Curitiba

Curitiba em acróstico


UMA HOMENAGEM MINHA A ESTA CAPITAL DE ÍMPAR BELEZA E AOS CURITIBANOS

Curitiba em Acróstico.


(Acróstico de Izan Sant exclusivamente para o "Papo de Bem")
 

RELEMBRE A NOVELA SONHO MEU, QUE FOI GRAVADA EM CURITIBA, CLICANDO AQUI.
 

Foto: por IZAN SANT               Ainda não curtiu o Facebook do Papo? CLICA!

Antenada com o Universo e a Natureza


Sou apenas um ser que procura, acima de tudo, seguir o seu coração, com a legítima intenção de superar e transcender limitações, se aceitando como um ser em eterna e plena expansão, nos diz VALESKA DE GRACIA, uma terapeuta de mão cheia, conectada com o mais profundo interior do ser humano. Assino embaixo, devemos todos buscar essa plenitude de agigantamento espiritual.
Valeska de Gracia em meio à natureza.

Bateu a curiosidade pra saber mais sobre essa boa curitibana que hoje mora no Estado de São Paulo e sobre o seu trabalho?

Sacie-se nesta nossa ESPECIAL ENTREVISTA.
 

Valeska, uma profissional séria.
IZAN SANT – Por qual prisma você vê o desenvolvimento do seu tipo de psicoterapia aqui no Brasil?

VALESKA DE GRACIAA psicoterapia holística é, como o nome sugere, bem mais abrangente do que a psicoterapia formal. Na verdade seria até mais conveniente chamá-la de terapia holística, para não haver confusão com a formação acadêmica em Psicologia. O meu tipo de terapia é a holística, sendo que associo diversos tipos de técnicas e métodos alternativos, com o intuito de perceber e tratar o ser em sua totalidade, onde o foco é o individuo e não a doença. Uso a Astrologia como meu principal veículo de observação do ser humano, das suas dificuldades e reais necessidades, sendo a terapia floral o suporte imprescindível para todo o processo que será desencadeado a partir dessa consultoria comigo. Vejo que agora este tipo de trabalho mais holístico está começando a ser valorizado no Brasil, e o preconceito sendo abrandado pelo crescente interesse das pessoas por esses tipos de tratamentos mais alternativos, na medida em que estão obtendo bons resultados com os mesmos. Lembrando que a terapia holística trabalha ao lado das psicoterapias e tratamentos médicos convencionais, não concorrendo de forma alguma com esses, pelo contrário: só vem a somar, para uma melhor qualidade de vida em todos os níveis. Nesse trabalho que desenvolvo em específico, a Astrologia, associada ao Tarô e à terapia floral, são, sem dúvida, as ferramentas que promovem um método original e eficiente.  
 

IS – Por que esse campo de atuação profissional?

VGSempre tive facilidade para observar profundamente as pessoas e de alguma forma saber aquilo que elas precisam para se tornarem o melhor daquilo que são, mas não sabem como fazer. Perceber o além do óbvio foi o que me levou cedo na vida a fazer o que faço hoje. Muita sensibilidade carregada de profunda empatia com tudo que vibra energeticamente, seja humano, animal, vegetal ou mineral, precisava ser bem administrada por mim, ou sofreria as consequências disso de uma forma nem sempre agradável. Os cursos na área de humanas, os métodos alternativos de cura e os oráculos usados como acesso terapêutico, foram a maneira que encontrei de organizar e direcionar essa capacidade, para melhor auxiliar aqueles que sentissem afinidade com o método que ofereço nesse trabalho.
 

IS – Há um paciente, em especial, que necessite mais desse modo de psicoterapia? Se sim, por quê?

VG – Diria que não há exatamente um paciente em especial que necessite, mas, sim, aquele que se identifica mais com essa forma de tratamento e que, consequentemente, se beneficia mais por esse motivo. A consultoria astrológica e terapêutica que ofereço está disponível para toda pessoa que queira verdadeiramente investigar bloqueios e despertar talentos, sem receio de ir mais profundamente rumo a um autoconhecimento revelador, curando, fortalecendo e restaurando o ser em seus mais caros intentos, quanto ser humano consciente neste planeta. Todos nós temos uma missão e quando estamos cumprindo o que nos propomos, estaremos mais felizes e saudáveis. Essa é a função desse trabalho, colocar a pessoa em seus trilhos de forma lúcida e segura.
 

IS – O que mais pode nos dizer sobre sua profissão?

VG – É uma profissão que requer muita disposição e destreza para não se deixar levar pelas falsas aparências, sabendo que por detrás do mais belo sorriso pode haver muita dor. Para seguir esse caminho de agente transformador, você precisa ver o outro como irmão, sem esquecer que ele nem sempre saberá expressar seu sofrimento e que você será o tradutor daquilo que lhe dói, mostrando que o grande curador mora dentro de cada um de nós, e não fora. Não é o médico, nem o remédio quem cura, mas, sim, a própria pessoa a si mesma. O terapeuta será o sujeito que irá evidenciar isso a ele.
Valeska e o ator Haroldo Botta na EcoVila de São Pedro.


IS – A EcoVila de São Pedro? Amor pela natureza, totalmente?

VG Totalmente! A natureza é a nossa essência primordial, somos unos com a natureza, muito embora tenhamos esquecido isso. O ser humano e todos os reinos da natureza estão intrinsicamente ligados através dos cinco elementos (Fogo, Terra, Ar, Água e Éter a quintessência cósmica), não há absolutamente nada que não faça parte do Todo na natureza. Seguindo esse raciocínio, a Ecovila de São Pedro se manifestou em uma tentativa, diria até poética, de lembrar às pessoas que, em essência, “somos todos um”, com o planeta e com tudo que o enaltece ou assola, que todo mal ou bem que seja feito, irá repercutir em toda a forma de vida existente. Esse projeto é e sempre será um chamado do grande espírito que nos habita, para aquilo que, de fato, é importante neste momento planetário, é a consciência de que nossa postura deve estar condizente com o bem-estar de todos os seres sem distinção de espécie, gênero, cor, ou seja lá o que for que divida, aparte, corrompa. Estar em harmonia plena em si mesmo é o princípio básico para se estar em paz com a natureza e tudo que nela exista. A natureza é nosso útero primevo, nossa mãe fértil e abundante, impossível não protegê-la e amá-la profundamente.
Valeska numa lição de preservação.

IS – Nosso bate-bola! O mundo precisa de mais…?

VG Tolerância em nome do amor.
 

IS – Celebridade, tem?

VGElvis Presley.
 

IS – Escritor(a) e um livro que lhe fez bem?

VG Florbela Espanca. Já o livro, é O Poder do Agora”, de Eckhart Tolle.
Valeska e o filho Mateus.


IS – Ator e/ou atriz?

VG – Meryl Streep, Morgan Freeman.
 

IS – Novela marcante? Pode ser antiga.

VG – “Saramandaia”, de Dias Gomes.
 

IS – Filme, algum?

VGSó um? Tenho alguns… mas “Matrix” me marcou bastante.
 

Valeska de Gracia. Energia e flor.
IS – Você é uma bela mulher! Beleza, pra você, portanto, simboliza…?

SFOriginalidade.
 

IS – Um ou mais programas de TV aos quais assiste.

VG Não assisto TV aberta. Na fechada, filmes variados.
 

IS – Destino turístico de encantar os olhos!

VG Ilhas Gregas. Santorini, mais especificamente.
 

IS – Cantor e/ou cantora?

VGSade Adu.
 

IS – Música?

VG “Sonata ao Luar”, Beethoven.
 

IS – Perfume, cor e uma comida irresistível para a Valeska de Gracia!

VG Perfume de flor, cheiro de chuva e cor de céu ao entardecer. A comida, risotos.


IS – Tem um hobby?

VG Colecionar pedras, penas e sementes que encontro pelo caminho.
 

IS – Mania, há?

VGDe bicho, não vivo sem ter alguns por perto! Gatos especialmente.
 

IS – Na sua visão, o que vem a ser felicidade?

VGLiberdade de ser o que se é.
A Valeska superapaixonada pelos animais.


IS – Qual o melhor presente que o ser humano pode se dar a cada dia?

VGAceitação de si mesmo.
 

Valeska e Haroldo Botta. Companheiros.
IS – Valeska de Gracia por Valeska de Gracia?

VGUm ser que “está mulher” nessa atual jornada e gosta disso por toda a complexidade que isso significa. Uma pessoa que sabe que somos muito mais do que supomos e muito melhores do que imaginamos. Agradecida por todas as dádivas da vida, especialmente pelo meu filho Mateus, meu companheiro de jornada Haroldo (Botta, o ator), minha família e amigos, incluindo os de pêlos, claro!
 

IS – Uma mensagem super do Bem a todos que a aplaudem como pessoa e profissional!

VGTudo se inicia a partir do centro, do núcleo do ser. Consciente disso, respeite-se dentro de um contexto amoroso, pois somente o amor próprio incondicional abrirá a possibilidade de um amor pleno e absoluto ao próximo. Sempre Vitória aos Seres de Boa Vontade! Feliz jornada! Beijos de Luz Cósmica.

Valeska de Gracia.

 

Para contactar Valeska, dê

UM CLIQUE.

 

Veja nossa ENTREVISTA GRAVADA 
com HAROLDO BOTTA.
 

Já que o assunto nesta matéria também foi Natureza, olha que máximo disse Sêneca sobre ela

Continue lendo

Trinta dias de bombardeio

Texto: pela Professora Márcia Regina dos Santos,
pois o Papo de Bem, em nome na liberdade de expressão, não se intromete no teor dos escritos e materiais enviados por seus leitores e/ou colaboradores.
Imagens: Professor Nero Lima e Professora Márcia Regina.
 

29 de abril de 2015, dia em que ocorreu o inesquecível massacre de professores, estudantes, funcionários do Estado e outros cidadãos presentes à Praça Nossa Senhora de Salete, no Centro Cívico de Curitiba.
Aglomeração no Centro Cívico. Todos pela Educação!

Professores, funcionários e estudantes se mobilizaram para manifestar contrariedade à votação do projeto de lei que faria alterações no plano previdenciário dos servidores públicos. Vale destacar o fato dos valores previdenciários serem descontados todos os meses do salário dos professores, ou seja, o dinheiro era deles por direito, e, pela lógica, nem precisariam estar defendendo aquilo que já lhes pertencia.
Educadores em luto.

Porém, no Paraná, precisam deflagrar greve e organizarem grandes manifestações não para reivindicar direitos, mas para mantê-los. Reuniram-se na Praça dos Três Poderes, para apenas exercer a cidadania e viram-se impedidos de acompanhar a sessão por meio de um interdito proibitório expedido pelo Poder Judiciário e foram expulsos da Praça Nossa Senhora de Salete por bombas de gás lacrimogêneo, spray de pimenta, jatos d’água, helicópteros, que também lançavam bombas em voos rasantes sobre a população.
Gizes: armas benéficas ao povo.

Os estudantes presentes também foram feridos, uma adolescente perdeu a audição e muitos jovens estão abalados emocionalmente e desacreditados daquele que governa o Estado e se intitula “O governo do diálogo e da paz”. E mesmo com tiros, bombas e até mordidas de cães, o maléfico projeto foi votado e sancionado por Richa no dia seguinte.
Os Educadores não querem guerra, querem reconhecimento.

Sentindo-se roubado pelo Poder Executivo e chacoteado pelo Poder Legislativo, o poder do povo exauriu-se em sangue e lágrimas.
Sangue e lágrimas...

O saldo da insanidade do governo contabiliza-se em 213 professores feridos por balas de borracha, inclusive no rosto; um desses professores perdeu, além da sua perspectiva de futuro, a visão de um dos olhos. E mesmo os professores e funcionários que não estavam presentes foram atingidos e todos permanecem enlutados.
Os feridos da situação.

Um mês se passou, mas ainda se ouvem estrondos e a cada minuto os olhos ardem e o coração sangra, a cada amanhecer a alma se abala e os olhos procuram um lugar seguro, um lugar em que a Lei e a Justiça possam proteger também o povo. Este lugar parece longe e inalcançável, pois assistimos os três poderes cerzidos contra os direitos adquiridos em outras batalhas também sangrentas no passado.
Gases lacrimogênios no ar.

Os dias passaram, mas o véu funesto do gás lacrimogêneo tomou forma de projeto de lei e faz arder a alma e a dignidade dos professores e demais servidores públicos estaduais.
Mais gases lacrimogênios no ar.

A cada notícia, a cada proposta, uma nova bomba é lançada sobre as carreiras e sobre os direitos dos professores, que são tomados por intransigentes ao não aceitarem ver escorrer pelos ralos da corrupção e do mau gerenciamento das contas púbicas seus direitos de cidadãos.
A Educação é o melhor caminho.

A lembrança amarga do dia do massacre nunca lhes sairá da mente, do corpo e do coração. Enquanto isso, seguem na Praça Cívica os três poderes unidos para manter o povo na vil ignorância do saber, pois os mestres estão feridos!
Curitiba em luta pela Educação.


E o que é Educação para Karl Kraus?

Continue lendo

Aplausos vitoriosos aos professores do Paraná!

Por: Professora Márcia Regina
 

A educação tem poderes, abre portas, (re)escreve histórias ou muda capítulos de páginas já consagradas. Como aconteceu no Paraná no início do ano letivo de 2015. Pais, mães, estudantes e professores foram surpreendidos por “medidas de austeridade”, enviadas pelo governador à ALEP (Assembleia Legislativa do Paraná), que retiravam direitos conquistados pelos professores e deflagrou-se a greve geral da Educação Pública do Paraná.

E os professores empunharam o material de trabalho, sim, pois eles sabem o material certo a ser utilizado em cada aula, para a ocasião, lançaram mão de bandeiras, carros de som, megafones, apitos e rumaram para a sala de aula agora organizada no centro cívico, ruas da cidade e nos gramados da ALEP.
Educação. Professores paranaenses na luta.

O sentimento de indignação e revolta se misturou ao amor e à vontade de lutar pela carreira ameaçada justamente por aqueles que deveriam consolidá-la, e os capítulos foram se (re)escrevendo passo a passo, dia a dia, batalha a batalha. Houve a necessidade da ocupação da ALEP num rompante de paixão e medo pela ameaça que se concretizava no plenário que aprovaria o retrocesso do plano de carreira: deputados no camburão, o governo “defendendo-se” dos professores com tropa de choque, bombas de efeito moral e tiros de borracha. Afinal, professores são mesmo perigosos.
Educação. Jogadores da Cultura em busca do seu valor.

Com duração de 29 dias, terminou aos 09 de março, em um estádio de futebol com ares de final de campeonato, com vitória dos professores; aprovou-se a pauta e os direitos foram mantidos. A greve foi suspensa e instalado estado de greve. Propaga-se o grito de a “luta continua na sala de aula” e “nenhum direito a menos”.

Márcia Regina. Uma Mestra de garra.
É preciso que os nossos governantes aprendam que, ao desvalorizar o PROFESSOR, os desmotiva, e, quando vota em projetos que destrói conquistas, reafirma para a sociedade que a escola pode ficar para último plano, porque as consequências não são imediatas, mas aparecem a longo prazo, que é bem ali, no futuro, que, ao contrário do que se prega, não é amanhã, é HOJE; é esse o momento de lutar por uma história consistente da educação púbica de qualidade.
 

 

Fotos:
Professora
Márcia Regina dos Santos

 

 

E dos Textos Bíblicos pra você,
sobre educação:

Continue lendo

Conto: “Dividindo a namorada”

Dividindo a namorada.
Feliz da vida, Naty disparou para o quarto. Pegou o diário e a caneta e começou a metralhar tinta pink nas páginas:

“Segunda-feira, Dia dos Namorados, tardinha.

Que show de bola, diário! Diogo aceitou me dividir com ele!

Mas como foi difícil, meu namorado não é mole, não, mais parece um homem das cavernas, diz que namorada dele só deve ter olhos pra ele, pode? Hoje mesmo, pela manhã, ele me falou isso. Depois, cedeu.

Foi preciso um mês pra eu convencer o cara. Me tornei mais atenciosa com ele, mais carinhosa, mais obediente… Até trocar as minissaias pelas calças compridas, troquei. Menos batom, menos blush, menos sombra, menos riso… A mais, só a roupa e o grau de comportamento. Tolice! Eu já tava ficando histérica de tanto esperar pelo sim dele, quando, há pouco, ousei dizer ao teimoso:

— Cansei de ser enrolada por você, Diogo, e eu não sou fio pra isso. Te amo muito, mas das duas, uma: ou você aceita, pra valer, me dividir com ele ou a gente rompe o namoro agora. Tô falando sério!

— Eu não posso te dividir com ele! — ele me respondeu, impaciente.

— Você já me dividiu com tantos outros, rapaz, qual é agora, hein?

— Só que os outros de antes não eram ele…

— Ah, é, mocinho? Então, qual a diferença entre os outros e ele, quer me dizer?

— Não gosto dele. Simplesmente não gosto, Naty.

— Por quê? Você sempre foi tão nem-aí pros outros… Para com esse ciúme bobo, cara. Estamos nos tempos modernos, Terceiro Milênio, lembra? Robôs, Internet, supercelulares…

— Mas isso tudo aí não me deixa bolado, não. O que você quer fazer, ficando com aquele outro lá, isso, sim.

Relaxei. Tentando entender melhor aquela cabecinha, perguntei com ternura:

— E você tem medo do quê, hein, amor?…

— Te perder, Tatá — a resposta foi de pronto!

— Me perder?… — me surpreendi.

— É. Sempre que você tá com qualquer outro, eu me sinto vaziozão, entende? É como se ele tivesse arrancado você de mim pra sempre!

— Diogo… que coisa sem noção! — Era sem noção mesmo.

— Sem noção? Vai que você se empolga com esse aí, resolve se aventurar mais com ele do que com os outros, aí me esquece e me abandona, né?!

Inacreditável, aquilo! Como diria o outro daquela novela que acabou, eu devo ter pintado de ruivos os cabelos de Sansão, pra ter que ouvir uma coisa daquelas! Bom… mas respirei fundo. De surpresa, beijei Diogo ardentemente, como nunca tinha beijado antes, pra tranquilizar o coração dele; depois, aproveitando o desarmamento do babaca, confessei:

— Nunquinha que vou te deixar, Diogo. Eu te amo! Olha, sou apaixonada por tudo em você: teus olhos, tua boca… teu cheiro, esse teu cabelo espetadão… tuas roupas largadonas, tua ideologia não-às-drogas… Até por teu mau-humor, sabe? Sou completamente doida por você, mas… também tô loucamente apaixonada por ele, e isso desde que a Silvinha me falou dele, me apresentou a ele na casa dela… Ah, quero tanto poder ficar com ele sem ter que abrir mão de você, neném… Será que não dá pra compreender isso?

— Não — respondeu, seco.

— Não? — cansei. Fui ríspida: — Então prefere que eu fique com ele às escondidas?

— Você não seria capaz — duvidou, baqueado.

— Sou, e não há quem me impeça! — contra-ataquei. — Você não é meu dono, cara, helloou!…

Helloou, uma ova!

— Tudo bem, trégua. Vem cá, me diz uma coisa, sinceramente: do que mais você não gosta nele? Já me dividiu com tantos… Do que mais, exatamente?

Continue lendo

Entrar

presente de artista

Bem-kete

O que gostaria de ganhar como presente de Natal? (Pode votar em até 2 alternativas)

Ver Resultados

Carregando ... Carregando ...

msg do mês

Jebson Moraes - MSG DO MÊS

Aniversariantes

  • Adri Caetano (consultora/secretária – Igarassu/PE)
  • Adriana Esteves (atriz)
  • Adriane Pessoa (educadora – Igarassu)
  • Alinne Moraes (atriz)
  • Ana Alice Cabral (concl. Ens. Médio, Paulista/PE)
  • Brad Pitt (ator)
  • Carla Faour (atriz e roteirista)
  • Carlos Pedrosa (empresário – Itamaracá/PE)
  • Claudemir Gomes (prof. de Matemática – Igarassu)
  • Cláudia Raia (atriz)
  • Cynthia Peixoto (profa. de Português – Paulista)
  • Daniel Ávila (ator e professor de teatro)
  • Daniel Menezes (DKM Informática – Itamaracá)
  • Daniella Verolli (produtora de Eventos – Recife)
  • Danielle Winits (atriz)
  • Dionne Warwick (cantora)
  • Fábio Batista dos Santos (editor: vídeo e som – SP)
  • Fábio Bianchini (ator)
  • Fernanda Ribeiro (secretária – Igarassu)
  • Geneci Martelli (artista plástica – Tapurah/MT)
  • Gilson De Paula (ator – Recife/PE)
  • Giulia Gam (atriz)
  • Janaína Ana (aluna/Enfermagem – Itapissuma/PE)
  • Josenita Pereira (educadora – Olinda/PE)
  • Juliana Marcolina (intérp./Libras, Abreu e Lima/PE)
  • Kátia D’Angelo (atriz)
  • Leandro D’Melo (ator)
  • Leonardo Borba (ator – Triunfo/RS)
  • Lytah Cabral (recifense – residente em São Paulo)
  • Marcio Jorge Correa (Dj – Entre Rios do Oeste/AM)
  • Márcio Rosário (ator)
  • Marcondes Oliveira (biólogo – Recife)
  • Mariá Coutinho (turismóloga – Recife)
  • Marly Cabral (profa. de História – Recife)
  • Pedro Antônio (prof. de Inglês – Paulista)
  • Ricky Martin (cantor e ex-Menudo)
  • Rita Lee (cantora e compositora)
  • Rodrigo Andrade (ator, cantor e compositor)
  • Rodrigo Geraldini (biólogo – Conchal/SP)
  • Samuel Santos (ator, diretor, dramaturgo – Recife)
  • Selton Mello (ator e diretor)
  • Sílvio Santos (apresentador de TV)
  • Talita Monteiro (agente de saúde – Itapissuma)
  • Victoria Diniz (atriz)
  • Walcyr Carrasco (escritor, novelista e dramaturgo)
  • Wottson Carlos (func. da Unilife Saúde – Paulista)

Eventos

  • 04. Almir Rouche – especialmente na Festa de Nossa Senhora da Conceição – Santuário de Nossa Senhora da Conceição – Recife
  • 07. Cantata de Natal Nordestina: Corais e pastoril e lançamento do CD Quinteto Violado 46 anos, com Ed Carlos, Nádia Maia, Sanfoneiro Genaro e Sumara Ramos – às 17h – Gratuito – Fundaj / Avenida Dezessete de Agosto, 2187, Casa Forte
  • 13. Festival Rumor, com Lílian Campesato -às 20h – Gratuito – Teatro Hermilo Borba Filho / Rua do Apolo, 121, Recife Antigo
  • 19. Especial Roberto Carlos – às 19h30 – R$ 7,50 – Galeria Joana D’Arc / Avenida Herculano Bandeira, 513, Pina – Telefone: 99751-3503
  • 28. Peça “CIÚMES DE UM MISÓGINO” – com a bela atriz PRISCILA CARDOSO, nos dias 14, 15, 21, 22 e 28 (último) – às 19h – Antigo Café / Av. Marquês de Olinda, 274 – Recife

FOTO DE BEM

Foto de Bem - Maria Clara Nóbrega

Facebook

Entrevista

Arquivos

VÊ, GALERA – Clica