educação

Afaste suas dúvidas de Português

Dúvidas: "a" ou "e", juntos ou separados?

Língua Portuguesa: tire suas duvidas aqui.
Voltas às aulas! Vamos nos antenar?

De vez em quando vou tirar umas dúvidas-pedras de Português que existem no nosso caminho. Os textos são fruto de minha experiência, por anos, como professor de Língua Portuguesa, e você pode participar sugerindo um assunto, ok?

Vamos, então, às primeiras dúvidas
 

* A parenta ou a parente?

Resposta: Ambas as formas estão certas. Lembre-se de a presidente/ou a presidenta, a chefe/ou a chefa. É por aí
 

* Escrevem-se sempre separadamente, e nunca junto, a formas:

a partir de, por isso, com certeza, de repente, se calhar,

a gente, forma popular plural de nós, e

a fim de, que é equivalente a para, indicando finalidade: Estudo bastante a fim de passar no concurso; ou significando “com vontade de”: Ando a fim de namorar Patrícia, e “com a intenção de”: Escrevo poemas a fim de emocionar as pessoas.
 

Nesse caso, às vezes se erra nem por não se saber dessas separações, mas por distração ou pressa.

Qual o cuidado a tomar?

Ter mais atenção!

Junto, fica: agente, substantivo, que significa “uma pessoa que faz algo”: agente secreto, agente de saúde, agente de turismo, etc.

Outra dúvida um pouco frequente desse caso se refere ao termo

Continue lendo

Como fazer seu filho comer sem problemas

Alimentação. Seu filho pode comer sem problemas.

 

Comer, comer
                                                                                                                          

 

O clima de calor humano e as bem selecionadas músicas retrôs tornavam a festividade da pousada Luar agradabilíssima.

Por Daniela ter falado que os filhos de uma estimada amiga sua às vezes sofriam com fastio, o que preocupava a mãe, Joaquim Zattara, leitor assíduo, falou-lhe que talvez pudesse ajudá-la a resolver o problema.

— Oh, Joaquim, então como minha amiga deve fazer para as crianças dela comerem sem problemas?

— Em primeiro lugar, Dani, os cardápios infantis têm que ser coloridos: as cores dos alimentos compõem a apresentação do prato, isso é essencial para atrair a atenção e o apetite da criança. Nisso, as frutas, os legumes e os folhosos são ótimos aliados. Ela deve incentivar seus filhos a contarem as cores presentes no prato deles, isso vai estimulá-los a comer.

— Andei lendo sobre esse assunto e vou incluir nas refeições de meu filho os alimentos de maior preferência dele — dizia Jebson Moraes. — É a solução para o garoto aceitar mais facilmente os outros alimentos.

— Uma prima minha recorreu a isso e valeu a pena — falou Luiz Cláudio. — Ela explica calmamente aos filhos dela a função dos alimentos e por que as refeições, principalmente hoje, devem ser saudáveis.

— O “calmamente” que você usou é importante — Joaquim pegou a deixa. — Os pais não devem repreender a criança de maneira agressiva à hora das refeições, pois isso gera transtornos e a leva a rejeitar os alimentos. A criança pode consumir todas as frutas ou sucos, desde que a-cei…

— …te! — completou Laura, e complementou: — O recomendável é não usarmos temperos prontos, substituí-los por sal, cebola, óleo de Canola ou azeite, que são saudáveis, só tomando cuidado com a quantidade. Não precisamos ter cardápios diferentes, basta, de acordo com a faixa etária de nossos filhos, adaptarmos a forma de elaborar os alimentos usados habitualmente. Em vez de assar o bife, por exemplo, podemos cozinhá-lo e desfiá-lo, assim uma criança pequena o aceitará tranquilamente.

— Em se tratando do novo, é importante saber impor uma alimentação nova à criança, pois nem todas aceitam a novidade de uma hora para outra — retomava Joaquim. — E insistir é diferente de forçar. Tudo que é novo deve ser oferecido de uma maneira amorosa, alegre, paciente, para que possa ser associado a experiências emocionalmente gratificantes.

Jebson lembrou-se de uma “artimanha”, ofertou-a a Daniela:

Continue lendo

Ao povo da Cidade do Paulista – PE


Série Bem Fazer  com Paulo Fernando:
não só ouvir, mas agir — a base!
 

É imprescindível que um cidadão, uma vez candidato a um cargo público, seja sintonizado com a problemática que o rodeia. Mais que isso, seja compromissado e cheio do desejo de fazer uma gestão séria — o que está bastante difícil nos dias de hoje.

Só que nem todos pensam em si próprios, há gente que pense na coletividade. Paulo Fernando, candidato a vereador pela pernambucana Cidade do Paulista, é um desses.

Antes de apontar alguém de confiança, eu pesquiso, visualizo, estudo… Por isto, uma
 

ENTREVISTA

que vale a pena acompanhar. Deixe sua reflexão nortear você em relação às colocações do candidato.
 

IS – Quais as suas ações que buscarão melhorar a questão dos artistas, dos esportistas e dos professores?

PF – Paulista, hoje, precisa ser ouvida, vamos fazer diversas audiências públicas com a população e os poderes para realizar ações em prol desses seguimentos. Eu também, se caso eleito, quero criar uma lei que faça com que o prefeito contrate os artistas da cidade em shows no município. O esporte vai ser uma das nossas bandeiras, vejo no esporte uma forma de salvar jovens das drogas e os professores terão sempre meu apoio, eu sou filho de professora e casado com uma pedagoga.
Paulo Fernando - Número 12123.


IS – Como vê o atual momento da Cidade do Paulista e qual a sua ideia de política?

PF – Atualmente, Paulista está completamente abandonada, o atual prefeito e seus 15 vereadores não fizeram nada de produtivo ao município, nossa cidade não tem uma praça de qualidade, a unidade de pediatria fechou e, nas últimas chuvas de maio, a cidade ficou uma ilha devido à falta de manutenção das galerias.
Em contato com o povo.


IS – Sempre gosto de fazer esta pergunta a um candidato. O que a população pode esperar de diferente de você em relação aos vereadores que hoje estão exercendo mandato?

PF – Inovação, coragem, transparência e muito trabalho.
 

IS – Paulo Fernando por Paulo Fernando?

PF – Eu tenho um filho de 2 anos e o medo de ele crescer e ver nossa cidade da forma que vejo hoje. Então tomei a coragem de colocar nosso nome à disposição dos paulistenses como alternativa de mudança de verdade.
Sempre atencioso à população do Paulista.


IS – Sua mensagem super do Bem à população de Paulista!

PF – Vamos dar uma oportunidade à juventude, quem tem experiência, quem tem coragem de bater de frente com o sistema atual, vamos dar um basta à corrupção e tratar nossa cidade com dignidade e carinho. Então, no próximo domingo, vote certo: Paulo, 12123. Obrigado.

Politica é mais do que cidadania. É

Continue lendo

Dedicação à Arte, à Educação, ao necessário


Tássio Rennalli.
Série Bem Fazer com Tássio Rennalli:
no início, o amparo social

 

Em relação aos artistas pernambucanos, TÁSSIO, candidato por Recife, respondeu: “Infelizmente, vivemos em uma cidade que não tem representação cultural nos escalões políticos. Quero, como vereador, representar toda essa gama cultural no parlamento.”

Já sobre a Educação, parte da resposta de RENNALLI foi: “Iremos VALORIZAR A REMUNERAÇÃO DOS PROFISSIONAIS DA EDUCAÇÃO, pois é vergonhoso os professores precisarem levar os materiais comprados com seu próprio dinheiro porque algumas escolas não oferecem as condições mínimas para um bom andamento das aulas.”

Extremamente vergonhoso! Temos o dever de mudar isso.
 

Aqui, nossa
ENTREVISTA
com ele, que sabe o que, com garra, defenderá bem.
 

IZAN SANT – Quem é Tássio Rennalli?

TÁSSIO RENNALLI Um jovem sonhador. Mas que irá realizar o que sonha de melhor para quem confia em minhas propostas. Advogado e graduando em Economia, desde cedo dedicado a projetos sociais.
 

IS – Como você enxerga o atual momento da nossa Recife?

TR – Recife não é diferente de outras capitais pelo Brasil, também entrou na crise econômica.  Temos hoje muitos bairros que precisam da atenção do poder público, nesse momento não culpo, de forma direta, a Prefeitura do Recife. Muitas das vezes falta um elo de ligação entre a comunidade e a Prefeitura, que seria o papel do vereador.
 

IS – Como candidato a vereador, quais as suas considerações para melhorar a questão da Educação?

TR – O Recife precisa com urgência de uma educação de qualidade; infelizmente, seriam horas e horas relatando aqui quais os problemas, fica mais fácil elencar algumas das propostas que levanto para melhorar a educação do Recife. Além de valorizar a remuneração dos docentes, iremos

CRIAR UMA MATÉRIA EXCLUSIVA DE DIREITOS FUNDAMENTAIS E CIDADANIA/ORIENTAÇÃO ANTIDROGAS – É dever e direito de todo cidadão saber o que tem escrito na Constituição Federal.

PROPOR QUE OS CARGOS DE CARÁTER TÉCNICO DO PODER PÚBLICO DEVAM SER PREENCHIDOS POR CONCURSO PÚBLICO – Que a ascensão seja por mérito, combatendo desvios de função.

MAIS QUALIFICAÇÃO PROFISSIONAL – Propor ao Executivo que viabilize parcerias para realização de cursos de capacitação e profissionalizantes, tendo em vista o crescimento da cidade do Recife, gerando emprego e renda para os menos favorecidos.

LUTAR PARA QUE SEJA AMPLIADA AS ESCOLAS DE TEMPO INTEGRAL.
Tássio e sua alma gêmea: Raíssa. 

IS – Qual(is) a(s) sua(s) outras bandeira(s)?

TR – Penso que Saúde, Educação e Segurança são tripé basilar. Mas temos propostas para a área de infraestrutura, esporte, lazer, cultura, assistência social, idosos, crianças e direitos dos animais.


IS – Vamos falar sobre os artistas recifenses: os atores, diretores, cantores, compositores, artesãos, entre outros. Não há uma valorização pelo artista, como deveria haver, no município. E aí, onde entra o Tássio Rennalli?

TR Quero ser uma voz ativa nos interesses de TODOS esses Artistas. Sofri na pele, quando na juventude tinha uma banda alternativa, e, praticamente, pagava pra tocar e ter o trabalho divulgado nos shows.
Tássio Rennalli. Mais propostas.


IS – O que a população pode esperar de diferente de você em relação aos vereadores que hoje estão exercendo mandato?

TR – Pode esperar, acima de tudo, TRANSPARÊNCIA e HONESTIDADE, desde cedo aprendi com meus pais que o caminho da ética sempre é o melhor, e aprendi com a vida que tudo que vai, volta em dobro. Podem esperar um vereador ativo com todas as comunidades do Recife, independente de se tive ou não voto em algumas delas.
 

IS – Você faz, há muito tempo, trabalhos sociais muito bonitos, necessários: a atenção ao social é o maior deles. O que recebe como benefício pelas várias ações sociais que já vem realizando mesmo sem mandato?

TR – Carinho e sorrisos. Atuo além da esfera social, mas também na defesa jurídica de pessoas necessitadas, evitando injustiças, recebendo em troca atenção, amor e gratidão, que, por vezes, vale mais que qualquer dinheiro. Me sinto realizado quando faço isso!
Tássio Rennalli. Solidariedade faz bem à alma.


IS – Como vê a política nos dias de hoje?

Tássio e o colunista Izan Sant.TR – Suja, infelizmente. Mas com esperança de melhora. Muita gente nova e boa se candidatando.
 

IS – Qual a maior injustiça contra o ser humano, em sua opinião?

TRPrometer o que não pode cumprir.
 

IS – Uma mensagem aos eleitores indecisos, aos seus seguidores, aos que acreditam em seu trabalho de mudança para melhoria da nossa realidade… enfim, ao povo recifense?

TR – Quero pedir o voto do povo do Recife mais uma vez, porque acredito que assim como na outra eleição, fizemos uma campanha limpa, sem máculas, tendo centenas de amigos voluntários apoiando, indo às ruas, levantando nossas bandeiras, espalhando nosso projeto pelo Recife. Vejo hoje muitas candidaturas novas; algumas, novas só na disputa, porque as práticas são manchadas por ilegalidades e falta de ética, enganando as pessoas de boa fé. Pretendo ser um batalhador incansável contra esses políticos. Mas vamos fazer diferente nessa eleição, vamos votar em quem já mostrou que sabe fazer e quer mostrar trabalho. Só preciso de UMA chance. Só UMA.
 

"É. Política séria se faz assim, com

Continue lendo

“Portão” paradidático

Capa de "No Portão do Mundo".


Um mundo paradidático, aliás. Este é No Portão do Mundo, uma obra atual e dinâmica, destinada à reflexão de crianças, jovens e adultos.

O livro, do autor pernambucano Pedro Santana, atende aos requisitos da Educação Infantil quando dá as diretrizes de incentivo a atitudes solidárias e cooperativas, valorização da diversidade, ensejo à função social e pessoal, bem como conhecimento de mundo.

Foi abordado um tema adulto num "corpo" de criança e inserido no universo infantil.
 

Segue um trecho do romance

Minutos depois, Senhor Justiça anunciou em alto e bom som:

─ Atenção todos: Dona Fé, a anfitriã!

Os convidados ficaram admirados, os olhos esbugalhados. Pela primeira vez, todos viram aquela que emanava a luz e a força.

Descendo as escadas, Dona Fé, aos seus admiradores, falou pouco, mas bonito e certo:

─ Quero que esta luz e esta força entrem em todos os corações presentes neste mundo incerto! Que vivamos todos felizes, corretos na vida e crentes no que for justo e belo!

E abraçou cada um dos convidados, preenchendo o vazio nos corações. Um momento digno de ser eterno!

Ao fim, todos a aplaudiram de pé. E não a esqueceram, jamais! Ninguém pode viver sem a Fé.
 

Eu vejo como um ícone bem expressivo. Esse pensamento que vem no livro:

O homem se esquece da saúde, educação, trabalho e cultura. Hoje, temos a fé acomodada, a esperança abalada e a paz ameaçada!

 

A 1º Edição é de 2013. 
Índice para Catálogo Sistemático:
Brasil – Literatura – Literatura Infanto-Juvenil
 

O livro vem sendo comercializado pelo portal

Continue lendo

Saúde, Educação, Merenda! Tá bem?

Mais saúde. Mais Educação. Mais Respeito.
Abrindo junho me bateu o desejo de falar de coisas básicas para o mundo. Para o Brasil, principalmente. Um pouco daquilo de que a gente precisa e que, por não se ter, causa revolta, sabe?

A nossa é uma nação rica, mas é uma pena (e das maiores!) que muito dessa riqueza caia nas mãos, exatamente, daqueles que não precisam, dos favorecidos pela sorte.

Nos corredores dos postos e hospitais públicos, na macas, encostados nas paredes e nos móveis dos que deveriam ser clínicas particulares para nós, estamos cansados de ver seres humanos ge-men-do so-fren-do im-plo-ran-domor-ren-do! 

Descaso de algumas autoridades, ou das que se consideram autoridades, porque estão ocupadas demais com elas próprias, ou estavam apreensivas com o "golpe", ou com a "democracia". Não que pensar, cada qual, na defesa do que acredita esteja errado, não é isso que quero dizer; mas falo de também se pensar um pouco na melhoria de vida dos eleitores, dos cidadãos, afinal o seu voto é tão importante quanto os mesmos. 

A saúde anda morrendo a olhos vistos no país, e o poder, ah vivendo e revivendo. 

De um outro lado, professores lutam em busca do seu necessário lugar ao sol. Amando o que fazem, fazendo bem feito, produzindo nas escolas o que não se produz na maioria dos gabinetes políticos, e os "donos" destes vieram de uma sala de aula, dos cuidados de um professor, o que deveria ser suficiente para a valorização da classe da Educação. 

Sim, Educação com E maiúsculo, alto, como deveria ser o salário do educador. Mas não é, não é mesmo, senhores e senhoras governantes?

Sem dinheiro, o professor não vive dignamente. Sem merenda, o aluno não consegue se concentrar na aula. "Barriga seca não dá sono", lembram essa inteligente música cantada por Flávio José? Ele diz que não somos donos do mundo, mas temos culpa porque somos filhos do Dono. Verdade! 

Quando se tem merenda, geralmente não se é da qualidade adequada, e a criança precisa do melhor, boa comida representa saúde! Tendo saúde, tem-se energia. 

Só com energia se pode enfrentar os leões deste Brasil cinza, tão feroz. Tão destruidor.

Fica aqui, então, um apelo neste mês de festa

Por que, profissionais da Saúde, por que, profissionais da Educação, por que, pais das nossas crianças de escolas públicas… por que não continuar lutando mais e mais por um mundo onde a justiça impere com mais intensidade?

É botar a boca no trombone, sim, é se unir, dar as mãos e lutar juntos a fim de que todos possam ter uma vida de mérito. De mais respeito.

Voltando ao professor, finalizando o papo, ele merece realmente o salário de um vereador, como bem se expressou o Alexandre Garcia. Porque ele forma o cidadão e conduz a vida ao caminho certo.

Continue lendo

Acróstico: As rimas do Professor

(De Izan Sant, exclusivamente para os Mestres e o Papo de Bem)

Educação
Amor — com certeza.

Sabor — do gostar de formar.

 

Rubor — quando homenageado com beleza.

Instintor — apaga o fogo do errar.

Mentor — quem o segue faz bonito.

Ardor — o trabalho não é fácil.

Senhor — é politicamente correto.

 

Defensor — e como atua ágil!

Orador — só do que é certo.

 

Pacificador — não há como negar.

Realizador — dos caminhos sólidos.

Ouvidor — do ato de amar.

Fuzilador — dos ócios.

Exterminador — das dúvidas.

Sabedor — de seus deveres.

Sonhador — por um mundo sem "grutas".

Orquestrador — de saberes.
Redentor — dos que vivem em fugas!

 


Veja só o que Bruce Lee disse em relação a esse Grande Profissional:

Continue lendo

Como estudar eficientemente, brother?

Como estudar eficientemente.
Eu acho que sei como.

Nos meus tempos como professor, aprendi umas ações básicas que podem ajudá-lo(a) a estudar melhor, e eficientemente. Vambora, que as explicações são relâmpagos, mas vão ajudar você na volta às aulas!

. Mesmo que você não curta estudar, mas sabe que precisa disso, faça o seguinte: mentalize os benefícios que, no futuro, os estudos poderão lhe trazer, e assuma o Eu quero estudar com vontade!

. Durma 8 horas por dia, pois todo mundo sabe que é o tempo ideal pra que a gente esteja bem física e psicologicamente.

. Estipule um tempo pra estudar. Deixando tudo de lado que possa atrapalhar você (som, revistas, televisão, computador, etc.), duas matérias por dia, com uma hora pra cada, já está bem legal. Faça um intervalo de 10 ou 15 minutos entre uma hora e outra.

Continue lendo

Amigas-irmãs

Iralvânia Nóbrega e Glória Valcácer.

Essas moças, nobres moças, quando se abraçam, a Terra se irradia.
Enroscam o coração na alma gêmea da canção, num beijo amigo…
descobrem, assim, o segredo do não-se-reprima: olhos de amor, ar-sorriso.
 

Série "Resgatando Boas Matérias"

É, e neste resgate de uma de minhas matérias mais lidas para um outro veículo, duas belas e hipercultas mulheres que têm tudo a ver com Educação: GLÓRIA VALCÁCER, bibliotecária, mãe da pequena e linda Sofia, e IRALVÂNIA NÓBREGA, pedagoga. Pernambucanas de dar gosto!

Um pedido meu, há algum tempo, associado à emoção de Glória, fez com que esta me contasse o quase início (fascinante) de uma inquebrável amizade com a pedagoga:Glória Valcácer.

“Não lembro, exatamente, como minha amizade com Iralvânia começou, mas sei que fomos estudar juntas na 6ª série ginasial e eu a admirava porque ela sempre foi muito bonita e estudiosa, a queridinha dos professores. Fomos conversando e a amizade foi crescendo; fazíamos tudo juntas, chegamos até a nos apaixonar pelo mesmo garoto, mas nossa amizade era tão grande, tão verdadeira, que uma abria mão do garoto para a outra.”

Valcácer revelou se lembrar das cartas que elas se escreviam chorando, dizendo o quanto o amor que uma sentia pela outra era maior que o que sentiam pelo garoto. Em se tratando de seus ídolos na época, externou:

“Quando viramos fãs do Menudo, eu amava Robby e Iralvânia, Charles, então nunca brigamos por isso. Aliás, cheguei a dar um tapa nela em um show do grupo quando ela disse que Robby tinha olhado para ela e dado tchau. Fiquei possessa, bati nela mesmo, mas, depois, ela entendeu, e a raiva das duas passou rapidinho.”

Certa vez, numa ida ao cinema com a mãe e as irmãs de Iralvânia, estas subiram no ônibus, mas Glória acabou ficando na parada, e o ônibus deu partida; Iralvânia gritou como louca para o motorista parar, pois a amiga dela não havia subido.

“O motorista foi embora, e, para minha grata surpresa, uma parada depois estavam ela, a mãe e as irmãs a me esperar, ela fez a maior festa quando me viu sã e salva. Durante toda nossa amizade, se tivemos brigas, foram insignificantes e banais. Apenas uma demorou quase um ano, foi o pior ano da minha vida: eu chorava dia e noite porque a gente não se falava. Até hoje acredito que nem eu nem ela sabemos, exatamente, o motivo dessa briga, o importante é que voltamos a ser amigas, e com mais intensidade ainda.”Iralvânia Nóbrega.

Trilharam caminhos diferentes — Glória fez o Ensino Médio em Recife, Iralvânia continuou estudando em Igarassu —, mas nunca deixaram de se falar.

“Fui madrinha do casamento dela”, continuou Valcácer, “e, em meu casamento, ela estava passando por momentos muito difíceis, mas nem por isso deixou de comparecer, muito pelo contrário: estava lá, feliz com minha felicidade. Ah, são muitas histórias juntas, daria para escrever um livro…”

IZAN SANT - Sendo assim, vamos abreviar, amigas-irmãs! Do que uma mais gosta na outra?

GLÓRIA VALCÁCER - Gosto de tudo nela, mas o que mais admiro é a sua inteligência e a perseverança, ela não se abate por nada, é uma Mulher com M maiúsculo mesmo, está sempre caindo e levantando, enfrenta qualquer obstáculo, porque sua meta é ser feliz, e ela foca sua vida nisso, sempre.

IRALVÂNIA NÓBREGADo que mais gosto na personalidade da minha amiga é a capacidade de saber ouvir e de respeitar a individualidade das pessoas.

IS - Amizade, com uma só palavra?

Continue lendo

Trinta dias de bombardeio

Texto: pela Professora Márcia Regina dos Santos,
pois o Papo de Bem, em nome na liberdade de expressão, não se intromete no teor dos escritos e materiais enviados por seus leitores e/ou colaboradores.
Imagens: Professor Nero Lima e Professora Márcia Regina.
 

29 de abril de 2015, dia em que ocorreu o inesquecível massacre de professores, estudantes, funcionários do Estado e outros cidadãos presentes à Praça Nossa Senhora de Salete, no Centro Cívico de Curitiba.
Aglomeração no Centro Cívico. Todos pela Educação!

Professores, funcionários e estudantes se mobilizaram para manifestar contrariedade à votação do projeto de lei que faria alterações no plano previdenciário dos servidores públicos. Vale destacar o fato dos valores previdenciários serem descontados todos os meses do salário dos professores, ou seja, o dinheiro era deles por direito, e, pela lógica, nem precisariam estar defendendo aquilo que já lhes pertencia.
Educadores em luto.

Porém, no Paraná, precisam deflagrar greve e organizarem grandes manifestações não para reivindicar direitos, mas para mantê-los. Reuniram-se na Praça dos Três Poderes, para apenas exercer a cidadania e viram-se impedidos de acompanhar a sessão por meio de um interdito proibitório expedido pelo Poder Judiciário e foram expulsos da Praça Nossa Senhora de Salete por bombas de gás lacrimogêneo, spray de pimenta, jatos d’água, helicópteros, que também lançavam bombas em voos rasantes sobre a população.
Gizes: armas benéficas ao povo.

Os estudantes presentes também foram feridos, uma adolescente perdeu a audição e muitos jovens estão abalados emocionalmente e desacreditados daquele que governa o Estado e se intitula “O governo do diálogo e da paz”. E mesmo com tiros, bombas e até mordidas de cães, o maléfico projeto foi votado e sancionado por Richa no dia seguinte.
Os Educadores não querem guerra, querem reconhecimento.

Sentindo-se roubado pelo Poder Executivo e chacoteado pelo Poder Legislativo, o poder do povo exauriu-se em sangue e lágrimas.
Sangue e lágrimas...

O saldo da insanidade do governo contabiliza-se em 213 professores feridos por balas de borracha, inclusive no rosto; um desses professores perdeu, além da sua perspectiva de futuro, a visão de um dos olhos. E mesmo os professores e funcionários que não estavam presentes foram atingidos e todos permanecem enlutados.
Os feridos da situação.

Um mês se passou, mas ainda se ouvem estrondos e a cada minuto os olhos ardem e o coração sangra, a cada amanhecer a alma se abala e os olhos procuram um lugar seguro, um lugar em que a Lei e a Justiça possam proteger também o povo. Este lugar parece longe e inalcançável, pois assistimos os três poderes cerzidos contra os direitos adquiridos em outras batalhas também sangrentas no passado.
Gases lacrimogênios no ar.

Os dias passaram, mas o véu funesto do gás lacrimogêneo tomou forma de projeto de lei e faz arder a alma e a dignidade dos professores e demais servidores públicos estaduais.
Mais gases lacrimogênios no ar.

A cada notícia, a cada proposta, uma nova bomba é lançada sobre as carreiras e sobre os direitos dos professores, que são tomados por intransigentes ao não aceitarem ver escorrer pelos ralos da corrupção e do mau gerenciamento das contas púbicas seus direitos de cidadãos.
A Educação é o melhor caminho.

A lembrança amarga do dia do massacre nunca lhes sairá da mente, do corpo e do coração. Enquanto isso, seguem na Praça Cívica os três poderes unidos para manter o povo na vil ignorância do saber, pois os mestres estão feridos!
Curitiba em luta pela Educação.


E o que é Educação para Karl Kraus?

Continue lendo

Entrar

presente de artista

Bem-kete

O que gostaria de ganhar como presente de Natal? (Pode votar em até 2 alternativas)

Ver Resultados

Carregando ... Carregando ...

msg do mês

Jebson Moraes - MSG DO MÊS

Aniversariantes

  • Adri Caetano (consultora/secretária – Igarassu/PE)
  • Adriana Esteves (atriz)
  • Adriane Pessoa (educadora – Igarassu)
  • Alinne Moraes (atriz)
  • Ana Alice Cabral (concl. Ens. Médio, Paulista/PE)
  • Brad Pitt (ator)
  • Carla Faour (atriz e roteirista)
  • Carlos Pedrosa (empresário – Itamaracá/PE)
  • Claudemir Gomes (prof. de Matemática – Igarassu)
  • Cláudia Raia (atriz)
  • Cynthia Peixoto (profa. de Português – Paulista)
  • Daniel Ávila (ator e professor de teatro)
  • Daniel Menezes (DKM Informática – Itamaracá)
  • Daniella Verolli (produtora de Eventos – Recife)
  • Danielle Winits (atriz)
  • Dionne Warwick (cantora)
  • Fábio Batista dos Santos (editor: vídeo e som – SP)
  • Fábio Bianchini (ator)
  • Fernanda Ribeiro (secretária – Igarassu)
  • Geneci Martelli (artista plástica – Tapurah/MT)
  • Gilson De Paula (ator – Recife/PE)
  • Giulia Gam (atriz)
  • Janaína Ana (aluna/Enfermagem – Itapissuma/PE)
  • Josenita Pereira (educadora – Olinda/PE)
  • Juliana Marcolina (intérp./Libras, Abreu e Lima/PE)
  • Kátia D’Angelo (atriz)
  • Leandro D’Melo (ator)
  • Leonardo Borba (ator – Triunfo/RS)
  • Lytah Cabral (recifense – residente em São Paulo)
  • Marcio Jorge Correa (Dj – Entre Rios do Oeste/AM)
  • Márcio Rosário (ator)
  • Marcondes Oliveira (biólogo – Recife)
  • Mariá Coutinho (turismóloga – Recife)
  • Marly Cabral (profa. de História – Recife)
  • Pedro Antônio (prof. de Inglês – Paulista)
  • Ricky Martin (cantor e ex-Menudo)
  • Rita Lee (cantora e compositora)
  • Rodrigo Andrade (ator, cantor e compositor)
  • Rodrigo Geraldini (biólogo – Conchal/SP)
  • Samuel Santos (ator, diretor, dramaturgo – Recife)
  • Selton Mello (ator e diretor)
  • Sílvio Santos (apresentador de TV)
  • Talita Monteiro (agente de saúde – Itapissuma)
  • Victoria Diniz (atriz)
  • Walcyr Carrasco (escritor, novelista e dramaturgo)
  • Wottson Carlos (func. da Unilife Saúde – Paulista)

Eventos

  • 04. Almir Rouche – especialmente na Festa de Nossa Senhora da Conceição – Santuário de Nossa Senhora da Conceição – Recife
  • 07. Cantata de Natal Nordestina: Corais e pastoril e lançamento do CD Quinteto Violado 46 anos, com Ed Carlos, Nádia Maia, Sanfoneiro Genaro e Sumara Ramos – às 17h – Gratuito – Fundaj / Avenida Dezessete de Agosto, 2187, Casa Forte
  • 13. Festival Rumor, com Lílian Campesato -às 20h – Gratuito – Teatro Hermilo Borba Filho / Rua do Apolo, 121, Recife Antigo
  • 19. Especial Roberto Carlos – às 19h30 – R$ 7,50 – Galeria Joana D’Arc / Avenida Herculano Bandeira, 513, Pina – Telefone: 99751-3503
  • 28. Peça “CIÚMES DE UM MISÓGINO” – com a bela atriz PRISCILA CARDOSO, nos dias 14, 15, 21, 22 e 28 (último) – às 19h – Antigo Café / Av. Marquês de Olinda, 274 – Recife

FOTO DE BEM

Foto de Bem - Maria Clara Nóbrega

Facebook

Entrevista

Arquivos

VÊ, GALERA – Clica