureba, diet (Risos.). E a minha irmã, Eliane Quintela Lucas, é nutricionista!
 

IS – Qual mensagem super do Bem você direciona a seus leitores e amantes da literatura?

Continue lendo

Saúde – Hábitos para blindar seu corpo II

Por Dini (Geneci) Martelli
 

E vamos, mesmo, continuar falando de bons hábitos, a fim de vencermos as doenças.

Resolvi expor abertamente o meu problema de saúde, com um único objetivo: o de ajudar quem está passando pela mesma situação que eu.

De início, como já mencionei várias vezes neste post, eu havia decidido ficar quietinha, calada, fazendo meu tratamento sem muito alarde. Mas, com o passar do tempo, e, percebendo que a quimioterapia não estava me causando nem um sintoma indesejável, ou desagradável, daqueles que a maioria relata, senti que era até uma obrigação minha de falar a respeito para poder ajudar.

Eu me preparei muito, mas muito mesmo, para receber o medicamento contra o câncer em meu organismo. Acredito serem várias as situações que nos favorecem para que o tratamento dê certo…
Saúde.

- Alimente bem seu corpo (com alimentos saudáveis), você precisa estar bem forte fisicamente.

Acho que isso foi bem importante e primordial para que eu tenha me mantido bem durante todo o tratamento (que já acabou, graças a Deus!).

- Alimente seu espírito (Deus). Você precisa ter muita fé, coragem, força e determinação para poder enfrentar tudo o que vem pela frente.

- Família (o apoio é fundamental).

- Amigos: os verdadeiros irão te apoiar; os outros vão sumir, por medo, ou por covardia mesmo.

- Equipe médica (fundamental também)

- Sociedade (vai depender de você administrar). O que as pessoas irão pensar, definitivamente, é o que menos importa neste momento de sua vida. Você, com toda a certeza, vai mudar fisicamente, tudo isto é temporário, depois tudo volta ao normal.

Foque somente nas coisas positivas.

Sempre vai ter alguém olhando pra você de maneira diferente. Não ligue. Muita gente não entende a sua condição momentânea e, por isso mesmo, não merece sua atenção.

- Bom-humor sempre (não se faça de vitima). Eu nunca fiquei nem um dia de cama me sentindo doente. A não ser um dia ou outro que você esteja se sentindo um pouco frágil, mais fraca… fora isso, nunca.

Se você tiver dias de tristeza, pode chorar, sim: um dia, dois dias, até uma semana. Você não precisa mostrar que é forte o tempo todo, mas, se passar muito tempo assim, procure ajuda de um profissional, porque não é normal.

Continue lendo

Recife — Atriz Premiada sim, senhor


Nesse dia 15, domingo, Priscila Cardoso ganhou o Prêmio de Melhor Atriz, pelo filme Sem chão, do Curso EM CENA-PE.

Trata-se de uma jovem que, muito além da beleza, tem o dom de nos impressionar quando a vemos no palco ou na tela. Disciplina e concentração, na hora de atuar, são o seu forte.

Cinema. A atriz na pele de Thaísa.


O longa-metragem, que representou a prova de conclusão do Em Cena, foi rodado na Veneza Brasileira, contando com mais bons atores do cenário pernambucano: Ítalo Lima, Emília Marques Nemu Campos. Além de Nemu, são formandos do curso, os quais também participaram do filme: Carol Braz, Jonathas David, Adriana Martins, Jaque Santos, Tatiana Vergetti, Neto NunesTato Leal, Fernando Marques, Genilda Sabino, Hamilton Torres, Adson França, entre outros.

A personagem de Cardoso é a Thaísa, de 17 anos. Sobre esta adolescente — pouco antes de dar de cara com ela na telona — Priscila externou:

Cinema. Um momento de ação do longa.


Tatá para os íntimos. Até que enfim, né, garota? Chegou o dia em que vou te conhecer melhor. Foram meses te preparando, aprendendo, errando e acertando com você. Te agradeço por tudo, amei te sentir na pele, amei viver você. Te amei! Obrigada, minha querida ‘aborrecente’!”.

Já em relação ao Prêmio como Melhor Atriz, suas palavras, bem escolhidas, foram

Cinema. Ela com o Prêmio de Melhor Atriz.


“Junto com ele veio meu Certificado, com o qual realizo o primeiro passo de meu sonho profissional. Agradeço, primeiramente, a Deus; em segundo lugar, a todos que me apoiaram e me apoiam nesse caminho, que não é nada fácil, mas, ao mesmo tempo, é gratificante demais.”

Cinema. Uma cena de emoção à flor da pele.


Gratificante demais, também, pode ser mais o quê?

Continue lendo

Flash: Curta a chuva, é saudável


Em um certo dia, chuvoso, um tempo atrás, eu estava pensando nas loucuras de saúde que se pode fazer num dia (ou numa noite) de chuva.

Debaixo da chuva mesmo, uma daquelas da moral.
Saúde: curta a chuva.Não pense em resfriado, que se você pensar nele, o danado vem mesmo.

Pense em saúde, no prazer de sentir os pingos na pele, na diversão de se sentir feliz como naquele filme retrô, Cantando na chuva.

Não conhece o filme?

Relaxa, no final do post eu lhe mostro a cena.

Voltando ao banho de chuva, um banho desses pode ser tudo de bom, numa noite de garoa bem gostosa, mas, principalmente, se seu organismo suportar a exposição a ela.

Não vai se meter a fazer o que não pode, hein?

Ai, ai, ai, ai, ai, amizade! Antes de qualquer coisa, o bom-senso, por favor!

Tá esborrando de juízo agora?

Se tá, tudo bem. Podendo aguentar chuva, aí é outra história.

Passado um dia de estresse no colégio, ou no trabalho, um dia de tensões, você chega em casa, olha pela janela, vê a chuva. Ela tá linda, receptiva, um filé te convidando a relaxar.

— Vou ou não vou?

Se manda, já foi?

Você deve ir, porque o banho de chuva, defendido por alguns especialistas, é

Continue lendo

Saúde — Tudo depende de você, faça dar certo

Por Dini (Geneci) Martelli
 

Hábitos para blindar seu corpo
 

A partir de hoje vou compartilhar aqui, com vocês do Papo de Bem, um pouco do que tenho aprendido a respeito de saúde através da ALIMENTAÇÃO.

O que mudou? Tudo (Risos gostosos.). Vou explicar adiante
Saúde. Ela começa pela alimentação.

Nosso organismo foi perfeitamente projetado para se nutrir com tudo que a natureza oferece — frutas, verduras, carnes, gordura. Dessa forma, ele mantém um equilíbrio; não só com relação ao peso, mas, principalmente, com relação à saúde — aporte nutricional, imunidade, etc.

Sempre foi assim, desde os nossos antepassados (somos uma espécie animal, e, como todas as demais espécies, fomos projetados pela natureza e nossa sobrevivência depende dela. É importante entender isso).

Com a industrialização, nossos hábitos alimentares mudaram. Começamos a ingerir muita coisa processada, cheia de conservantes e outras substâncias que não são naturais ao nosso organismo. Isso é um problema, porque estamos envenenando nossas células e isso pode ocasionar numa série de doenças crônicas, inclusive, o câncer (os fatores de risco para o câncer podem ser encontrados no meio ambiente ou podem ser herdados. Oitenta por cento dos casos estão relacionados ao meio ambiente). Entende-se por ambiente o meio em geral, o ambiente ocupacional (indústrias químicas e afins), o ambiente de consumo (alimentos, medicamentos), o ambiente social e cultural (estilo e hábitos de vida). Fonte: INCA. Então, basicamente, eliminei tudo que não é "natural" da minha alimentação:

. Alimentos processados e cheios de conservantes, como presunto, linguiças, alguns tipos de carne, molhos prontos (maionese, por exemplo), refrigerante, suco de caixinha, etc. Vi no rótulo que tem substâncias químicas de nome difícil?! Não compro.

. Farinha branca (massas em geral), que possui alto valor glicêmico e ainda tem o fator glúten, que causa uma série de problemas no sistema digestivo.

. Açúcar branco, que, assim como a farinha, perde suas propriedades nutricionais no processo de cristalização. É de alto índice glicêmico — o excesso de glicose é convertido em gordura, que se acumula no tecido adiposo (gordura corporal). Substituí pelo adoçante de stevia.

. Sal de cozinha, presente em quantidades excessivas nos alimentos industrializados. Principal causa de retenção de líquidos no corpo, além do elevar a pressão arterial. Substituí pelo sal rosa — com menor concentração de sódio, mesmo assim uso pouco.

. Óleo de cozinha, que possui a famosa gordura trans, altamente prejudicial pra saúde. Sem contar que, cada vez que você o reutiliza, o aquecimento o torna ainda mais tóxico pro organismo. Substituí pelo óleo de coco e pela banha de porco, mas, ainda assim, uso em pequenas quantidades.

Por outro lado, inseri na alimentação muitas frutas, verduras, legumes e aumentei a ingestão de líquidos. Tudo, claro, com acompanhamento nutricional.

No início do meu tratamento (contra o câncer), tive acompanhamento de um nutrólogo (que me passou a maioria das informações que escrevi aqui) e de uma nutricionista, que elaborou um plano alimentar com base nas especificações do meu organismo.

É importante que as pessoas procurem um profissional — de nada adianta ter as informações se não souber aplicá-las à sua realidade. Cada organismo é único, então, às vezes, o que deu certo pra um, não necessariamente irá funcionar com outro.

A reeducação alimentar é um processo longo e continuo. Claro que, de vez quando, eu como um chocolate, uma pizza, um bolo (Risos), mas tudo com controle e consciência.

Mudanças de hábitos levam tempo mesmo, a gente só precisa manter o foco e ter paciência. É importante ressaltar também que essa é uma questão de saúde e qualidade de vida, que precisa ser complementada com atividades físicas — emagrecer e ficar com um corpo legal é apenas a consequência (e não o objetivo).

Finalizo com uma frase maravilhosa de Hipócrates, considerado por muitos como o Pai da Medicina, que já estava ligado nos paranauês da saúde x alimentação desde o século V a.C.:

Continue lendo

Uma Artista portuguesa com certeza


Arte. A profissional com uma de suas telas.
O site apresenta a vocês agora mais uma Artista plástica de dar orgulho a qualquer um.

Ela é a premiada

MARIA TEREZA BRAZ,

nascida em Sobral de Monte Agraço, Portugal, mas que, atualmente, mora em Carnaxide, cidade do mesmo país.

A seguir, uma revelação da Tereza que consta em seu Currículo: 

“Depois de 13 anos de trabalho na Comunicação Social como documentalista, surge algo que altera totalmente minha vida. A pintura sempre foi uma arte que me apaixonou e, em 1999, no meio de uma desistência, descobri essa mesma arte. No meio da catástrofe resolvi fazer experiência… Surge o primeiro quadro e depois foi… 

Despertar! 
Descobrir! 
Tentar!”

… sem qualquer apoio técnico. Tenho feito inúmeros quadros, pintura acrílica com pauzinhos e fundos espatulados — uma técnica particular.

E eis uma Autodidata!”.

A sua pintura é Naif (ingênua, em francês) ou primitiva, como é mais conhecida no Brasil.

É a pintura produzida por artistas não-eruditos, que têm como inspiração retratar temas populares tanto do campo quanto da cidade.


PortuGaleria
(Onde ela mesma nos apresenta as obras)
 

Nota de música-tela, dedicada a meu filho.”
Arte. Nota de Música-Tela.


"Atracção — Adoro passeio na praia, seja verão ou inverno.”
Arte. Tela Atracção.


Frida, por gostar de histórias de vida.”
Arte. Frida.


Guitar — sempre pensando em meu filho.”

Continue lendo

Momento Poesia & Força — Autoajuda

Texto e foto: Eduardo Neto
 

Não percas o encanto ao fechar das portas,
Não temas o futuro.

Nenhuma corrente é capaz
De aprisionar uma mente livre.
Não existe fim sem recomeço.
Nem arrependimento da total entrega.

A dor é a circunstância da luta.
Só vence quem apanha, quem cai.
O cálice estará sempre cheio.
Ainda que a noite fria te dissipe frio e medo,
O Sol sempre te sorrirá um novo dia.

Autoajuda. Natureza e força.

E a gente encerra com palavras do autor, justificando o poema

Continue lendo

Entrar

presente de artista

Bem-kete

O que gostaria de ganhar como presente de Natal? (Pode votar em até 2 alternativas)

Ver Resultados

Carregando ... Carregando ...

msg do mês

Jebson Moraes - MSG DO MÊS

Aniversariantes

  • Adri Caetano (consultora/secretária – Igarassu/PE)
  • Adriana Esteves (atriz)
  • Adriane Pessoa (educadora – Igarassu)
  • Alinne Moraes (atriz)
  • Ana Alice Cabral (concl. Ens. Médio, Paulista/PE)
  • Brad Pitt (ator)
  • Carla Faour (atriz e roteirista)
  • Carlos Pedrosa (empresário – Itamaracá/PE)
  • Claudemir Gomes (prof. de Matemática – Igarassu)
  • Cláudia Raia (atriz)
  • Cynthia Peixoto (profa. de Português – Paulista)
  • Daniel Ávila (ator e professor de teatro)
  • Daniel Menezes (DKM Informática – Itamaracá)
  • Daniella Verolli (produtora de Eventos – Recife)
  • Danielle Winits (atriz)
  • Dionne Warwick (cantora)
  • Fábio Batista dos Santos (editor: vídeo e som – SP)
  • Fábio Bianchini (ator)
  • Fernanda Ribeiro (secretária – Igarassu)
  • Geneci Martelli (artista plástica – Tapurah/MT)
  • Gilson De Paula (ator – Recife/PE)
  • Giulia Gam (atriz)
  • Janaína Ana (aluna/Enfermagem – Itapissuma/PE)
  • Josenita Pereira (educadora – Olinda/PE)
  • Juliana Marcolina (intérp./Libras, Abreu e Lima/PE)
  • Kátia D’Angelo (atriz)
  • Leandro D’Melo (ator)
  • Leonardo Borba (ator – Triunfo/RS)
  • Lytah Cabral (recifense – residente em São Paulo)
  • Marcio Jorge Correa (Dj – Entre Rios do Oeste/AM)
  • Márcio Rosário (ator)
  • Marcondes Oliveira (biólogo – Recife)
  • Mariá Coutinho (turismóloga – Recife)
  • Marly Cabral (profa. de História – Recife)
  • Pedro Antônio (prof. de Inglês – Paulista)
  • Ricky Martin (cantor e ex-Menudo)
  • Rita Lee (cantora e compositora)
  • Rodrigo Andrade (ator, cantor e compositor)
  • Rodrigo Geraldini (biólogo – Conchal/SP)
  • Samuel Santos (ator, diretor, dramaturgo – Recife)
  • Selton Mello (ator e diretor)
  • Sílvio Santos (apresentador de TV)
  • Talita Monteiro (agente de saúde – Itapissuma)
  • Victoria Diniz (atriz)
  • Walcyr Carrasco (escritor, novelista e dramaturgo)
  • Wottson Carlos (func. da Unilife Saúde – Paulista)

Eventos

  • 04. Almir Rouche – especialmente na Festa de Nossa Senhora da Conceição – Santuário de Nossa Senhora da Conceição – Recife
  • 07. Cantata de Natal Nordestina: Corais e pastoril e lançamento do CD Quinteto Violado 46 anos, com Ed Carlos, Nádia Maia, Sanfoneiro Genaro e Sumara Ramos – às 17h – Gratuito – Fundaj / Avenida Dezessete de Agosto, 2187, Casa Forte
  • 13. Festival Rumor, com Lílian Campesato -às 20h – Gratuito – Teatro Hermilo Borba Filho / Rua do Apolo, 121, Recife Antigo
  • 19. Especial Roberto Carlos – às 19h30 – R$ 7,50 – Galeria Joana D’Arc / Avenida Herculano Bandeira, 513, Pina – Telefone: 99751-3503
  • 29. Peça “CIÚMES DE UM MISÓGINO” – com a bela atriz PRISCILA CARDOSO, nos dias 14, 15, 21, 22, 28 e 29 (último) – às 19h – Antigo Café / Av. Marquês de Olinda, 274 – Recife

FOTO DE BEM

Foto de Bem - Maria Clara Nóbrega

Facebook

Entrevista

Arquivos

VÊ, GALERA – Clica